quinta-feira, 6 de junho de 2019

VISITAR MANDALAY - GUIA PRÁTICO

O que Visitar em Mandalay, Myanmar

Depois de uma longa viagem de comboio noturna chegámos a Mandalay ás primeiras horas da manhã. Apesar da noite mal dormida o corpo não se queixa e num piscar de olhos já pedalamos ao longo das imponentes muralhas que hoje tal como no passado protegem o principal Palácio da cidade. 
Quase de imediato ficamos com a ideia de que aqui o ambiente é bem diferente daquele que vivemos em Yangon. A Mandalay parece faltar-lhe o carisma que tantas vezes elogiámos aquando da nossa passagem pela principal cidade do país, e até as pessoas  fazem questão de manter a devida distância para com os forasteiros. 
Sem ser pretensiosa, Mandalay insiste em fazer-se de difícil no primeiro contacto, acenando-nos ligeiramente sem nunca se perder em sorrisos, dando a entender que teremos de ser nós a tomar a iniciativa da aproximação.

Ainda assim sinto-me meio perdido nesta nova realidade e só o calor quase sufocante nos recorda, a cada nova pedalada, que continuamos em Myanmar. As stupas douradas também lá estão, vistosas e empilhadas por entre a vegetação que cobre a grande colina que se ergue na zona norte da cidade.

A minha passagem pela antiga capital do país não será longa. Como tal, decido aceitar o seu ar de menina rebelde, concentrando todas as minhas atenções em cada um dos locais que quero visitar. E são tantos...








INFORMAÇÕES ÚTEIS:

-COMO SE DESLOCAR
Apesar de ser a segunda maior cidade do país, não se pode dizer que Mandalay exija um enorme esforço físico para aqueles que pretendem ficar a conhecer os seus principais pontos de interesse. É na área ao redor da Mandalay Hill que deverá centrar as suas atenções, e pedalar é na nossa opinião a opção mais prática, uma vez que a maioria dos hotéis põem bicicletas à disposição dos seus hóspedes. Uns de forma gratuita outros a um preço extremamente acessível. Para as deslocações mais longas ou se pretender algo mais confortável poderá sempre usar os serviços de um táxi que apesar de mais dispendioso que as bicicletas não deixa de ter tarifas relativamente baixas para os padrões ocidentais. Neste caso não se esqueça de negociar e acordar de forma clara o preço a pagar por cada um dos trajetos que pretende realizar. 

-ONDE FICAR HOSPEDADO
A boa ou má localização do alojamento que eventualmente escolhemos poderá ter impacto na forma como aproveitamos ou não a nossa estadia em determinado local. É tendo em conta esse fator, que tentamos sempre que possível, escolher um hotel bem localizado e que nos permita realizar qualquer tipo de deslocação com o menor esforço possível. Durante a nossa estadia em Mandalay optámos por ficar em dois hotéis diferentes, conciliando desta forma as visitas com o local que nos serviu de base.
O Hotel Sahara foi a nossa escolha para a primeira noite. Este hotel situado a dois passos da Estação de Comboios e do Palácio de Mandalay oferece aos hóspedes todas as comodidades básicas, assim como o uso de bicicletas de forma gratuita. 
Numa segunda fase e tendo em conta a sua proximidade com o porto de onde saem os barcos para Mingun, deslocámo-nos para o Hotel Boss que não difere muito do anterior e onde (sem qualquer custo adicional) conseguimos comprar bilhetes para o autocarro que nos levaria a Bagan.
De referir que ambos os hotéis se enquadram perfeitamente nos nossos padrões, com preços acessíveis e o conforto necessário para uma curta estadia.


-BILHETE COMBINADO
Para visitar as áreas de Mandalay, Amarapura, Sagaing e Inwa é necessário adquirir um ingresso no valor de 10.000 MMK que lhe dará acesso aos principais pontos de interesse situados nestes quatro locais. 


QUE LOCAIS VISITAR DURANTE UMA PASSAGEM POR MANDALAY:
Como já referimos é ao redor da colina, que se ergue na zona norte da antiga capital, que se encontram muitos dos pontos de interesse que irá visitar no dia de hoje. Os Templos, as Stupas e os Mosteiros presentes nesta área estão entre os mais bonitos do país e serão com toda a certeza o cenário perfeito para as fotografias que mais tarde recordarão a sua passagem pela cidade. O Palácio Real, a mais longa ponte de madeira do mundo e as ruínas daquela que iria ser a maior Stupa alguma vez construída são só mais alguns dos locais que não poderá deixar de visitar enquanto estiver em Mandalay.

.DIA 1

.MANDALAY HILL
Ainda que a subida exija algum esforço físico, este é um dos locais que deverá mesmo visitar. Aproveite as temperaturas mais frescas da manhã ou se não se importar com o calor, sugerimos que realize a ascensão ao final da tarde para com uma vista deslumbrante sobre a cidade se delicie com um incrível pôr-do-sol.
Dependendo da sua forma física, a subida pode ter uma duração de 30 a 45 minutos e deverá ser inteiramente realizada de pés descalços. 
Ao longo do percurso irá cruzar-se com diversos pequenos santuários nos quais poderá aproveitar para fazer uma pausa. 





.PAGODA KUTHODAW
Este é um dos muitos locais de culto existentes no sopé da colina. Ao redor de uma stupa central encontram-se centenas de outras stupas de menor dimensão que segundo parece albergam o maior livro do mundo. Em cada uma delas está guardada uma lápide de pedra na qual se encontram gravados os ensinamentos da religião budista. A Pagoda Kuthodaw é na nossa opinião uma das mais bonitas e merece ser visitada. Se o chão não estiver demasiado quente perca-se por entre as mais de 700 stupas e desfrute da calma que este local tem para oferecer. 




.SHWENANDAW KYAUNG
Impressione-se com os detalhes esculpidos nesta autêntica obra de arte totalmente construída em madeira. O edifício também é conhecido por Golden Palace e segundo rezam as crónicas foi originalmente erguido no palácio de Amarapura, tendo sido posteriormente desmontado peça por peça e trazido para este local. 




.PAGODA SANDAMUNI 
Mais uma incrível Pagoda. Também aqui encontrará uma verdadeira floresta de pequenos santuários que se erguem ao redor de uma grande stupa dourada. Neste caso e ao contrário do que acontece na Kuthodaw Pagoda, aqui não terá oportunidade de passear por entre as mais de 1700 stupas existentes, contudo poderá aprecia a maior estátua de Buda de ferro existente no país.




.MANDALAY PALACE
Apesar de não termos ficado deslumbrados com o que vimos, a verdade é que a visita a este local deverá merecer a sua atenção pela importância histórica que teve durante vários séculos.
Perca-se por entre as várias dezenas de edifícios de madeira e tente imaginar como seria a vida na altura em que Mandalay era a capital real de Myanmar. Depois de destruído por um incêndio, o palácio foi reerguido e a quase totalidade das estruturas que hoje vemos são réplicas fiéis das existentes aquando da sua construção.





.PAYA MAHAMUNI
Convidamo-vos a visitarem este que é o principal centro espiritual de Mandalay e onde se encontra a mais sagrada estátua de Buda do país. Assim que der os primeiros passos no interior deste espaço, perceberá que a atmosfera é completamente diferente de todos os outros locais que visitou anteriormente. Centenas de fiéis prestam homenagem à enorme estátua de Buda presente no hall central e junto da qual só os homem podem chegar, colando sobre ela sucessivas camadas de folhas de ouro que lhe deformam o corpo em certas zonas. 




.DIA 2

Depois de conhecer o melhor que Mandalay tem para oferecer, hoje sugerimos que reserve uma boa parte do dia para conhecer as áreas que circundam a cidade. Negocie o preço de um táxi para que esteja á sua disposição durante aproximadamente oito horas, deixe bem claro os locais que quer visitar e parta à descoberta de alguns dos mais bonitos tesouros da região. Achamos que entre 40.000 MMK e 50.000 MMK é um valor justo para este serviço.
Na nossa opinião deverá iniciar esta jornada bem cedo de forma a escapar ás temperaturas mais fortes, dando-lhe também a oportunidade de assistir ao nascer de mais um dia enquanto percorre a mais longa ponte de madeira do mundo. 


.PONTE U BEIN (AMARAPURA)
Lançamos-lhe o irresistível convite de ver o dia nascer tendo como pano de fundo um dos cenários mais bonitos de Myanmar. Sem multidões, nem personagens indesejadas caminhe quase em silêncio ao longo dos mais de mil metros desta que é a mais extensa ponte de madeira do mundo. Irá conhecer locais fantásticos durante o dia de hoje mas asseguramos-lhe que nada se comparará com esta experiência.




.INWA
Ainda com os momentos que acabou de viver a esvoaçar no interior da sua cabeça, volte ao táxi e siga para a próxima paragem deste passeio matinal. Numa altura em que o calor ainda não maltrata o corpo apanhe a pequena barca que num par de minutos o levará até ás imediações da antiga cidade real de Inwa.
Uma vez que as carroças são uma das poucas opções que terá para se deslocar, opte por escolher um cavalo que aparente estar bem tratado e durante pouco mais de uma hora percorra alguns edifícios históricos ali existentes.





.MOSTEIRO MAHAGANDHAYON (AMARAPURA)
O mosteiro Mahagandhayon ganha vida todos os dias entre as 10:30 e as 11:00, altura em que várias centenas de monges se alinham e caminham ao longo da rua principal de forma a recebem as oferendas trazidas pelos fiéis.
Apesar ser um acontecimento cada vez mais divulgado nos meios turísticos e de pouco a pouco ter perdido algum do seu misticismo, é ainda um momento único que com o devido respeito merece ser testemunhado.





.SAGAING HILL 
Ainda estará a atravessar a ponte de ferro e já não será capaz de desviar o seu olhar das centenas de stupas douradas que povoam a colina que desfila para lá da janela do carro. São muitos os locais de culto ali existentes e com toda a certeza o seu driver irá leva-lo a conhecer alguns dos mais bonitos, contudo sugerimos que não deixe de visitar o U Min Thonze e a Paya Soon U Ponya Shin.




.DIA 3

.MINGUN
O relógio marca nove de manhã e o barco que o levará até Mingun deixa para trás o primitivo mas eficiente porto de Mandalay. A viagem sobre as águas barrentas do Rio Irauádi é tranquila, e depois de quase uma hora a navegar desembarcará no local que irá visitar durante boa parte da manhã de hoje.
No seu roteiro estarão com toda a certeza assinaladas passagens pelas ruínas da Paya Mingun, que se fosse concluída iria ser a maior Stupa alguma vez construída, pelo local onde se encontra exposto um dos maiores sinos do mundo ou pela magnifica Pagoda Hsinbyume



Se pretender encurtar a sua passagem por Mandalay, a visita a Mingun pode ser encaixada no segundo dia, sendo somente necessário realizar alguns ajustes no roteiro. Desta forma conseguirá reduzir para dois dias a sua permanência em Mandalay. 


PARA SABER MAIS SOBRE AS NOSSAS VIAGENS E VER AS FOTOS DESTE E DE OUTROS DESTINOS ACOMPANHE O DIÁRIO DAS VIAGENS NAS REDES SOCIAIS:

Sem comentários:

Enviar um comentário