quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

.MATEMWE, DOIS DIAS NO PARAÍSO-ZANZIBAR


Assim que chegámos a Matemwe percebemos o quão especial é este local.
Pela frente temos dois dias numa das mais incríveis praias de Zanzibar,onde mais uma vez encontrámos a mesma areia branca e o mesmo mar de um azul tão intenso que no horizonte parece fundir-se na perfeição com o céu.
Tal como em Jambiani,também aqui a maré recua bastante,mas a praia é sem dúvida mais bonita e com a vantagem de por vezes a termos só para nós.
O areal a perder de vista prolonga-se por quilómetros e de ambos os lados levantam-se palmeiras e mais palmeiras que dão um toque tropical a todo aquele cenário.

Estamos nos últimos dias de Janeiro e a época alta está prestes a terminar,ainda assim o tempo mantém-se ótimo,com um calor bom de se sentir e que nos faz ansiar por um mergulho.





As águas da lagoa que se forma cada vez que a maré recua,funcionam por esta altura como uma gigantesca piscina onde é preciso entrar com atenção,uma vez que muitos ouriços do mar ali ficam temporariamente prisioneiros.
Ainda assim arriscamos e em conjunto com vários grupos de meninos e meninas que se divertem sobre os muitos bancos de areia,caminhamos pela água que não nos ultrapassa os joelhos.








Barcos de pesca encalhados parecem corpos moribundos amarrados ao solo,que aguardam a chegada do final da tarde,para voltar a flutuar e a dançar ao sabor da corrente que por agora perdeu a sua força.
De uma forma quase anárquica avançamos até perto da barreira de coral que demarca o limite da lagoa e onde os nossos olhos convergem para uma ilha existente ao largo da costa leste que é segundo dizem,um dos melhores locais para realizar mergulho e snorkeling






A pé ou de bicicleta passam por nós vários jovens de sorriso fácil que ocasionalmente nos abordam e convidam a visitar as suas lojas,situadas sobre o palmeiral e onde se vendem quadros,roupas e outras bugigangas.Limitamo-nos a olhar.Por agora não compramos nada...quem sabe mais tarde ou amanhã!

Matemwe é um lugar com alma,onde a paisagem parece ser a mesma de há mil anos atrás....e esse talvez seja o seu maior tesouro.

.INFORMAÇÕES ÚTEIS:

COMO CHEGAR?
-Queríamos chegar o mais rápido possível a Matemwe e sabendo de antemão que realizar o trajecto de dála-dála implicaria uma verdadeira maratona com talvez três ou quatro escalas,resolvemos que a melhor opção seria tentar arranjar um taxista que tivesse disposto a faze-lo por um preço aceitável.
Após varias negociações falhadas,chegámos a acordo com um jovem driver que por 32 USD nos levou desde Jambiani até à porta do hotel em Matemwe.

ONDE DORMIR?
-Grande parte das opções de alojamento em Matemwe estão dirigidas para resorts de luxo,que com um serviço e tarifas acima da média,acolhem visitantes de todo o mundo,que aqui chegam em busca de uns dias de férias no paraíso.Contudo e como em qualquer outro lugar,existem outras opções que de uma forma mais económica nos permitem ter acesso a esse mesmo paraíso.
Nos dois dias que permanecemos em Matemwe,ficámos alojados no Seles Bungalows. Este bonito e acolhedor hotel tem acesso directo à praia,oferecendo excelentes condições para uma estadia de qualidade a preços pouco elevados.


Podem acompanhar as nossas viagens e ver todas as fotos deste e outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário