sábado, 22 de setembro de 2018

.CÓRDOBA - GUIA PRÁTICO


Foi em Córdoba que demos os primeiros passos da nossa curta incursão pela Andaluzia e logo ali percebemos o orgulho que as gentes da região demonstram, quer no seu património artístico quer nas suas raízes culturais.
Esta cidade reflete sem sombra de dúvidas a verdadeira essência da Andaluzia. 
As casas pequenas pintadas de branco, os canteiros onde nascem flores coloridas e os ritmos do flamenco que nos acompanham enquanto percorremos as ruas empedradas do centro histórico, são talvez o lado característico mais visível desta região que ao longo dos séculos foi sendo povoada por diversos povos.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

.DOZE MOTIVOS PARA VISITAR GRANADA - ESPANHA


Granada é uma das estrelas da Andaluzia e sabíamos que era imperativo incluir esta cidade no nosso roteiro pela região. Tal como havíamos testemunhado nas recentes passagens por Córdoba e Sevilha, também aqui a influência da ocupação Árabe ainda está presente um pouco por toda a parte. Seja nas ruas estreitas do bairro Albaicín, no ambiente mourisco do mercado Alcaiceria, ou na fantástica arquitetura do Alhambra, facilmente damos connosco a viajar até uma qualquer cidade de Marrocos sem sairmos por um minuto que seja do território espanhol.

domingo, 16 de setembro de 2018

.CAMINITO DEL REY - GUIA PRÁTICO


Adoramos caminhar e embora não sejamos especialistas na matéria não perdemos a oportunidade de realizar alguns percursos pedestres que achamos adequados à nossa condição física. Damos primazia aos trajetos inseridos na natureza e com paisagens que despertem os nossos sentidos. 
O Caminito del Rey era um objetivo antigo. Um desejo quase incontrolável que entrou na nossa lista de caminhadas a realizar depois de um certo dia nos termos deslumbrado com imagens daqueles passadiços suspensos ao longo do Desfiladeiro de los Gaitanes.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

.ROTEIRO PARA 15 DIAS ENTRE BALI E AS ILHAS GILI - INDONÉSIA


Apesar de distante Bali está decididamente na moda, muito por culpa da crescente  oferta de passagens aéreas a preços acessíveis. 
Foi precisamente depois de ter aproveitado uma dessas promoções que chegámos à chamada ilha dos deuses. Cinco anos depois estávamos de regresso, e mais uma vez não queremos desperdiçar nem um minuto desta viagem onde temos como objectivo visitar não só Bali mas também as ilhas vizinhas de Gili Air, Gili Trawangan e Gili Meno.
Pela frente tínhamos duas semanas intensas. De carro, barco, mota, a pé ou de bicicleta, estes quinze dias teriam de se adaptar ao roteiro traçado de forma ambiciosa e que incluía a descoberta da cultura local, mergulhos em praias paradisíacas, cascatas perdidas no meio da selva e algumas caminhadas por entre campos de arroz.

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

.MONTE HUASHAN-O CÉU ALI TÃO PERTO


Um, dois...dez, vinte e oito, vinte e nove... cento e dezassete, cento e dezoito, cento e sei lá quantos!
Ao fim de pouco mais de dez minutos a minha concentração dissolve-se nas paisagens e perco completamente a noção do número de degraus que por baixo dos meus pés vão deslizando.
São montanhas a perder de vista, numa imensidão tão grande que o mundo inteiro parece caber naquele cenário avassalador onde o céu quase está à distância de um braço esticado.

domingo, 19 de agosto de 2018

.TAPETE DE FLORES NA GRAND-PLACE DE BRUXELAS


Mais uma vez a tradição repete-se e em 2018 volta a estender-se sobre a Grand-Place de Bruxelas o gigantesco tapete de flores que a cada dois anos dá ainda mais cor a este que é o principal salão de festas da capital belga. No mês de Agosto o espaço fica ainda mais deslumbrante. Durante quatro dias, a calçada é literalmente substituída por mais de 500.000 begónias e dálias, que dispostas de forma meticulosa dão origem a esta verdadeira obra de arte que já se transformou numa das imagens de marca da cidade e do país.
O tema varia a cada nova edição, e desde 1971 são já vinte e uma as obras florais expostas nesta que é considerada uma das mais bonitas praças do mundo. 

sábado, 11 de agosto de 2018

.VISEU-UM DIA NA CIDADE DO VIRIATO


Nunca tinha visitado Viseu, ainda assim esta cidade despertava em mim uma espécie de regresso ao passado. Foram várias as vezes que em miúdo aqui passei pela movimentada estrada nacional. Naquelas viagens em família lembro-me tão bem de ouvir o meu avô paterno chamar-me a atenção para a estátua de um tal Viriato que se esgueirava de forma fugaz do lado de lá da janela do carro.

terça-feira, 7 de agosto de 2018

.PASSADIÇO DO ALVOR-UM PASSEIO COM SABOR A MAR


Estamos de passagem por Alvor e ao longe já se avista o mar de uma das mais bonitas praias de Portugal. 
O verão este ano está diferente. Apesar de já termos chegado ao mês de Julho, o calor típico desta altura do ano teima em não ter a força de outros tempos. As temperaturas amenas que se fazem sentir não agradam seguramente aos muitos banhistas que a esta hora já invadiram o extenso areal, mas para nós que não estamos aqui para ir a banhos, está perfeito. Viemos para caminhar. Na nossa curta passagem pela região não queremos de forma alguma deixar passar a oportunidade de conhecer e percorrer o maior passadiço do Algarve.

quarta-feira, 1 de agosto de 2018

.MINAS DE QUEIRIGA-PORTUGAL


Adoramos surpresas boas, daquelas que nos fazem sorrir e nos arrepiam a pele.
Por vezes quando estamos em viagem deparamos-nos com pessoas, situações e locais inesperados que acabam por nos marcar e fazer com que um simples desvio mereça cada quilómetro acrescentado ao nosso itinerário.
Esta estória é o exemplo perfeito de uma dessas situações e tem início numa banal conversa de café na qual ficámos a saber da existência de um pequeno tesouro, daqueles que poucos têm o privilégio de conhecer.

sábado, 28 de julho de 2018

.MINA DE SÃO DOMINGOS-A BELEZA IMPROVÁVEL DE UM LUGAR ESQUECIDO


Ainda estão bem presentes os traços de minério espalhados pelo caminho que vamos percorrendo. Os carris que outrora transportaram a pirite desapareceram e hoje nada mais resta que uma estrada de terra avermelhada salpicada de nódoas que o tempo não conseguiu apagar. 
O valioso tesouro retirado do subsolo conseguiu trazer durante mais de cem anos o progresso até ás planicies alentejanas, criou empregos, fez nascer uma aldeia e pôs diariamente pão na mesa das gentes locais.
Foram anos áureos que se prolongaram durante várias gerações e onde o trabalho apesar de exigente, chamava a São Domingos gentes de Portugal e Espanha.
Numa altura em que a electricidade ainda era uma palavra desconhecida para a maior parte da população, este lugar perdido no interior Alentejano viu nascer a primeira linha férrea de Portugal.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

.DRAVE-CAMINHANDO ATÉ À ALDEIA MÁGICA


Chegámos bem cedo a Regoufe e na pequena aldeia já se nota alguma movimentação. Por aqui a vida é dura e não há lugar a preguiças. Nos meses de verão há que madrugar e aproveitar para realizar as tarefas mais exigentes enquanto o sol não fere o corpo.
O camino até à capela é sempre a descer e à medida que avançamos por entre as casas de pedra, cruzamo-nos com um grupo de senhoras que de enxada ao ombro seguem na direção dos campos prontos a serem amanhados. Se fosse à meia dúzia de anos atrás seria estranho ver turistas por estes lados, mas hoje a presença de visitante é normal e quase ninguém liga à nossa passagem. Cumprimentam-nos, sorriem e seguem o seu caminho.
Já perto do limite da aldeia os nossos passos são atrasados por um súbito congestionamento matinal que entope as ruas estreitas daquela metrópole rural. Num ritual diário, centenas de cabras deixam os seus currais e guiadas pelo experiente pastor trepam a encosta rochosa em busca de pasto.

sábado, 16 de junho de 2018

.CAMINHANDO SOBRE AS NUVENS ENTRE O PICO RUIVO E O PICO DO AREEIRO


Não temos por habito acreditar em teorias da conspiração mas a verdade é que em dois dos três dias que reservámos para caminhadas a meteorologia acabou por se mostrar pouco disposta a deixar-nos pôr em prática os objetivos traçados.

Nessa manhã acordámos cedo e antes das sete e meia já percorríamos o curto trecho que liga a Achada do Teixeira ao Pico Ruivo. Tal como no dia que percorremos a Levada do Caldeirão Verde, também hoje o nevoeiro apareceu em força não nos deixando ver muito para além de um braço estendido.
Ao longo desta primeira fase do percurso o caminho é sempre a subir, levando-nos pouco a pouco a submergir daquela espessa camada de nuvens que à nossa chegada ao ponto mais elevado da Madeira mais parece um infinito tapete branco, que por agora cobre grande parte do território.
O Pico Ruivo é o gigante da ilha. O seu ponto mais alto ergue-se para lá dos 1800 metros e ali envoltos num silêncio absoluto quase acreditamos que somos capazes de tocar o céu.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

.AO RITMO DA ÁGUA PELA LEVADA DO CALDEIRÃO VERDE-ILHA DA MADEIRA


Sentimos-nos bem por entre o verde das árvores, respeitamos a natureza e sabemos que ela nos fala enquanto com os nossos passos lhe massajamos as costas. Gostamos de caminhar e esta viagem haveria de ter muitos quilómetros percorridos a pé por trilhos moldados pelas sucessivas passagens de muitos que tal como nós, fazem questão de conhecer o lado mais selvagem da pérola do Atlântico.
As levadas são uma espécie de estradas de água, construídas no passado por homens corajosos que de forma hábil lograram rasgar as encostas mais inacessíveis das montanhas da ilha.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

.ILHA DA MADEIRA - GUIA PRÁTICO


A Ilha da Madeira é certamente um dos locais mais bonitos de Portugal. Um pequeno paraíso perdido no meio do Oceano Atlântico repleto de cascatas, montanhas que quase nos levam a tocar o céu e algumas praias de areia escura que contrastam na perfeição com as lindíssimas paisagens pintadas de verde que nos acompanham enquanto percorremos as estradas que rasgam as encostas da ilha.
Famosa pelas incríveis imagens dos fogos de artifício que acontencem a cada nova passagem de ano, a Madeira é cada vez mais um destino de eleição que devido ás temperatura amenas pode ser visitado em qualquer altura.

domingo, 27 de maio de 2018

.EXÉRCITO DE TERRACOTA-XI'AN, CHINA


Caminho os últimos metros que me separam do objetivo do dia consciente de que esta experiência não contará com o efeito surpresa que em tantas outras ocasiões me fez eriçar os pelos do corpo. Gosto de ser engolido pela imponência ou beleza de um local, mas hoje sei exatamente o que me espera para lá da porta dos pavilhões que protegem um dos mais valiosos tesouros da humanidade.
Em 2011 visitei o Exército de Terracota do Imperador Qin e aí sim, senti aquele arrepio de quem está perante algo que impressiona.
Ao contrário do que fiz nessa altura, hoje dou início ao passeio pelo mais modesto dos três edifícios do complexo de forma a aumentar gradualmente a intensidade da experiência.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

.PINGYAO, UMA VIAGEM À CHINA DE OUTROS TEMPOS


É-me difícil eleger qual o local que mais me fascinou durante a minha curta viagem pela China. Na verdade foram vários, todos espetaculares e a cidade de Pingyao ficará indiscutivelmente inserida na lista de memórias especiais que me acompanharão muito para além dos dias que por ali permaneci.
Esta que é considerada a antiga cidade mais bem conservada de toda a China, foi na realidade um destino que esteve para não ser. Um ponto que se manteve intermitente até praticamente ao derradeiro minuto, mas que num impulso acabou por entrar nos meus planos de viagem. E ainda bem! 

terça-feira, 22 de maio de 2018

.GRUTAS DE YUNGANG - DATONG, CHINA


À medida que avanço sobre a ponte que atravessa as águas geladas daquele enorme lago, o meu olhar vai saindo em busca das escarpas rochosas onde se escondem as famosas Grutas de Yungang. Não tenho de aguardar muito até que me cruze com as primeiras. Para já são só sete ou oito pequenos nichos talhados na encosta de uma forma quase primitiva e bastante diferentes das imagens vistas na internet que despertaram a minha atenção, criando em mim um desejo quase incontrolável de visitar este local.  

quarta-feira, 16 de maio de 2018

.MOSTEIRO SUSPENSO-DATONG,CHINA


Estamos nos primeiros dias do mês de Março e o tempo que se faz sentir é uma clara mostra de que o inverno ainda está para durar.
As baixas temperaturas que me vêm acompanhando desde o início da viagem estão nesta manhã a roçar níveis negativos, muito por culpa da ausência do sol que hoje parece não ter a força suficiente para rasgar o lençol de nuvens que se estende para lá da vista.
O táxi avança a bom ritmo e já passou quase uma hora desde que deixámos Datong.
O trânsito caótico da grande cidade foi progressivamente dando lugar a uma paisagem rural onde os campos agrícolas vão alternando com modestos povoados que pouco parecem ter evoluído nos últimos anos.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

.PEQUIM-GUIA PRÁTICO


O desejo de regressar a Pequim acompanhava-me desde que em 2011 me despedi desta cidade que é muito mais que a capital de um dos maiores países do mundo.
Passaram quase oito anos e sem surpresas o tão desejado objetivo acabou por se cumprir.
Parece que pouco mudou. Os cheiros e os sons que pairam no ar e me acompanham enquanto vou percorrendo as ruas desta grande metrópole, rapidamente me transportam para os momentos vividos aquando da minha derradeira visita...é uma espécie de déja vu!

quinta-feira, 10 de maio de 2018

.GRANDE MURALHA DA CHINA, JINSHANLING


Hoje o dia tinha de ser perfeito.
Deixei Pequim ás primeiras horas do dia com meia dúzia de informações escritas no meu bloco, esperando que fossem suficientes para me fazerem chegar à secção da Grande Muralha da China que queria visitar.
O trajeto foi longo, mas os meus receios acabaram por ser injustificados, uma vez que a viagem até Jinshanling se revelou relativamente fácil de realizar. O autocarro que me trouxe desde os arredores da capital deixou-me numa velha estação de serviço e os derradeiros quilómetros que me separam do grande monumento são realizados num táxi improvisado, arranjado ali mesmo. Supostamente deveria haver por ali uma van que transporta os turistas de forma gratuita até ao centro de visitantes, mas ninguém me soube informar sobre tal.
A complexidade da comunicação atrasa por momentos a nossa partida. Ainda assim o entendimento quanto ao preço a pagar pelo curto trajeto é alcançado através de um hilariante dialogo em linguagem gestual.