domingo, 16 de setembro de 2018

.CAMINITO DEL REY - GUIA PRÁTICO


Adoramos caminhar e embora não sejamos especialistas na matéria não perdemos a oportunidade de realizar alguns percursos pedestres que achamos adequados à nossa condição física. Damos primazia aos trajetos inseridos na natureza e com paisagens que despertem os nossos sentidos. 
O Caminito del Rey era um objetivo antigo. Um desejo quase incontrolável que entrou na nossa lista de caminhadas a realizar depois de um certo dia nos termos deslumbrado com imagens daqueles passadiços suspensos ao longo do Desfiladeiro de los Gaitanes.

Passaram mais de cem anos desde a sua construção e a estrutura que inicialmente foi erguida pelos trabalhadores da barragem de el Chorro foi-se degradando, acabando por ser abandonada, entrando inevitavelmente num estado de ruína parcial com várias plataformas a cederem ao peso dos anos. Ainda assim e apesar do perigo, o local foi redescoberto por alguns aventureiros que nos meados dos anos noventa ali se deslocavam em busca de adrenalina. A ousadia destes visitantes acabou por resultar na morte de alguns deles, levando as autoridades locais a proceder ao encerramento do trilho em 2001.

Foram precisos quase quinze anos para que o afamado trajeto voltasse a ser calcado por caminhantes sedentos de emoções fortes. Quinze anos de trabalhos que tiveram o condão de transformar o Caminito del Rey num troço seguro, sem grandes exigências físicas e acessível a miúdos e graúdos. 

No inicío do ano começámos a planear uma viagem pela Andaluzia e surgiu finalmente a oportunidade de percorrer este trilho que no passado chegou a ser considerado um dos mais perigosos do mundo. 

.COMO FOI PERCORRER O CAMINITO DEL REY
Com os ingressos comprados com cerca de três meses de antecedência, chegou o tão aguardado dia. 
Pouco passava das oito da manhã quando estacionámos o carro mesmo em frente do Café/Restaurante Kiosko, onde meio à pressa comemos uma sandwish acompanhada de um café. 

Com o estômago reconfortado demos inicio à Primeira Fase do trilho. Cruzámos um pequeno túnel, entrámos numa área florestal e sempre com a companhia das águas do Rio Gaitanejo, fomos percorrendo os 2,7 Km's que nos separavam do Centro de Visitantes.
Este trajeto foi tranquilo e demorou talvez uns quarenta minutos. Quando chegámos ao Centro de Visitantes deparámo-nos com uma fila de várias dezenas de pessoas que segundo percebemos ali estavam na esperança de conseguir um dos poucos bilhetes vendidos no próprio dia. 




À hora marcada os ingressos são controlados, recebemos os capacetes e começa oficialmente a Segunda Etapa da caminhada que desta vez nos leva através de um passadiço de madeira que serpenteia agarrado à encosta do desfiladeiro sobre a antiga plataforma de cimento.
A paisagem é impressionante. Avançamos agora por entre as vertentes rochosas que se prolongam talvez por uma centena de metros até e ao Rio Gaitanejo que insiste em nos acompanhar. 
Vamos avançando, parando aqui e ali de forma a tentar guardar em nós nem que seja uma pequena fração de toda aquela beleza. 











O passadiço extingue-se e de súbito voltamos a ter o chão sob os nossos pés. É desta forma que entramos na Terceira Etapa que nos leva agora a avançar por um trilho de terra rodeado de árvores. 
Por momentos a paisagem ganha outra dimensão e uma beleza completamente distinta daquela que testemunhámos até aqui. O canhão rochoso com centenas de metros de profundidade transformou-se numa área mais ampla na qual estamos mais expostos ao calor. Com o passar das horas o sol vai ganhando força e nem as folhas das várias árvores existentes parecem ter força para nos proteger.




O caminho volta a estreitar e entramos na Quarta Fase do Caminito del Rey, que desta feita nos leva a serpentear por mais uma longa extensão de passadiços de madeira. Este foi na nossa opinião o excerto mais espetacular do percurso. As imagens que tantas vezes havia visto na internet estavam neste momento diante dos meus olhos e pareciam ainda mais impressionantes. O que vemos e o que sentimos supera as expectativas que já por si eram enormes, fazendo-nos ter a certeza que este é definitivamente um dos mais bonitos percursos pedestres por nós realizado.
Dobramos mais uma curva e lá está ela, a engenhosa ponte suspensa que atravessa o Desfiladeiro de los Gaitanes e nos leva até à reta final desta caminhada.











O Caminito del Rey termina poucos minutos depois de atravessarmos a ponte. Com a chegada ao estremo sul atingimos o objetivo e com o olhar despedimo-nos daquela estrutura de aspeto frágil agarrada à encosta da montanha. 
É neste ponto que tem inicio a derradeira e Quinta Etapa. A partir deste local os visitantes precisam ainda de caminhar mais um par de quilómetros até perto da estação de comboios de el Chorro. Os capacetes são devolvidos e pouco depois apanhamos o autocarro que nos leva até à entrada norte, local onde tínhamos deixado o carro e onde horas antes havíamos iniciado a caminhada.






.COMO CHEGAR
-DE CARRO: Desde Málaga (60 Km's +/-60 minutos), Desde Marbella (75 Km's +/-75 minutos), Desde Córdoba (150 Km's +/- 120 minutos), Desde Sevilha (160 Km's +/- 120 minutos).

-DE COMBOIO: É igualmente possível chegar à estação de el Chorro-Caminito del Rey vindos directamente de Sevilha e Málaga. A partir destas cidades existe um comboio diário que realiza este percurso de forma directa, permitindo aos visitantes realizar a caminhada de manhã e regressar ao ponto de partida da parte da tarde.  
A partir de Córdoba ou Marbella o trajecto implica troca de comboio, tornando a visita um pouco mais complicada mas não impossível.

.O PERCURSO
O percurso encontra-se dividido em cinco etapas, tendo uma extensão total de 7,7 Km's. A caminhada realiza-se no sentido Norte-Sul em aproximadamente 3/4 horas (dependendo do ritmo de cada um). 

.COMO ADQUIRIR O INGRESSO 
Os ingressos pode ser adquiridos até quatro meses antes da data da visita, através do SITE oficial do Caminito del Rey.
 
.INFORMAÇÕES ÚTEIS
  • O Caminito del Rey encerra ás segundas-feiras, assim como nos dias 24,25 e 31 de Dezembro e no dia 1 de Janeiro. 
  • O ponto de partida é nas imediações do café/restaurante Kiosko.
  • A chegada acontece perto da estação ferroviária de el Chorro.
  • Para quem chega de carro é possível deixar o veiculo perto do café/restaurante Kiosko, iniciando de imediato o percurso e no final apanhar o autocarro que o levará directamente até ao local onde iniciou a caminhada. Também existe a possibilidade de estacionar o carro em el Chorro, apanhando aí o autocarro para a entrada. Desta forma terá o veiculo disponível de imediato quando terminar a caminhada.
  • É importante levar água (especialmente nos dias de mais calor).
  • Aconselhamos o uso de roupa e calçado confortável. 
  • Ao longo do percurso não existem casas de banho. 
  • Não é permitida a entrada com selfie sticks, bastões de caminhada ou tripés.
  • Não está autorizado o acesso a menores de 8 anos. 
  • O percurso realiza-se unicamente no sentido Norte-Sul
  • É importante seguir sempre pelo trilho sinalizado.
  • Respeitar e não danificar a fauna e flora existentes.
  • Não fazer lume.
  • Não deitar lixo para o chão.
  • Qualquer percurso pedestre deve ser sempre realizado com a companhia de alguém. 

ESTE ARTIGO FOI ESCRITO TENDO COMO BASE A NOSSA EXPERIÊNCIA. SE AS IMAGENS QUE PARTILHÁMOS CONTIGO TE FIZERAM SONHAR, ACREDITA QUE NÃO REPRESENTAM NEM METADE DA BELEZA EXISTENTE AO LONGO DO CAMINTO DEL REY. ACONSELHAMOS-TE A IRES VER COM OS TEUS PRÓPRIOS OLHOS E A VIVER PESSOALMENTE CADA UM DOS MOMENTOS DESCRITOS NESTE TEXTO. 

.OUTRAS CRÓNICAS SOBRE ESPANHA:


    Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diário das Viagens no Facebook. 

    Sem comentários:

    Enviar um comentário