quarta-feira, 14 de setembro de 2016

.SEUL-GUIA PRÁTICO


Seul está longe de ser um destino turístico de eleição,e são poucos os que incluem esta cidade Asiática na sua lista de desejos,talvez por ser ainda pouco divulgada a nível internacional.

Certamente que tal como nós,existe muita gente que devido à escassa informação existente,tem alguma dificuldade em organizar de forma clara,a sua "escapadela" à capital sul-coreana.
Esta crónica tem como objectivo a partilha de dicas e informações que fomos recolhendo antes e no decorrer da nossa viagem.

.Porque visitar

Não se pode dizer que Seul seja uma cidade deslumbrante,daquelas que visitamos uma vez e nos marcam para sempre.Contudo existem motivos mais que suficientes para de uma vez por todas fazer a mala e partir à descoberta desta incrível metrópole.
Ao passear pelas ruas movimentadas é-nos impossível não sentir a energia contagiante que se vive um pouco por toda a parte.
A cidade que outrora cresceu desordenada e onde o cimento tomou conta da paisagem,acabou por se saber reinventar e atualmente os seus mais de 2000 anos de história,coabitam em harmonia com as inevitáveis marcas do progresso.

.Quantos dias ficar

Uma semana é na nossa opinião suficiente para ficar a conhecer grande parte da capital e ainda ter tempo para umas "escapadelas" a algumas zonas/cidades situadas nos arredores.



.O que visitar/fazer


-Palácios
Seul é a cidade dos palácios.Ao todo são cinco as antigas residências reais espalhadas pela capital,e que nos contam um pouco da história da dinastia Josen (1392-1897) responsável pela construção destes autênticos tesouros que felizmente chegaram aos dias de hoje.
É possível adquirir por 10.000 KRW um Bilhete Combinado que permite a entrada em todos os cinco palácios,assim como no Secret Garden e no Jongmyo Shrine.
Estes são os cinco Palácios Reais:
- Gyeongbokgung
- Changdoekgung
- Deoksugung
- Changgyeonggung
- Gyeonghuigung


Pavilhão principal no Palácio Changdeokgung
Secret Garden no Palácio Changdeokgung
Pavilhão octogonal no Palácio Gyeongbokgung
Troca da Guarda no Palácio Gyeongbokgung
.Hanok Village
Um passeio pelas ruas estreitas da vila Hanok em Bukchon é quase como fazer uma viagem até ao passado da capital sul coreana.Aqui as casas típicas conseguiram resistir ao avanço do progresso,dando lugar a um pequeno oásis onde os seus habitantes se esforçam para conseguir preservar a história,a cultura e a vida de outros tempos.
Esta área repleta de lojas de artesanato,casas de chá,galerias de arte e guesthouses é atualmente um dos principais pontos turísticos da cidade.
A crónica detalhada sobre a nossa visita à Hanok Village pode ser lida aqui.


Vila Hanok em Bukchon
Vila Hanok em Bukchon
Detalhe numa porta na Vila Hanok em Bukchon
.Cheonggyecheon
Há pouco mais de 15 anos ninguém diria que esta área se iria transformar numa das zonas mais aprazíveis da capital.Depois de alguma controvérsia a obra de recuperação do espaço avançou e o local onde outrora existiam terrenos baldios é hoje um bonito parque onde os habitantes locais vêm passear todos os finais de tarde.


Cheonggyecheon
Cheonggyecheon
.N Seul Tower
Esta imponente torre que se ergue no topo do Monte Namsan é sem sombra de dúvidas um dos símbolos do crescimento e da modernização de Seul.
O acesso à base da torre pode ser feito tanto a pé (ao longo da antiga muralha) como usando o moderno teleférico que custa 6000 KRW ida e 8500 KRW ida e volta.
Para quem quiser disfrutar de uma vista arrebatadora sobre a cidade,sugerimos que não deixem de realizar a subida ao nível superior da torre (de preferência ao final do dia) altura em que a cidade se transforma num mar de luzes coloridas.


N Seoul Tower
.Templos Budistas
Apesar de grande parte do povo sul coreano não demonstrar qualquer tendência religiosa,a fé cristã está atualmente no topo das escolhas da população,e por toda a cidade abundam igrejas e catedrais.
Contudo são os templos budistas que devido ao seu cariz de certa forma "exótico" que despertam as atenções de grande parte dos turistas ocidentais.


Templo Budista Jogyesa

Templo Budista Jogyesa
Templo Budista Jogyesa
Templo Budista Bongeunsa
Templo Budista Bongeunsa
.Museus
Com uma história extremamente rica,que se estende no passado por mais de 2000 anos,é impensável deixar a Coreia do Sul sem visitar alguns dos muitos Museus existentes na capital.Durante os dias que permanecemos em Seul fizemos questão de passar por alguns deles de forma a ficar a perceber e conhecer um pouco mais de cultura e história do país.
Estes são os museus que visitámos:
-Museu Nacional da Coreia
-Museu/Memorial de Guerra da Coreia
-Museu Nacional do Folclore


Museu Nacional do Folclore
Museu/Memorial de Guerra da Coreia
.Mercados 
Os mercados tradicionais são um dos melhores locais para observar o lado mais genuíno de cada povo.
Dos muitos que existem na cidade de Seul,não podemos deixar de destacar o Mercado Gwangjang e o Mercado Namdaemun.
Estes foram os únicos dois que visitámos e onde além de passearmos pelas ruas e vielas barulhentas e apinhadas de pessoas,também experimentámos várias delicias da culinária sul coreana.


Mercado Gwangjang
Mercado Gwangjang
Mercado Gwangjang
Mercado Namdaemun
.A Muralha e antigas portas
Sabiam que Seul foi em tempos protegida por uma fortaleza que se estendia por quase vinte quilómetros?
É verdade,e ainda hoje existem pequenas secções que resistiram ao avanço desmesurado da modernização e que podem ser percorridas a pé.
Em alguns pontos da cidade ainda se mantêm as grandiosas portas pelas quais as pessoas podiam aceder ao interior da muralha.


Namdaemun Gate
Guardas na Namdaemun Gate
Dongdaemun Gate
.As noites e as luzes da capital 
Seul tem uma energia fantástica e ao final do dia a cidade ganha uma vida diferente.Todas as noites as ruas enchem-se de luzes de mil e uma cores e de pessoas alegres que descomprimem depois de um intenso dia de trabalho.Bares,cafés e restaurantes são o ponto de encontro de amigos que se juntam para falar,rir,beber ou comer.Objectivo é passar alguns momentos de pura descontração.


Ruas iluminadas em Myeongdong
Ruas iluminadas em Myeongdong
.Ao redor de Seul
A Cidade de Seul situa-se no norte do país e nas imediações existem alguns locais que merecem ser visitados.

-Desde logo vale a pena de passar pela experiência de conhecer aquela que é a fronteira mais perigosa do mundo.A visita a este pedaço de terreno onde a tensão é bem visível,é somente possível através de tour organizado por algumas agências locais.A chamada Zona Desmilitarizada (DMZ) é uma área de segurança entre as duas coreias e que contra todas as expectativas,acabou por se tornar uma das mais procuradas atrações turísticas de quem visita Seul. 

Aquando da reserva deste tour é importante ter a certeza que está incluido a passagem pela zona de Camp Bonifas que é o mais perto que se consegue estar da Coreia do Norte a partir da Coreia do Sul.
Devido à grande procura deste tour convém reservar com pelo menos quatro ou cinco dias de antecedência.


Zona Desmilitarizada
Camp Bonifas
-A cerca de 30 Km's a sul da capital fica a cidade de Suwon,listada como património da UNESCO e o local perfeito para passar um dia bastante agradável.Além do Palácio Real e dos Templos Budistas a cidade é famosa devido à Muralha que se estende por quase seis quilómetros e que pode ser percorrida a pé.
A partir de Seul facilmente conseguimos chegar a Suwon apanhando a linha Azul escura do Metro.
A crónica sobre a nossa passagem por Suwon pode ser lida aqui.


Muralha em Suwon
Muralha em Suwon
Guarda em Suwon
Jardim em Suwon
.A chegada a Seul
Apesar de ser possível chegar à Coreia do Sul por via marítima,a verdade é que a principal porta de entrada no país é o Aeroporto Internacional Incheon,situado a cerca de 40 Km's da capital e a partir do qual nos podemos facilmente deslocar para qualquer ponto da cidade.
Mesmo sabendo que existem diversas opções para chegar ao "centro",na nossa opinião a melhor e mais económica é o Metro/Comboio (all stop train) que por 4000 KRW nos transporta em menos de uma hora até ao coração da capital sul-coreana.
Para quem tem a intenção de durante a sua estadia,fazer uso dos transportes públicos aconselhamos que "comprem" o cartão recarregável T-Money que pode ser utilizado tanto nos transportes públicos como para realizar compras nas lojas de conveniência.


All Stop Train do aeroporto para o centro da cidade
Cartão T-Money
.Quando visitar
A primavera e o início do outono são por norma as melhores estações para visitar a cidade.Durante estes dois períodos o tempo é bastante agradável.
Os meses de verão são habitualmente bastante quentes.Nesse período as temperaturas atingem facilmente os 30°C,o que pode ser bastante desconfortável para quem pretende percorrer grandes distâncias a pé.
Os que têm a intenção de visitar a cidade no inverno,é bom virem preparados,pois o frio toma conta da cidade,sendo comum a queda de neve nesta altura do ano.

.Visto
Os cidadãos Portugueses e Brasileiros estão isentos de visto por um período até 60 dias.

.Moeda
A moeda utilizada na Coreia do Sul é o Won sul-coreano (KRW)

.Em baixo podem consultar todas as crónicas sobre a nossa viagem a Seul:
- Guia Prático
- Palácio Gyeongbokgung
- Palácio Changdeokgubg e Jardim Secreto
- Bukchon Hanok Village
- Suwon

Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook. 

Sem comentários:

Enviar um comentário