sexta-feira, 16 de setembro de 2016

PALÁCIO GYEONGBOKGUNG - SEUL

O que visitar em Seul, Coreia do Sul  - Palácio Gyeongbokgung

Dos cinco palácios existentes em SeulGyeongbokgung é de entre todos o mais antigo e a mais importante residência real da dinastia Joseon.
Após a sua construção em 1395, todo o complexo foi, ao longo dos anos, passando por períodos de destruição e reconstrução, chegando mesmo a ficar literalmente abandonado por aproximadamente 200 anos. 
Hoje em dia e depois de um magnífico trabalho de recuperação este complexo composto por cerca de 500 edifícios e mais de 7000 salas é uma das principais atrações turísticas da capital sul coreana. 

Para quem visita Seul com tempo e orçamento limitado e não tenha oportunidade de conhecer todos os cinco palácios, sugerimos que inclua este assim como o Changdeokgung.



Antes de iniciar a visita ao complexo não esquecer de assistir à encenação do Render da Guarda que acontece todos os dias por duas ocasiões (09:00 e 14:00). Este ritual que era comum na época em que o palácio era ocupado pelo rei, e tem lugar na porta e no átrio principal. Como tal é aconselhável chegar um pouco antes da hora de forma a conseguir garantir um lugar que lhe permita assistir de forma mais ou menos desafogada a todo o espetáculo. 




Lá dentro e assim que damos os primeiros passos naquele que outrora foi o centro do império da Dinastia Joseon, percebemos quase de imediato que nos encontrávamos num mundo diferente. 
Ali, os detalhes tipicamente orientais, pintados e talhados nas paredes e telhados das centenas de edifícios de madeira merecem ser apreciados com a devida atenção, apesar do ruído constante provocado por alguns turistas menos respeitadores.
O imponente Pavilhão Geunjeongjeon onde está instalada a sala do trono é o primeiro grande edifício que os visitantes vislumbram logo depois de passarem pela Porta Geunjeongmun.




Avançamos pelos caminhos que em tempos foram percorridos pelos membros da família real e até quem sabe pelo próprio rei. Vamos-nos cruzando com um sem número de pavilhões coloridos de arquitectura idêntica mas todos eles diferentes. À medida que nos afastamos da entrada a quantidade de visitantes vai diminuindo e em alguns locais ficamos com a ideia de que somos os únicos a andar por ali.


Um dos locais mais bonitos do palácio é sem dúvida o Hyangwonjeong, um pequeno pavilhão octogonal situado no meio de um grande lago artificial que nos meses de verão se encontra preenchido de nenúfares. 



A zona do complexo apelidada de Gangnyeongjeon era onde se situavam os aposentos do Rei Taejo tendo sido originalmente erguida em 1395. Alguns séculos mais tarde, durante a ocupação Japonesa esta área foi completamente destruída e só em 2007 se concluiu a sua recuperação. Depois de tantos anos o espaço recuperou a vida de outros tempos. 



Só a partir de 1440 é que a Rainha passou a ter uma área reservada só para ela. O Pavilhão Gyotaejeon era onde se encontrava o seu quarto privado que tinha ligação directa com a área reservada ao Rei. 



Mais tarde, em 1888, quando o Rei Gojong já governava, foram erguidos mais alguns pavilhões (Geoncheonggung) que se viriam a tornar a sua residência oficial e onde permaneceu até janeiro de 1896, altura em que as tropas japonesas invadiram o palácio. 


As visitas ao Gyeonghoeru são unicamente permitidas com o acompanhamento de um guia. Oficialmente é necessário reservar previamente no site do Palácio, mas como as visitas acontecem de hora a hora é possível (foi o nosso caso) que se consiga uma vaga na altura. Este bonito pavilhão que parece flutuar no meio de um lago, era na naquela época usado para a realização de banquetes e está listado como um mais valiosos tesouros da Coreia do Sul. 


Outro dos locais que destacamos é a biblioteca pessoal do Rei Gojong. Este bonito pavilhão apelidado de Jibokjae, tinha um enorme simbolismo para o monarca que ordenou que o transferissem do Palácio Changdeokgung para o local onde se encontra atualmente. 
É possível visitar o interior e até ler um dos muitos livros que ali se encontram expostos.
Este é um ótimo local para fazer uma pausa. 



Tal como a mãe do rei tinha uma área (Jagyeongjeon) reservada só para ela, também o filho sucessor ao trono vivia no interior do complexo. Era num conjunto de quatro edifícios chamado Dunggung que este permanecia a maior parte do tempo e onde aprendia todas as directrizes para mais tarde poder governar de forma competente. 





INFORMAÇÕES ÚTEIS:

-No interior do complexo do palácio podemos igualmente visitar o Museu do Folclore da Coreia e o Museu do Palácio, assim como alguns bonitos jardins. 


-A estação de Metro Gyeongbokgung é a mais próxima da entrada do palácio.

-O Preço dos Ingressos é de 3000 KRW (adultos),1500 KRW (estudantes). 
Uma ótima opção é comprar por 10000 KRW o Bilhete Combinado que permite a entrada em todos os cinco palácios,assim como o Secret Garden e o Jongmyo Shrine.

-Horário de abertura: 09:00-17:00 nos meses de inverno 
                                   09:00-18:00 nos meses de verão
O palácio encontra-se encerrado as terças feiras

-Pode aceder ao site oficial do Palácio clicando AQUI.



PARA SABER MAIS SOBRE AS NOSSAS VIAGENS E VER AS FOTOS DESTE E DE OUTROS DESTINOS ACOMPANHE O DIÁRIO DAS VIAGENS NAS REDES SOCIAIS:

Sem comentários:

Enviar um comentário