domingo, 23 de junho de 2019

.MYANMAR - ROTEIRO COMPLETO PARA 12 DIAS


Myanmar é o exemplo quase perfeito de uma Ásia cada vez mais rara. Uma Ásia quase tão genuína como o olhar de um povo que nos sorri sem nada pedir em troca.
É um destino único que não se esconde para lá de falsas modéstias mas que também não se põe em bicos de pés para estar à altura de alguns dos países vizinhos.  
É rica em contrastes e ainda que se enfeite com milhares de detalhes dourados, Myanmar mantêm-se pura, sem tiques de vaidade e respeitadora dos princípios que interessa mesmo valorizar.
Chegar sem ideias pré-definidas é um dos segredos para rapidamente se render a este país incrível. Sorria, aceite os convites para uma selfie e prolongue o momento com uma agradável conversa de ocasião. Sente-se numa banca de rua, beba um chá, delicie-se com a comida local e surpreenda-se com a incrível fusão de sabores exóticos que irá encontrar. 

quarta-feira, 19 de junho de 2019

.LAGO INLE - BELEZA E SERENIDADE JUNTAS NUM LUGAR MÁGICO


À hora marcada estamos no local combinado. O barqueiro que na véspera se comprometeu a acompanhar-nos num passeio de barco pelo Lago Inle também lá está, e com os olhos a pedirem mais umas horas de sono ultima os derradeiros preparativos na embarcação. 
Ainda com pouca luz natural tomamos os nossos lugares, o barco liberta-se do cais improvisado da cidade de Nyaung Shwe e um pouco ao sabor da corrente avança os primeiros metros sobre aquelas águas turvas que uns quilómetros mais adiante se juntarão às do principal lago da região.

sexta-feira, 14 de junho de 2019

.BAGAN BEAUTY LAND HOTEL - BAGAN, MYANMAR


Estrategicamente situado entre a zona de Old Bagan e a cidade de Nyaung U, o Bagan Beauty Land Hotel revelou-se o local perfeito para a nossa estadia, uma vez que nos permitiu chegar a qualquer um destes pontos com extrema facilidade. Para lá da excelente localização, destacamos também a bonita decoração dos quartos, o farto pequeno almoço e a simpatia de todo o staff que desde a nossa chegada tudo fez para que nada nos faltasse. 

quinta-feira, 6 de junho de 2019

.VISITAR MANDALAY - GUIA PRÁTICO


Depois de uma longa viagem de comboio noturna chegámos a Mandalay ás primeiras horas da manhã. Apesar da noite mal dormida o corpo não se queixa e num piscar de olhos já pedalamos ao longo das imponentes muralhas que hoje tal como no passado protegem o principal Palácio da cidade. 
Quase de imediato ficamos com a ideia de que aqui o ambiente é bem diferente daquele que vivemos em Yangon. A Mandalay parece faltar-lhe o carisma que tantas vezes elogiámos aquando da nossa passagem pela principal cidade do país, e até as pessoas  fazem questão de manter a devida distância para com os forasteiros. 
Sem ser pretensiosa, Mandalay insiste em fazer-se de difícil no primeiro contacto, acenando-nos ligeiramente sem nunca se perder em sorrisos, dando a entender que teremos de ser nós a tomar a iniciativa da aproximação.

segunda-feira, 3 de junho de 2019

.DOIS DIAS EM YANGON - RETRATOS DE UMA CIDADE SINGULAR


Yangon é um poema escrito pelos sorrisos envergonhados de cada um dos seus habitantes. É uma mescla de adjetivos que não consigo contabilizar mas que seguramente se equiparam ao número de automóveis que entopem as ruas do centro. São os olhares curiosos que nos fisgam ao passar e que depois de um mingalaba se rendem e se transformam em pedidos de selfies que acontecem entre dois dedos de conversa. 
São as avenidas onde para lá de cada uma das fachadas decadentes há uma estória para contar, uma vida que já foi outra ou uma carta aberta que relata um passado glorioso.
Yangon não é definitivamente um destino óbvio nem mesmo uma cidade fácil de entender. 
É um espécie de mapa ao contrário que não me impede de gostar dela desarranjada, confusa, a cheirar a caril mas ainda assim vaidosa e orgulhosamente genuína.