segunda-feira, 3 de junho de 2019

2 DIAS EM YANGON - RETRATOS DE UMA CIDADE SINGULAR

O que Visitar em Yangon, Myanmar

Yangon é um poema escrito pelos sorrisos envergonhados de cada um dos seus habitantes. É uma mescla de adjetivos que não consigo contabilizar mas que seguramente se equiparam ao número de automóveis que entopem as ruas do centro. São os olhares curiosos que nos fisgam ao passar e que depois de um mingalaba se rendem e se transformam em pedidos de selfies que acontecem entre dois dedos de conversa. 
São as avenidas onde para lá de cada uma das fachadas decadentes há uma estória para contar, uma vida que já foi outra ou uma carta aberta que relata um passado glorioso.
Yangon não é definitivamente um destino óbvio nem mesmo uma cidade fácil de entender. 
É um espécie de mapa ao contrário que não me impede de gostar dela desarranjada, confusa, a cheirar a caril mas ainda assim vaidosa e orgulhosamente genuína.








INFORMAÇÕES ÚTEIS:

.QUANTO TEMPO FICAR
Dois dias serão certamente curtos para conseguir guardar em si todas as emoções e experiências que a cidade tem para oferecer. Ainda assim e tendo em conta o tempo limitado que supostamente terá à disposição, achamos que 48 horas se adaptam perfeitamente ao seu roteiro, dando-lhe a oportunidade de assimilar um pouco do carisma desta que é a maior e mais importante cidade de Myanmar. 

.QUAL A MELHOR ALTURA PARA VISITAR
Para quem está a pensar visitar Yangon é importante ter em conta que as temperaturas médias se mantêm acima dos 30°durante praticamente todo o ano, podendo eventualmente condicionar os planos dos visitantes mais sensíveis ao calor (especialmente entre o final de Abril e o final de Maio). As chuvas que por norma acontecem entre os meses de Junho e Agosto poderão também ser uma contrariedade.
Apesar da meteorologia não ser atualmente uma ciência exata achamos que o melhor período para visitar não só Yangon mas também grande parte do país é entre os meses de Setembro e Março.


.COMO SE DESLOCAR
Caminhar é sempre uma ótima opção, dando-nos desta forma a oportunidade de estar mais próximo das pessoas, assimilando mais facilmente tudo o que vemos. Algumas das melhores experiências que tivemos durante a nossa passagem por Yangon aconteceram precisamente enquanto passeávamos de forma aleatória pelas ruas da cidade.
Ainda assim e tendo em conta o calor que se fazia sentir, assim como a distância de alguns dos locais que queríamos visitar, acabámos por usar por diversas vezes o autocarro que circula de forma regular a um preço bastante acessível.
-O preço médio por pessoa/trajeto ronda os 200 MMK = +/- 0,12 euros.


.DO AEROPORTO PARA O CENTRO DA CIDADE
A maior parte daqueles que chegam à principal metrópole do país fazem-no através do Aeroporto Internacional de Yangon, situado a cerca de 10 km's do centro da cidade.
São várias as opções de transporte que os recém chegados têm para chegar ao centro da cidade e tal como normalmente acontece umas são mais rápidas, outras mais econômicas e outras mais confortáveis. Tudo depende do que cada um pretende gastar.
.
TÁXI: A opção mais rápida, prática mas mais dispendiosa. O trajeto demora cerca de 30 minutos a realizar e tem um custo de aproximadamente 8000 MMK. 
.
GRAB: Este serviço é em tudo idêntico ao Táxi, contudo a utilização só é possível através de uma aplicação disponível tanto para iOS como para Android. Neste caso o custo ronda os 7000 MMK.
.
BUS: Esta foi a opção que escolhemos para nos deslocarmos até ao centro de Yangon. Este autocarro circula de forma regular e pode ser apanhado no exterior do terminal. O trajeto até à Sule Pagoda demora cerca de uma hora e tem um custo de 500 MMK. Para aqueles que recorrerem a este meio de transporte é importante referir que devem ter o montante certo.
.
COMBOIO: Ainda que a linha de comboio mais próxima se encontre a cerca vinte minutos de caminhada, não podemos excluir o comboio das opções de transporte que permitem realizar o trajeto desde o aeroporto até ao centro de Yangon. Neste caso o trajeto total pode ter uma duração superior a uma hora e tem um custo de 200 MMK.

.ONDE FICAR HOSPEDADO
Este foi um dos pontos que tivemos em conta na altura em planeámos a nossa passagem por Yangon. Ficar alojados numa área central, que nos permitisse estar perto dos principais focos de ação assim como a facilidade de recorrer aos transportes públicos para as deslocações mais demoradas era para nós uma prioridade.
Optámos pelo Yangon Backpacker B&B que com tarifas aceitáveis e instalações bem cuidadas serviu perfeitamente as nossas necessidades. Para além da simpatia do staff, destacamos o fantástico rooftop de onde podemos assistir a incríveis pôr-do sol sobre a malha urbana da cidade.


COMO OCUPAR DOIS DIAS EM YANGON:
Yangon não é uma cidade que nos faça ir de monumento em monumento, é antes uma lista interminável de experiências e segredos capazes de detonar cada um dos cinco sentidos de todos daqueles que se deixam seduzir pelos seus encantos. 
Estas são as experiências que sugerimos incluir na sua lista quando visitar Yangon.



-VISITE A SULE PAGODA E AS ÁREAS ENVOLVENTES
Uma vez que se encontra em pleno coração da cidade, esta bonita Pagoda será muito provavelmente a primeira de muitas que consigo se cruzará nesta viagem por Myanmar.
Apesar do trânsito caótico que entope as principais artérias ao seu redor, a Sule Pagoda é ainda um refúgio de eleição para muitos fiéis que ali vêm prestar a sua homenagem diária a Buddha. Mesmo que opte por não visitar este local, sugerimos que aproveite para passear calmamente pelas áreas envolventes. Sorria e cumprimente as pessoas com um mingalaba e verá o quão especial é este país.




-VEJA A VIDA ACONTECER AO LONGO DA MÍTICA CIRCULAR LINE
Embarcar nesta viagem sobre carris é na nossa opinião o segundo passo para se adaptar de forma gradual a esta nova realidade. São aproximadamente três horas de viagem através de um mundo que parece não ter pressa em avançar. Cores, cheiros e pessoas irão desfilar diante si num corrupio bonito de se ver e delicioso de se sentir.




-SINTA UMA ESTRANHA TRANQUILIDADE NA SWAL TAW PAGODA
Ainda durante a sua viagem pela Circular line, aproveite para sair na Estação Tadagale e caminhe até à bonita Pagoda Swal Taw que comparativamente com as outras existentes na cidade se encontrará muito provavelmente despida de visitantes. 
Desfrute da tranquilidade deste local antes de voltar a embarcar no comboio.





-REFUGIE-SE DA CONFUSÃO E DO CALOR ENQUANTO PASSEIA NO KANDAWGYI PARK
Uma vez que este primeiro dia deverá ser essencialmente marcado pela adaptação do corpo a uma nova realidade, nada melhor que terminar a jornada com um agradável passeio pelo Parque Kandawgyi. Este bem tratado espaço verde que se estende ao redor de um enorme lago, funciona como um autêntico oásis no meio do caos que reina de forma permanente em toda a cidade. No extremo oriental do parque conseguirá ter uma vista espetacular da grandiosa Shwedagon Pagoda que sugerimos visitar no dia seguinte.




-MISTURE-SE COM OS LOCAIS E PERCA-SE NUM DOS MERCADOS DE RUA DA CIDADE
Depois de uma noite bem dormida, acorde cedo, tome o pequeno almoço e aproveite as temperaturas menos agressivas da manhã para passear por um dos vários mercados de rua que todos os dias acontecem na cidade. Misture-se com os locais, sorria, e se lhe apetecer compre e delicie-se com uma papaia, uma talhada de melancia ou um ananás cortado na hora. Garantimos que não se irá arrepender!




-IMAGINE ESTÓRIAS DO PASSADO GUARDADAS NOS EDIFÍCIOS COLONIAIS EM DECADÊNCIA
Numa altura em que vai sendo conquistado pelo ambiente inquieto desta cidade que vive o dia-a-dia no seu jeito muito próprio, faça uma viagem ao passado e enquanto aprecia os edifícios coloniais, tente imaginar todo o glamour, estórias e vidas escondidas para lá de cada uma daquelas fachadas decadentes.




-PONHA O SEU ESTÔMAGO À PROVA COM A DELICIOSA STREET FOOD DE YANGON
Agora que o seu corpo já se adaptou minimamente ao novo ritmo imposto, talvez seja altura de se aventurar na deliciosa comida de rua de Yangon. Se sentir que o seu estômago está preparado procure uma banca de rua com as suas minúsculas mesas de plástico, junte-se aos demais e experimente algo fácil de digerir. Sugerimos uns noodles ou uma típica salada de folha de chá. Se não gosta de picante não se esqueça de o referir.




-PENETRE NO MUNDO DOURADO DA SHWEDAGON PAGODA
Presentes um pouco por todo o território, as pagodas douradas são sem sombra de dúvidas uma das imagens de marca de Myanmar, contudo a Shwedagon é para os fiéis da crença Budista o local de culto mais sagrado do país. Se para os habitantes locais este é um lugar de extrema importância religiosa, para os visitantes estrangeiros é o ponto turístico mais procurado da cidade.
Estamos cientes de que visitar a Pagoda Shwedagon será com toda a certeza a melhor forma de se despedir de Yangon.





PARA SABER MAIS SOBRE AS NOSSAS VIAGENS E VER AS FOTOS DESTE E DE OUTROS DESTINOS ACOMPANHE O DIÁRIO DAS VIAGENS NAS REDES SOCIAIS:

Sem comentários:

Enviar um comentário