sábado, 2 de agosto de 2014

.RUINAS DE MY SON

Despedímo-nos de Hoi An e seguimos em direção aos templos de My Son.
Existem diversas maneiras de chagar ás ruínas do antigo centro religioso da dinastía Champa,mas provavelmente a mais fácil é contratar um tour organizado numa das muitas agências de viagem existentes em Hoi An.
Este tour sai três vezes por dia.O primeiro bem cedo,por volta das cinco da manhã (com direito a assistir ao nascer do sol),o segundo por volta das oito e o terceiro sai logo depois de almoço.
Os preços não variam muito de agência para agência e depois de bem negociado consegue-se fazer o passeio por quatro euros (este preço só inclui o transporte,o bilhete de entrada no parque arqueológico custa 100.000VND e é pago à chegada).
Nós optámos por fazer o primeiro com a esperança de ver o sol nascer e ás quatro e meia da manhã já estávamos acordados e prontos para a aventura.
Como combinado uma van partilhada com outros turistas passou pelo nosso hotel à hora acertada e lá seguimos ainda meios "estremunhados" em direção ás ruínas.Pelo caminho cruzámos varias áreas rurais e à medida que ia clareando ficávamos cada vez mais com a sensação de que hoje não iríamos ter muita sorte,e provavelmente o nascer do sol iria ficar para outro dia.
Uma hora depois chegámos,comprámos os bilhetes e lançámo-nos à descoberta do local que por aqui é chamado de Angkor do Vietname.Para quem conhece as ruínas de Angkor no Camboja sabe bem que esta é uma comparação bastante ambiciosa,mas estávamos dispostos a dar o beneficio da dúvida e só tirar as devidas conclusões depois da visita terminar.


Primeira visão das ruínas de My Son

Precisámos somente de alguns minutos dentro do parque para constatarmos o que já era evidente.Definitivamente hoje não iríamos assistir ao nascer do sol,pois o céu continuava carregado de nuvens e agora o nosso principal desejo era que não chovesse.





Declaradas patrimonio mundial pela UNESCO desde 1999 as ruínas de My Son datam de um período que se estendeu desde o Sec. IV e o Sec. XIV d.c.
Depois dessa altura estes templos foram abandonados e permaneceram perdidos no meio da floresta até ao final do Sec. XIX,quando um arqueólogo francês os descobriu.






As poucas estruturas que hoje vemos faziam parte de um grande complexo de templos erguidos pelo povo Champa todos eles dedicados a Chiva.Atualmente é considerado um dos mais antigos locais de culto de origem hindu existente no Sudeste Asiático.






Para facilitar a vida aos visitantes,as ruínas estão divididas em vários grupos que vão desde o grupo A até ao grupo K.É importante referir que os templos mais bem conservados (ainda no estado original)estão situados nas áreas B,C e D e foi precisamente nessas que passamos grande parte do tempo que aqui andámos.






Nas outras zonas pouco resta dos templos e os que estão em melhor estado têm vindo a ser restaurados e vê-se claramente isso na diferença da cor do tijolo.Seja como for é de enaltecer todo o trabalho que tem sido realizado neste local por parte do governo Vietnamita que mostra claramente que tem a perfeita consciência da importância do que aqui existe e tem trazido de volta à vida todos estes templos.


Templo já restaurado

Templo já restaurado

Trabalhos de restauro


 Pena é que o que vemos atualmente é só uma pequena parte do que aqui existiu,visto que muito foi destruído pelos intensos bombardeamentos que esta zona foi vitima durante a guerra do Vietname.





Depois de explorarmos todo o local (felizmente não choveu e o tempo acabou mesmo por melhorar) percebemos que havíamos tomado a opção mais acertada ao decidirmos fazer a visita bem cedo,porque não havia mais ninguém no parque a não ser o pessoal do nosso grupo.Outro factor importante foi o facto de termos evitado as horas de mais calor que nesta zona do planeta começa logo por volta das dez da manhã.


Detalhes

Detalhes

No final ainda nos rimos quando relembrámos o facto de My Son ser comparada a Angkor e só podemos dizer uma coisa:
Não há comparação possível.A ideia que fica é de que estavam a precisar de promover o turismo nesta zona e algum inteligente teve a triste ideia de fazer a comparação.Mas que triste comparação!
É claro que My Som tem a sua beleza e valeu a pena acordar cedo para vir conhecer este local,mas atenção!Ninguém sai daqui deslumbrado...

De My Son seguimos em direção a Da Nang,pois seria aí que iríamos apanhar um comboio para a cidade imperial de Hué.

Em baixo podem aceder a todas as nossas crónicas sobre o Vietname:
Good morning Vietneme
Ho Chi Minh
Túneis de Cu Chi
Hoi An
Ruinas de My Son
Hué parte 1
Hué parte 2
Hanoi parte 1
Hanoi parte 2
Halong Bay

Podem acompanhar as nossas viagens e ver todas as fotos desde e outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário