terça-feira, 29 de janeiro de 2019

.AÇORES - ROTEIRO PARA CINCO DIAS EM S.MIGUEL


Das nove ilhas que compõem o arquipélago dos Açores, é sobre São Miguel que recai na maioria dos casos, a escolha para a primeira visita. 
Esta é na nossa opinião a opção mais acertada uma vez que aqui e num só lugar, os visitantes conseguirão desfrutar de um pouco da beleza e encanto presente em cada uma das ilhas vizinhas.
Cascatas que se penduram em escarpas rochosas, lagoas de aspecto misterioso que se apoderaram de crateras de antigos vulcões, vales e planícies forrados com espessos tapetes esverdeados e piscinas de água quente que de uma forma quase mágica brota das entranhas da terra. 

Podemos garantir que são muitos os motivos que o farão querer visitar São Miguel mas serão certamente ainda mais aqueles que o levarão a apaixonar-se por esta lindíssima ilha.
Marque a viagem, alugue um carro e ao seu ritmo percorra as estradas que rasgam vales e montanhas, descobrindo os maravilhosos segredos escondidos neste pequeno pedaço de terra onde as vacas são ainda mais felizes.






.DIA 1
Neste primeiro dia optámos por conhecer a zona Oeste da ilha. O trajecto é simples de realizar e passa por uma série de locais bastante interessantes. Hoje ficará já a conhecer a incrível Lagoa das Sete Cidades.
"Deixámos Ponta Delgada pela estrada que vai para Relva e logo depois desta pequena povoação, virámos à direita na direção do Pico do Carvão. O caminho é de extrema beleza, pena é que as tão famosas hortenses ainda não estejam totalmente floridas nesta altura do ano..
À medida que subimos, vamo-nos também embrenhando cada vez mais na zona interior da ilha onde o verde está presente em cada pequeno detalhe.
Chegámos então ao Miradouro do Pico do Carvão onde realizámos a primeira paragem do dia. Daquele ponto elevado têm-se uma vista fantástica de grande parte da zona central da ilha e também da costa norte. Lá ao longe conseguimos avistar a cidade da Ribeira Grande..."
-A crónica completa do nosso primeiro dia em S.Miguel pode ser lida AQUI.








.DIA2
No segundo dia da nossa aventura Açoreana, acordámos bem cedo e cheios de vontade de regressar à estrada para desbravar mais um pouco deste paraíso perdido no meio do Oceano Atlântico.
"Ainda não eram oito da manhã e já estávamos sentados a tomar um delicioso pequeno almoço preparado pelo simpático senhor José que nos recebeu na Guest House Marisol com tamanha simpatia que nos fez sentir em casa desde o momento que chegámos.
A volta prevista para hoje iria levar-nos a percorrer a zona central da ilha. Sendo assim e já de estômago cheio deixámos para trás Ponta Delgada e seguimos em direção á pequena vila de Rosto de Cão, onde tínhamos previsto fazer a primeira pausa do dia.
Este local plantado à beira mar deve o seu nome ao ilhéu (que na realidade é uma península) ali existente que os antepassados que outrora aqui habitaram comparavam a um cão deitado com a cabeça virada para o oceano..."
-A crónica completa do nosso segundo dia em S.Miguel pode ser lida AQUI.








.DIA3
Hoje iríamo-nos manter praticamente todo o dia na Lagoa das Furnas e zonas envolventes. Assim à primeira vista pode parecer que não fizemos grande coisa, mas como irão constatar ao ler esta crónica, este foi um dos dias mais espetaculares que tivemos durante a nossa estadia em S.Miguel.
"Estávamos aqui com uma missão e como tal não viemos de mãos a abanar. Connosco trouxemos uma panela e dois sacos cheios de ingredientes que iriam servir para preparar o nosso almoço.
Como já devem ter percebido o objectivo de hoje era sermos nós mesmos a confeccionar o famoso cozido das furnas. Um dos pratos mais típicos de S.Miguel.
Assim que chegámos, deparámo-nos com um enorme problema de logística. Estávamos convencidos que no local existiriam todas as condições necessárias para as pessoas poderem preparar as suas refeições. Rapidamente percebemos que a tarefa por nós idealizada não seria de fácil execução, uma vez que nem um lavatório existia para podermos lavar os legumes.
Já estávamos a desesperar quando apareceu um simpático senhor, que muito provavelmente ao ver as nossas expressões de desalento resolveu oferecer-se para nos ajudar..."
-A crónica completa do nosso terceiro dia em S.Miguel pode ser lida AQUI.







.DIA4
Hoje foi o dia em que realizámos mais quilómetros. E mesmo apesar de termos sido obrigados a alterar os planos que inicialmente estavam previstos, acabámos por dar a volta à situação e fomos conhecer o lado oriental de S.Miguel.
"Uma vez que já estávamos há três dias na ilha, hoje tínhamos previsto dar um saltinho ao Ilhéu da Vila, situado a pouco mais de dois quilómetros da costa.
Logo de manhã fomos até Vila Franca do Campo e mesmo sabendo que o barco que faz o transporte nos meses de verão só começava a operar duas semanas mais tarde, resolvemos arriscar e passar pelo porto da vila porque nos haviam dito que provavelmente no centro náutico conseguiríamos arranjar quem nos levasse até ao ilhéu. O que não estávamos a contar era que nos pedissem quinze euros por pessoa para fazer um trajecto que não dura mais de 3/4 minutos e que normalmente custa cinco euros.Ainda por cima só poderíamos permanecer na "ilha" nunca mais de duas horas.
Embora um pouco desanimados com este contra nos nossos planos e depois de mostrarmos o nosso desagrado com o que achámos ser um autêntico aproveitamento do facto de este ser neste momento o único meio de chegar ao ilhéu, acabámos por virar costas já com um plano B na cabeça..."
-A crónica completa do nosso quarto dia em S.Miguel pode ser lida AQUI.








.DIA5
Hoje seria o último dia que passaríamos em S.Miguel, como tal decidimos aproveitar o tempo para conhecer a cidade de Ponta Delgada e alguns outros locais nas imediações.
"A primeira paragem do dia foi na Gruta do Carvão situada na área de Paim, num dos extremos de Ponta Delgada. A gruta é na realidade um túnel de lava com milhares de anos que resultou de uma das muitas erupções vulcânicas que ocorreram na ilha nos tempos passados.
Para descer à única das três secções que se encontra aberta ao público, convém fazer uma reserva prévia pois existe um número limitado de visitantes e também as descidas só se efectuam a determinadas horas. 
A visita terminou, regressámos à superfície e encaminhámo-nos para a área mais central de Ponta Delgada por onde contávamos andar a passear até ao final do dia não fosse termos recebido a boa noticia dada pelo nosso amigo Marco.
Durante a nossa estadia em S.Miguel, tínhamos por diversas vezes falado que gostávamos muito de fazer um dos tour's de whale watching,mas essa ideia acabava sempre por ser posta de lado uma vez que..."
-A crónica completa do nosso quinto dia em S.Miguel pode ser lida AQUI.






.OUTRAS CRÓNICAS SOBRE A REGIÃO: 


Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diário das Viagens no Facebook. 

Sem comentários:

Enviar um comentário