domingo, 24 de fevereiro de 2019

.CASCATAS DE SINTRA - NATUREZA PURA ÁS PORTAS DE LISBOA


Foram quase vinte anos a viver a dois passos de Lisboa sem nunca saber da existência de um pedaço de natureza pura no qual é possível fugir do ritmo frenético da capital enquanto descobrimos lindíssimas cascatas escondidas no meio da vegetação.
Estes locais situados na zona de Sintra parecem atrair cada vez mais as atenções não só de habitantes da região como também de curiosos que aqui se deslocam vindo das zonas envolventes. 
Aproveitando um curto regresso a casa e como não deixamos passar a oportunidade de descobrir alguns dos tesouros ainda escondidos do nosso país, fizemos questão de ir à procura das tais quedas de água. 

Por vezes também gostamos de nos sentir turistas no nosso próprio país!
Estamos em Janeiro e apesar de nos dia anterior termos sido brindados com uma daquelas chuvadas de inverno, hoje o tempo está ótimo. .O sol brilha e o céu pintou-se de azul lançando-nos desta forma um irrecusável convite à descoberta. 

.CASCATAS DO RIO MOURÃO - ANÇOS
As indicações dadas pelo GPS são precisas e o trajeto até à vila de Anços realiza-se em menos de vinte minutos. À beira da estrada surge a primeira placa onde a inscrição  "cascatas" nos envia para uma rua deserta. Estacionamos o carro porque a partir deste ponto o caminho terá de ser feiro a pé. Avançamos uns metros e cruzamo-nos com mais uma placa de madeira que nos assegura que estamos na direção certa. 
O alcatrão acaba por se transformar num estreito caminho de terra batida. Ainda que ao longe já conseguimos ouvir o som da água que progressivamente e à medida que descemos a encosta vai ficando cada vez mais nítido. Atravessamos as ruínas de um antigo moinho e logo depois, para lá da vegetação temos o primeiro vislumbre daquele curso de água que devido ás chuvas dos dias anteriores corre de forma pujante. 
A primeira cascata está logo ali. Não impressiona no tamanho mas mesmo assim e como viremos a constatar acaba por ser o aperitivo perfeito para o espetáculo que estamos prestes a testemunhar.
Pelas imagens que havíamos visto na internet tínhamos plena consciência de que o melhor ainda estava para vir. Fazem-se as derradeiras fotos e sem demoras prosseguimos pelo estreito trilho que sem se afastar muito da margem nos leva a uma série de pequenas mas bonitas cascatas que se desdobram em sucessivos degraus. Agora sim, estamos quase onde queríamos estar e a beleza do local faz jus a todas as expectativas que carregávamos connosco.
Do sitio onde nos encontramos já conseguimos avistar a queda de água que a esta distância se assemelha a um enorme véu pendurado na escarpa rochosa. 
A partir daqui o trilho extingue-se. Com o devido cuidado avançamos sobre as pedras molhadas pelas águas do rio Mourão que neste trecho correm ainda mais agitadas, muito por culpa da energia debitada pela grande cascata que agora sim nos revela toda a sua beleza.






.CASCATA DA BAJOUCA - FERVENÇ
Sedentos de novas paisagens campestres e sabendo que estaríamos perto de pelo menos mais uma queda de água que prometia ser quase tão incrível como aquela que acabávamos de visitar, voltámos a fazer-nos à estrada e num piscar de olhos chegámos ao local indicado no GPS.  Fervença era o ponto de referência que trazíamos e onde, segundo havíamos lido na internet, teríamos a oportunidade de descobrir mais um incrível pedaço de natureza pura situado a escassos cem metros de uma estrada nacional bastante movimentada.
No final de uma rua sem saída, junto ao portão de um pequeno complexo industrial, acedemos por uma abertura na vedação a uma área densamente arborizada que quase nos faz esquecer o quão perto estamos da civilização. O som da água que paira no ar é o primeiro sinal de que estamos prestes a alcançar o objetivo pretendido que quase sem estarmos preparados surge por entre os ramos das árvores. Mais uma vez caminhamos cuidadosamente sobre as pedras até bem perto da Cascata da Bajouca que assim à primeira vista se revela ainda mais espetacular que aquela que explorámos momentos antes.  Rapidamente constatamos que a falta de civismo e de respeito pela envolvência natural do local acabam por deitar por terra alguma da magia que esta autêntica maravilha da natureza deveria ter. Várias pilhas de entulho provenientes das fábricas envolventes são ali despejados de forma negligente, cobrindo uma boa parte do solo ao redor da queda de água.
Numa altura em que se se fala cada vez mais de requalificações ambientais, ficámos com a ideia de que este lindíssimo local parece ter sido esquecido pelos responsáveis da região e do país. Na nossa opinião, as Cascatas de Fervença têm um enorme potencial turístico e é imperativo que sejam alvo de um maior controle a nível ambiental.






-COMO CHEGAR?
Dada a proximidade com a vila de Sintra assim como da cidade de Lisboa, a visita ás Cascatas descritas neste artigo é extremamente fácil de organizar. As localizações exatas de ambos os locais podem ser encontradas através da aplicação Google Maps.

Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diário das Viagens no Facebook. 

Sem comentários:

Enviar um comentário