sábado, 10 de agosto de 2019

ILHA DE SANTO ANTÃO - A SIMBIOSE PERFEITA ENTRE O MAR E A MONTANHA


Sabíamos que a ilha de Santo Antão era uma das mais bonitas de Cabo Verde e não foi por acaso que a incluímos no nosso roteiro pelo país.
Queríamos percorrer a pé alguns dos mais incríveis trilhos este pedaço de terra selvagem abraçado por um mar tão imenso quanto azul. Caminhos de outros tempos que nos levam até pequenas aldeias perdidas para lá das montanhas onde a natureza ocupa o seu tempo a pintar quadros de uma beleza cada vez mais rara.
Paisagens quase virgens nas quais os verdes, os castanhos e os azuis se misturam, resultando numa paleta infinita de contrastes acentuados por um verão que se alonga cada vez mais.
Não chegámos a Santo Antão em busca de praias de sonho, de monumentos ou de histórias escritas no passado. Viemos sim para caminhar e nos quatro dias que ali permanecemos tentámos que o nosso roteiro se focasse essencialmente em alguns dos trilhos mais bonitos da ilha, tentando explorar desta forma uma vertente completamente distinta daquela que havíamos testemunhado aquando da nossa passagem pela ilha do Sal







  AS QUATRO CAMINHADAS QUE REALIZÁMOS EM SANTO ANTÃO:

.PONTA DO SOL - CRUZINHA
Este trilho que se estende por aproximadamente 14 km's leva-nos através de algumas das mais inacessíveis aldeias da ilha de Santo Antão. Uma mão cheia de pequenos povoados quase esquecidos no meio de pedaços de natureza pura que se divide entre paisagens de mar e de montanha. Um trajeto que se realiza em 5-6 horas e que se revelou um tanto ao quanto exigente uma vez que engloba diversas subidas e descidas relativamente acentuadas. 
No último terço do percurso o caminhante irá cruzar-se com diversas praias, onde caso pretenda, poderá fazer uma pausa e refrescar o corpo nas águas temperadas do Oceano Atlântico.
Ainda que o trilho possa ser realizado em ambos os sentidos, nós optámos por dar início à caminhada na Ponta do Sol, terminando na pequena povoação de Cruzinha da Graça, local onde nos juntámos a outros caminhantes de forma a partilhar os custos de um táxi que nos levou de regresso ao ponto de partida. Este serviço teve um custo total de 2500 escudos.









.PONTA DO SOL - RIBEIRA GRANDE - SINAGOGA
Não se pode dizer que este trajeto seja considerado um trilho. É antes um passeio de cerca de 8Km's realizado ao longo da estrada nacional que par-a-par com o Oceano Atlântico liga estas três povoações.
A nossa sugestão é que acorde cedo, tome um pequeno almoço reforçado e aproveitando as temperaturas mais frescas da manhã dê início a esta caminhada. 
Com as devidas precauções avance ao longo da estrada, mantenha um ritmo moderado e realize as paragens que achar necessárias quer para descansar quer para tirar fotografias da lindíssima paisagem marítima que o acompanhará ao longo de todo o percurso. A primeira etapa do dia irá levá-lo até à Ribeira Grande, onde sugerimos que se perca na zona mais central enquanto se lança à descoberta dos bonitos painéis de arte de rua ali existentes. O último trecho desta caminhada é em todo idêntico ao anterior e culmina na povoação de Sinagoga que poucos motivos de interesse apresenta a não ser as incríveis piscinas naturais, onde poderá almoçar e permanecer até ao final da tarde. Para regressar ao ponto de partida (Ponta do Sol) pode apanhar um aluguer (100 escudos) ou se se sentir à vontade apanhe uma boleia.









.COVA - VILA DAS POMBAS (PAÚL)
Esta é sem sombra de dúvidas a caminhada mais espetacular que realizámos durante a nossa passagem por Santo Antão. O trilho tem início no topo da cratera de um antigo vulcão que atualmente se encontra preenchido por diversos campos agricultas, que o caminhante deverá contornar através de uma estrada de terra bastante irregular. É nesta fase que se cruzará com a primeira e única subida de todo o percurso que o levará até ao topo de um incrível miradouro, no qual caso o tempo o permita, terá diante si um espesso mar de nuvens que se prolonga até ao infinito, escondendo sobre si uma boa parte do vale do Paúl. É a partir deste ponto que se inicia a descida que só terminará com a sua chegada à Vila das Pombas. Ao todo são quase 10 Km's em que os seus joelhos serão sucessivamente maltratados. 
Pare de vez em quando, descanse, aprecie a paisagem, fale com os locais e se for convidado para assistir ao processo de produção do grogue, aceda e no fim beba um copo desta bebida típica Cabo Verdiana. Não se esqueça que a jornada é longa e não precisa de ter pressa.









.RIBEIRA GRANDE - XÔXÔ
Depois de três dias sucessivos a caminhar achámos que no último deveríamos optar por algo que não exigisse muito dos nosso músculos. Ainda que este trajeto seja realizado na sua maioria no sentido ascendente, resolvemos fazê-lo na mesma. Em ritmo de passeio percorremos a estrada que liga a Ribeira Grande ao Xôxô, e mais uma vez deparamo-nos com paisagens incríveis onde a vegetação abundante parece não se queixar da fraca precipitação registada na ilha durante os  últimos anos. 
A chegada ao Xôxô acontece quase duas horas depois de termo dado início à caminhada e por muito que quiséssemos prolongar o passeio pelas ruas e ruelas desta pequena povoação, limitámos a nossa visita à área inicial, onde já tínhamos uma visão privilegiada do imponente pináculo rochoso que se ergue uns metro mais acima. 
No regresso à base e antes de apanharmos uma boleia que nos levasse ao ponto de partida, ainda fizemos uma pausa no café restaurante Melicia, onde comemos uns deliciosos pasteis de carne acompanhados de umas cervejas locais.









.LEIA TAMBÉM: GUIA COMPLETO PARA VISITAR A ILHA DE SÃO VICENTE

.ONDE DORMIR
Viemos a Santo Antão para caminhar e impunha-se que escolhêssemos um alojamento confortável, que nos permitisse repousar e repor as energias depois de um dia a percorrer os trilhos da ilha. Elegemos a área da Ponta do Sol para ser a nossa base e o Hotel Ticuca foi a escolha mais óbvia para satisfazer os nossos desejos.
Este incrível hotel que foi construído recentemente encontra-se a dois passos do porto de pesca, oferecendo desta forma aos hospedes uma lindíssima e quase infinita janela sobre as águas do Oceano Atlântico.
Os quartos são espaçosos, decorados de forma simples mas com extremo bom gosto, proporcionando o conforto necessário para uma ótima estadia. 
Em suma, o Hotel Tiduca, pelo serviço de qualidade que nos disponibilizou, é daqueles locais que não temos nenhuma duvida em sugerir a todos os que visitarem a ilha de Santo Antão.
.A CRÓNICA COMPLETA SOBRE A NOSSA ESTADIA NO HOTEL TIDUCA PODE SER LIDA AQUI.





PARA SABER MAIS SOBRE AS NOSSAS VIAGENS E VER AS FOTOS DESTE E DE OUTROS DESTINOS ACOMPANHE O DIÁRIO DAS VIAGENS NAS REDES SOCIAIS:

Sem comentários:

Enviar um comentário