segunda-feira, 28 de julho de 2014

.HOI AN

Depois de um voo de cerca de uma hora e vinte minutos aterrámos no aeroporto de Da Nang.Daí ainda tínhamos de seguir viagem até à cidade de Hoi An situada 30 Kms a sul e onde tínhamos previamente reservado alojamento.Na altura da reserva combinámos que por um custo extra de 300.000VND haveria de estar alguém no aeroporto para nos transportar até ao nosso destino final.
Chegámos ao hotel já deviam passar das nove da noite,fizemos rapidamente o check in,fomos jantar ao centro histórico,demos um pequeno passeio para ficarmos com uma ideia do que nos esperava e logo depois fomos dormir porque queríamos estar em forma para o dia seguinte...


Hoi An á noite

Resolvemos sair bem cedo para aproveitar o fresco da manhã.
Na noite anterior tínhamos ficado com uma estranha sensação que teimava em continuar,só não sabíamos o que era.
Mesmo assim continuámos em direção ao rio Thu Bôn que divide a cidade ao meio e onde os barcos dos habitantes locais flutuavam tranquilamente.
De repente fez-se luz!!!!Tranquilidade...é isso!
Depois de dois dias na caótica cidade de Ho Chi Minh toda aquela calma fazia-nos confusão,mas sabia-nos bem.Era tão bom caminhar sem ouvir uma única buzinadela e poder atravessar uma rua sem ter que nos preocupar com as centenas de motas que pareciam estar a participar num concurso de tiro ao boneco.Estávamos no paraíso!


Rio Thu Bôn pela manhã


As gentes de Hoi an

As gentes de Hoi an

Hoi An é uma pequena cidade no litoral do Vietname que teve a sua época dourada entre os séculos 16 e 17,altura em que chegou a possuir um dos portos mais importantes do Sudeste Asiático que acolhia grandes navios de mercadorias vindos da China,Japão,India e até da Holanda.Os mercadores vinham até cá para fazer negócio,e com o passar dos anos muitos deles acabaram por adquirir habitações.Em alguns casos foram mesmo criadas comunidades que perduraram durante vários séculos.
Muitos dos edifícios e ruas que vemos atualmente mostram bem todas essas influências estrangeiras,principalmente Chinesas e Japonesas.
Desde 1999 o centro histórico de Hoi An está listado como património mundial da UNESCO.Esta área também chamada de old town é a mais procurada por turistas e é aqui que contamos permanecer grande parte do dia.


Old Town Hoi An


Old Town Hoi An


Old Town Hoi An

Para visitar os principais pontos turísticos da cidade é necessário adquirir um bilhete que custa 120.000VND e que nos permite "entrar" em cinco locais à nossa escolha.

Esse ingresso(valido por 24 horas) só pode ser adquirido na loja do turismo,situada na rua principal.


Bilhete turístico de Hoi An
Mapa turístico de Hoi An

Apesar de não ser muito grande,Hoi An alberga uma grande quantidade de locais de ineteresse,e visto que só tínhamos direito a cinco visitas foi preciso fazer alguma "ginástica" para nos decidirmos quais as opções a tomar.Para nos ajudar a escolher consultamos o nosso guia Lonely Planet e muito a custo lá elaborámos uma lista.  Decidimos que por uma questão de localização a capela da família Trân seria o nosso primeiro destino.


Porta de entrada

Construída no inicio do século 19 esta é uma das mais antigas casas da cidade e dá para perceber que possui uma arquitectura fortemente inspirada em motivos Chineses e Japoneses.


Na decoração é bem visível a influencia Chinesa


Originalmente serviu de oficina de trabalho,mais tarde foi convertida em local de culto em memória dos antepassados da família e quando Hoi An passou a fazer parte dos roteiros turísticos o espaço foi transformado numa espécie de museu e hoje é um dos "must see" para quem visita a cidade.


Interior
Interior

Ainda na zona mais central fica o grande símbolo de Hoi An.A elegante e movimentada ponte coberta Japonesa foi aqui construída por volta do ano 600 pela comunidade nipónica que ocupou esta zona da cidade durante vários séculos.
O objectivo desta tão bonita passagem foi o de facilitar o transporte de mercadorias e pessoas entre o bairro chinês e japonês situado na margem oposta do canal.


Ponte coberta japonesa

Templo no interior da ponte

Templo no interior da ponte

Templo no interior da ponte

Este seria outro dos locais onde estávamos a pensar gastar mais uma entrada do nosso bilhete,mas como havia tanta gente conseguimos atravessar a ponte e visitar o pequeno templo que se encontra no seu interior,sem que nada nos fosse exigido.


Pormenor do interior

Um dos edifícios históricos mais importantes de Hoi An é a antiga sala de reuniões da comunidade cantonesa,construída em 1885 e usada na época para eventos sociais e religiosos.


Sala de reuniões da comunidade cantonesa

A arquitectura é bastante rica em pormenores e cores.Grande parte dos motivos e peças que compõem a decoração foram executados na china e depois de prontos trazidos para aqui para serem montados.


Alguns pormenores do interior

Alguns pormenores do interior

Logo depois da entrada temos acesso a um pátio adornado com uma bonita fonte de onde sobressai uma estátua de um dragão toda ela coberta de mosaicos e ao seu redor encontram-se diversos pequenos templos e altares que em tempos foram usados pelo povo local.Todos os anos nos dias 15 de Janeiro e 24 de Junho o espaço é fechado ao turismo para a realização de um festival religioso que atrai muitos descendentes da comunidade cantonesa.
Em todos os altares ao redor do pátio estão pendurados enormes rolos de incenso que ardem lentamente e que deixam no ar um aroma muito agradável.


Pátio central

Um dos vários altares existentes

Rolos de incenso



Nas traseiras descobrimos outro terraço (um pouco maior que o primeiro e com muito menos pessoas) ocupado por um jardim e de onde se destaca um espetacular lago decorado com imagens orientais.


Lago no jardim das traseiras 

Detalhes

Terminada a visita e já com o calor a fazer-se sentir afastámo-nos do centro da cidade e seguimos para leste,pois seria nesta direção que haveríamos de encontrar outro dos locais que fazia parte da nossa lista.
Pelo caminho ainda nos cruzamos com um grupo de turistas que passeavam calmamente nos famosos ciclos,um meio de transporte muito comum nesta zona do país mas cada vez mais raro nas grandes cidades.


Os tradicionais Cyclos

Pouco depois lá chegamos à sala de reuniões da comunidade de Fujian.
Há 250 anos atrás quando o primeiro grupo de mercadores chineses se estabeleceu em Hoi An foi construído este espaço.Era aqui que se realizavam os eventos sociais e também onde os mais importantes membros da comunidade se reuniam para tratar dos seus negócios.


Sala de reuniões da comunidade de Fujian

Com o passar dos anos foi convertido num templo dedicado a deusa Thien Hau (protetora dos marinheiros).Este é o maior e mais ornamentado espaço religioso da cidade.
De todos os locais que havíamos visitado hoje,até agora este é sem duvida o mais "fotogénico",especialmente a bonita entrada composta por três portais.


Sala de reuniões da comunidade de Fujian

Sala de reuniões da comunidade de Fujian

Sala de reuniões da comunidade de Fujian

Lá dentro,como seria de esperar,a influencia chinesa está presente por toda a parte.
Tivemos sorte pois éramos os únicos a andar por aqui e vimos tudo nas calmas e demos atenção aos pequenos detalhes.


Interior

Interior

Interior

Interior

Aproximava-se a hora de almoço e começámos a pensar em ir comer algo.Decidimos ir até ao mercado central,que segundo nos haviam dito era o melhor sítio para saborear a mais típica comida local.



Mercado Central de Hoi An

Apesar de se ter tornado ponto de passagem de muitos dos turistas que visitam Hoi An,o mercado ainda tem o seu lado genuíno e aqui ainda podemos observar um pouco da vida quotidiana do povo do Vietname.


Vendedora de legumes no mercado de Hoi An

Depois de dar-mos uma volta pelo espaço que é dividido por varias secções,dirigimo-nos para a área onde se situam as bancas de comida e abancámos ao acaso numa delas.Queríamos experimentar algo novo e optámos por pedir uma tigela de Cao Lâu (um prato típico desta zona do país) composto por noodles,carne de porco e alguns vegetais (hortelã,espinafres e rebentos de soja).Ocasionalmente podemos adicionar sumo de limão e um pouco de molho picante.Uma delicia!


Bancas de comida

Bancas de comida

O nosso almoço (Cao Lâu)
Por volta das 15:00,depois de "passear" um pouco pelo mercado e como já havíamos  visitado tudo o que tínhamos previsto,resolvemos (a semelhança do que já fizemos noutras viagens) alugar umas bicicletas para percorrer os 6kms que separam Hoi An e a praia de Cua Dai.

A caminho das paras de Cua Dai


As bicicletas podem ser alugadas um pouco por toda a parte da zona velha da cidade e também em muitos dos hoteis (que foi o nosso caso).Os preços variam entre o local onde é efetuado o aluguer e o estado das bicicletas,mas o mais comum é um dólar por dia.
Pedalámos ora por estadas mais movimentadas ora por caminhos mais calmos rodeados de campos de arroz onde os locais viviam o seu dia a dia sem grandes preocupações.
Pelo caminho fomos parando aqui e ali para tirar fotos de algumas bonitas paisagens.


Entre Hoi An e Cua Dai

Entre Hoi An e Cua Dai

Campos de arroz

Campos de arroz

Depois de 45 minutos chegámos,e para nossa desilusão apesar do sol continuar a brilhar,naquela zona estava um vento bastante forte que nos tirou logo toda a vontade de ir a banhos.

Praia de Cua Dai


Barcos dos pescadores locais

Acabámos por ficar ali sentados a ver as vistas (e que vistas).Este local é um pequeno paraíso que tem assistido a um grande aumento de popularidade muito devido ao cada vez maior numero de turistas que se deslocam a Hoi An.
A viagem não foi em vão...Adorámos e recomendamos a visita a esta bonita praia.


Cua Dai ao final da tarde

Ao inicio da noite regressámos a Hoi An e tivemos uma agradável surpresa.Ao contrario da véspera,hoje esta "castiça" cidade estava toda iluminada com as típicas lanternas de papel chinesas e no rio flutuavam barquinhos de papel que transportavam pequenas velas.



Festival da lua cheia


Velinhas para lançar ao rio e pedir um desejo

É claro que percebemos que esta era uma noite especial,e só entendemos o porquê quando perguntámos a um senhor que estava sentado num dos bancos ao longo do rio e que nos respondeu orgulhosamente com um sorriso no rosto:
-"Hoje é a primeira noite de lua cheia e este festival serve para celebrar a sua chegada.É bonito não é?"
A nossa resposta foi pronta:
-"É lindo!"


Uma noite para recordar...Obrigado Hoi An
Resolvemos entrar no espirito da festa e dar mais um pouco de cor e luz ao já tão iluminado rio.Comprámos nós também uma velinha que lançamos à agua ao mesmo tempo que pedimos um desejo:
-"Desejamos que para o anos por esta altura estejamos de novo em viagem"
Mesmo sem sabermos acabámos por ter o privilegio de assistir a algo especial.São momentos como estes que marcam uma viagem...
Amanhã a nossa aventura continua nos templos de My Son.


Em baixo podem aceder a todas as nossas crónicas sobre o Vietname:
Good morning Vietneme
Ho Chi Minh
Túneis de Cu Chi
Hoi An
Ruinas de My Son
Hué parte 1
Hué parte 2
Hanoi parte 1
Hanoi parte 2
Halong Bay


Podem acompanhar as nossas viagens e ver todas as fotos desde e outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook.

1 comentário:

  1. Estou desejosa de continuar na aventura. Adoro as fotos! Beijinhos.

    ResponderEliminar