quarta-feira, 6 de maio de 2020

.20 CIDADES EUROPEIAS QUE PODE CONHECER NUM FIM-DE-SEMANA

Cidades para visitar num fim de semana

Nos últimos anos temos assistido a um facilíssimo quase exagerado nas deslocação entre países e as viagens de avião acabaram de certa forma por se tornar num ato banal, muito por culpa das tarifas cada vez mais competitivas praticadas por muitas companhias aéreas. Os voo's low-cost tomaram conta da Europa, dando-nos desta forma a oportunidade de alargar os nossos horizontes além fronteiras. Cidades como Roma, Paris, Berlim, Praga, Istambul, Barcelona ou Bruxelas estão agora ali ao virar da esquina, prontas a serem desbravadas. Nesta crónica partilhamos uma lista de destinos europeus que poderão facilmente ser visitados numa escapadela de dois ou três dias. 
Quanto a si, só tem que comprar o voo e fazer as malas... O roteiro fica por nossa conta!

AS NOSSAS SUGESTÕES:

.ROMA, ITÁLIA
Na nossa opinião esta é uma cidade que pelo menos uma vez na vida todas as pessoas que se interessam por história deveriam visitar. Em cada esquina, em cada rua e em cada beco corremos os risco de "tropeçar" num dos milhares de vestígios do período dourado da civilização Romana que miraculosamente resistiram aos séculos.
Com tanto para ver, visitar e descobrir o ideal seria permanecer uma semana para ter tempo de explorar cada canto e cada monumento. Ainda assim e se não tiver a oportunidade de permanecer tantos dias, sugerimos que lhe dedique um fim-de-semana prolongado, de forma a ficar a conhecer minimamente a cidade. Temos a certeza que se vai apaixonar.
.A crónica completa sobre o que visitar em Roma pode ser lida AQUI.





.BERLIM, ALEMANHA
Berlim é na nossa opinião uma das mais incríveis cidades europeias. O ambiente dinâmico e de certa forma alternativo que paira nas ruas cheias de vida, conquistou-nos de tal forma que podemos dizer que a capital da Alemanha entrou diretamente para o top cinco das cidades europeias já visitadas. 
Berlim é rica em história e por todo o lado ainda abundam vestígios quer da Segunda Guerra Mundial quer da guerra fria.
.A crónica completa sobre o que visitar em Berlim pode ser lida AQUI.





.ATENAS, GRÉCIA
Gostamos de locais que nos levam a viajar no tempo. Locais que mesmo em silêncio nos contam estórias de eras longínquas onde de uma forma quase primitiva um qualquer homem visionário se prestou a criar verdadeiras obras primas. Atenas tem uma beleza estranha que só se revela no momento em que entendemos o seu verdadeiro peso histórico. É um local único no mundo e que se deve saborear calmamente, rua após rua, templo após templo e detalhe após detalhe.
.A crónica completa sobre o que visitar em Atenas pode ser lida AQUI.





.BUDAPESTE, HUNGRIA 
Pode parecer estranho, mas é-me um pouco difícil encontrar as palavras certas para descrever Budapeste. Esta é na minha opinião uma das mais bonitas cidades Europeias e todos os adjectivos que possa enumerar parecem-me de certa forma insuficientes para exprimir o que me vai na alma quando penso na capital da Hungria.
Existem cidades especiais, que nos conquistam o coração. Cidades pelas quais nos apaixonamos sem saber muito bem como e porquê. É um sentimento único, que nos invade o corpo, nos vicia os sentidos e domina os pensamentos.  
.A crónica completa sobre o que visitar em Budapeste pode ser lida AQUI.





.LJUBLJANA, ESLOVÉNIA
Ainda que pareçam poucos, três dias são na nossa opinião suficientes para ficar a conhecer minimamente a capital da Eslovénia, assim como alguns dos principais pontos turísticos situados ao redor da mais importante metrópole do país.
Ljubljana fica situada nas margens do rio Ljubljanica e apesar de pequena, é uma cidade catita, cheia de charme e extremamente fácil de explorar uma vez que o centro histórico se encontra confinado a uma área que se recorre facilmente a pé. 
.A crónica completa sobre o que visitar em Ljubljana pode ser lida AQUI.





.RIGA, LETÓNIA 
Para muitos a capital da Letónia não figurará certamente no topo da lista de destinos a conhecer no imediato, nem muito menos se apresentará como uma prioridade capaz de fazer frente aos principais pontos turísticos da Europa. Ainda assim acredite que esta cidade merece que lhe seja dada uma oportunidade porque por vezes o melhor e o mais bonito local nem sempre é aquele que aparece nas primeiras páginas das revistas. 
.A crónica completa sobre o que visitar em Riga pode ser lida AQUI.





.PRAGA, REPÚBLICA CHECA
Praga é a capital da República Checa.
Esta lindíssima cidade situada no coração da Europa a que muitos chamam "cidade dourada" era para nós um desejo antigo, que por esta ou aquela razão nunca tínhamos tido oportunidade de realizar. 
Se a sua visita se resumir a um fim de semana prepare-se para porque vão ser dias carregados de novas experiências nos quais terá certamente de fazer alguma ginástica para tentar encaixar todos os seus desejos no pouco tempo que tem pela frente.
.A crónica completa sobre o que visitar em Praga pode ser lida AQUI.





.VILNIUS, LITUÂNIA
A capital da Lituânia é uma cidade lindíssima e ainda que seja a maior metrópole do país, parece guardar em si um certo ar de aldeia grande onde paira um ambiente de descontração, principalmente nas bem arranjadas ruas do centro histórico. Edifícios de estilo medieval, Igrejas, praças e diversos espaços verdes cruzam-se connosco a cada esquina, deixando-nos sedentos de novas descobertas.
Vilnius é ainda um daqueles destinos fora da caixa, sem demasiados turistas nem multidões exageradas. O local perfeito para aqueles que procuram afastar-se das cada vez mais congestionadas cidades da Europa.
.A crónica completa sobre o que visitar em Vilnius pode ser lida AQUI.





.PARIS, FRANÇA 
Paris é outra daquelas cidades que todos deveríamos visitar pelo menos uma vez na vida.
A capital francesa, também conhecida por cidade luz é de todas as cidades europeias aquela que se destaca por ser a mais procurada por turistas, que ali chegam de todo o mundo quer seja para uma curta escapadela ou então numa visita mais demorada. Motivos de interesse não faltam, mais difícil é escolher o que visitar.
Para ficar a conhecer minimamente esta grande metrópole é necessário reservar pelo menos três dias e caso queira passar pela Eurodisney não se esqueça de ficar mais um. Acredite que vale a pena.
.A crónica completa sobre o que visitar em Paris pode ser lida AQUI.





.ESCÓPIA, MACEDÓNIA DO NORTE
Muito li e ouvi sobre a capital da Macedónia do Norte e grande parte dos adjetivos a ela dirigidos pouco ou nada abonavam a seu favor. Falava-se de uma cidade artificial, com edifícios e monumentos construídos de forma desproporcional, completamente desfasados da realidade local.
Rapidamente as expectativas que trazíamos na bagagem acabaram alinhadas com a realidade testemunhada, dando-nos a sensação de que a cidade tudo fez para crescer de forma precoce, tentando desta forma marcar uma posição de destaque no panorama europeu. Ainda assim e depois deste primeiro impacto pouco positivo fomos descobrindo uma urbe que se orgulha do seu passado mas que acima de tudo se encontra visivelmente orientada para os tempos que se avizinham. 
.A crónica completa sobre o que visitar em Escópia pode ser lida AQUI.





.MADRID, ESPANHA
Madrid é assim, uma espécie de orquestra em constante atuação que nos embala e nos obriga a seguir o compasso de uma pauta escrita por pessoas inquietas, por bonitos edifícios históricos e pelos neons coloridos presentes nas principais artérias. 
Mas a principal cidade de Espanha também tem um lado romântico, mais melancólico e que nos brinda com composições menos agitadas. E mesmo fora dos meses de verão gosto de abrandar o ritmo sentando-me numa esplanada, gosto de visitar o conceituado Museu do Prado e de aproveitar o final da tarde para passear calmamente no Parque do Retiro.
.A crónica completa sobre o que visitar em Madrid pode ser lida AQUI.





.BARCELONA, ESPANHA
Considerada por muitos a Capital do Modernismo e constantemente orientada para o futuro, Barcelona orgulha-se de nunca se ter separado do cordão umbilical que a liga ao passado e ás tradições deixadas ao longo dos anos. 
Gaudi será com toda a certeza o nome mais ouvido durante uma viagem à capital da Catalunha e as obras deste homem que revolucionou por completo a arquitetura mundial são uma das suas imagens de marca. 
É uma cidade que deve ser saboreada com requinte, e dois ou três dias não serão mais que um pequeno "aperitivo" ao enorme banquete composto por história, arte e arquitetura que a capital da Catalunha tem para oferecer a quem a visita. 
.A crónica completa sobre o que visitar em Barcelona pode ser lida AQUI.





.BUCARESTE, ROMÉNIA
Ainda que uma onda de modernidade esteja lentamente a tomar conta de Bucareste, a capital da Roménia parece estar com alguma dificuldade em apagar da sua memória os tempos conturbados de um período em que o regime comunista ditava as leis da nação. 
A cidade não é propriamente bonita e essa falta de argumentos estéticos é certamente a principal causa para a fraca presença de visitantes estrangeiros. Bucareste é um daqueles destinos aos quais chamamos fora da caixa, sem maquilhagem nem falsas aparências. É o local perfeito para quem procura algo diferente.
.A crónica completa sobre o que visitar em Bucareste pode ser lida AQUI.





.DUBLIN, IRLANDA
Dublin não irá certamente arrebatar de imediato o coração de quem a visita. A capital da República da Irlanda não prima pela beleza estética da sua arquitetura, sendo até por vezes um pouco desequilibrada e ainda que a cidade tenha nos últimos anos optado por ma vertente mais moderna a verdade é que são as heranças ligadas ao passado que se assumem como os seus maiores tesouros. Para além do peso da história destacamos também as pessoas que parecem fazer questão de mostrar uma afetividade pouco vista nesta região do norte da Europa. Depois de um dia de visitas acabe a jornada num dos muitos pub's espalhados pela cidade e ao som de ritmos celtas faça novos amigos enquanto saboreia uma cerveja Guiness.





.KIEV, UCRÂNIA
Kiev apresenta-se ao turismo de forma tímida e meio a medo arrisca intrometer-se no caminho das principais cidades do velho continente, chamando a si todos aqueles que procuram afastar-se das confusões.
É um destino pouco óbvio que nos convida à descoberta de novos horizontes, sem pressões, sem tuk-tuk's nem vendedores insistentes.
A capital da Ucrânia insiste em manter-se fiel aos seus costumes, fazendo ainda assim questão de se libertar das raízes que até há bem pouco tempo a amarravam à antiga União Soviética. Kiev espreita a modernidade de uma Europa cada vez mais próxima. Uma espécie de face revitalizada de um povo, bem visível enquanto passeamos pelas bem arrumadas artérias centrais onde o ambiente quase cosmopolita só esbarra na dificuldade que temos em comunicar.
.A crónica completa sobre o que visitar em Kiev pode ser lida AQUI.





.BRUXELAS, BÉLGICA
Não se pode dizer que Bruxelas seja uma cidade extraordinária, daquelas que nos conquistam de imediato. Depois de anos escondida na sombra das vizinhas Paris e Amesterdão, a capital belga é agora um destino turístico em plena ascensão que tem para oferecer a quem o visita uma enorme variedade de locais e experiências que como iremos descobrir vão muito para além dos  chocolates, da cerveja e dos mexilhões com batatas fritas. Podemos garantir que existem motivos mais que suficientes para fazer as malas e partir á descoberta desta incrível cidade.
.A crónica completa sobre o que visitar em Bruxelas pode ser lida AQUI.





.SÓFIA, BULGÁRIA
A capital da Bulgária foi para mim uma agradável surpresa.
A informação que trazia na bagagem era escassa e a ideia de que me iria deparar com uma metrópole velha, repleta de símbolos e vestígios de um passado ligado ao comunismo rapidamente se desfez.
Cheguei numa bonita manhã do mês de outubro e logo ali, à saída da estação do metro que me trouxe desde o aeroporto, senti de imediato o ambiente cosmopolita desta cidade que se soube reinventar e tem crescido a um ritmo alucinante, sem nunca esquecer a riqueza da sua história. Monumentos, igrejas, estátuas, mesquitas, museus e ruínas romanas convivem na perfeição com lojas modernas, restaurantes sofisticados, cafés e bares que ao final do dia se enchem e servem de ponto de encontro para grupos de jovens descontraídos.
Para quem está de passagem, Sófia é uma cidade onde facilmente conseguimos manter o orçamento controlado.
.A crónica completa sobre o que visitar em Sófia pode ser lida AQUI.





.CRACÓVIA, POLÓNIA
Cracóvia é um desses locais ao qual não me canso de regressar. É uma cidade apaixonante, com gente bonita e que encanta pelo seu charme, pelo ambiente descontraído e pela extraordinária arquitetura. A cada nova visita não resisto a passear calmamente pelas ruas empedradas do centro histórico, de me sentar numa das muitas esplanadas existentes e beber uma cerveja enquanto vejo a cidade movimentar-se ou entrar num restaurante e deliciar-me com um prato de pierogis ou com uma sopa típica que por aqui é apelidada de zurek . Cracóvia é definitivamente um estimulo para os sentidos. É um amor que nos mima e que quando viramos costas nos pede para regressar. 
.A crónica completa sobre o que visitar em Cracóvia pode ser lida AQUI.





.AMESTERDÃO, HOLANDA
Amsterdão é um daqueles destinos capaz de satisfazer os interesses de qualquer viajante. A principal cidade da Holanda tem assumido nos últimos anos um papel de destaque no panorama do turismo europeu, revelando-se de forma consistente numa das principais escolhas de todos aqueles que pretendem uma curta escapelada além fronteiras. Os museus, as zonas verdes, o ambiente descontraído do Red Light District, os edifícios de arquitetura pitoresca e as várias dezenas de românticos canais são só alguns dos atrativos que fazem com que Amesterdão seja uma das cidades que mais gostamos de visitar.





.ISTAMBUL, TURQUIA
Istambul guarda em si uma especial apetência para a sedução, capaz de encantar todos os que por ela passam. Por detrás de uma figura inocente esconde-se uma espécie de feiticeira que se faz valer da sua beleza para de uma forma discreta assumir o controlo das nossas emoções. A história conta-nos que não somos os únicos a sucumbir à magia daquela que é atualmente a maior e mais conhecida metrópole do país. No passado também Romanos, Gregos e Otomanos parecem ter-se perdido de amores por esta região que já se chamou Constantinopla e que ao longo dos tempos foi sendo ferozmente disputada por cada um dos seus antigos pretendentes. Justa ou injustamente, a cidade acabou por se valorizar à custa desse período em que muitos olhavam para si como um importante ponto de ligação entre a Europa e a Ásia, e o legado histórico e cultural dele proveniente, é ainda hoje uma das suas maiores riquezas.
.A crónica completa sobre o que visitar em Istambul pode ser lida AQUI.






  Pode acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na pagina do Diário das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Publicar um comentário