sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

.GILI TRAWANGAN,INDONÉSIA-AMOR À PRIMEIRA VISTA


Queríamos uns dias de descanso e a questão impunha-se:
"-para onde vamos depois de nos despedirmos de Bali?"
As ilhas Gili surgiram como a opção mais abordável e onde seguramente iríamos encontrar um ambiente descontraído assim como ótimas praias para desfrutarmos do bom tempo que se anunciava.

Gili Trawangan foi a primeira destas três ilhas que conhecemos e onde decidimos permanecer durante dois dias, ocupando o tempo com passeios na praia, com deliciosos banhos de mar e sol e com o inevitável pôr do sol que a cada final de tarde coloria o horizonte.









A ilha não é muito grande e pode ser facilmente percorrida com a ajuda de uma bicicleta que é possível alugar no hotel ou numa das muitas lojas existentes. 
Esta é uma "volta" bastante agradável e ao longo da qual terão a oportunidade de descobrir algumas praias desertas onde a areia branca e o mar azul turquesa vos convidarão a um refrescante mergulho na companhia de uma das muitas tartarugas que todos os dias se alimentam a meia dúzia de metros da costa.









Gili T como lhe chamam é sem sombra de dúvidas um pequeno pedaço de paraíso onde o turismo de massas ainda não chegou.
Por ali não existem carros nem motas.As deslocações são realizadas a pé,de bicicleta ou nas muitas carroças puxadas por cavalos que fazem o papel de taxi e caso assim desejem vos transportam para qualquer parte da ilha.Quanto ás infra estruturas existentes,são ainda de certa forma rudimentares,pautadas na sua maioria por pequenas pousadas,guesthouses e acolhedores bares e restaurantes de praia onde a qualquer hora sabe bem beber uma cerveja enquanto se desfruta da fantástica paisagem.
Ao final da tarde nada melhor do que caminhar tranquilamente no areal,ao mesmo tempo que no horizonte o sol se esconde para lá do mar,pintando aquela espécie de tela real com tons laranja.






.COMO CHEGAR?
-Seja para quem se encontra em Bali ou Lombok é extremamente fácil chegar tanto a Gili Trawangan como ás ilhas Gili vizinhas.
Praticamente todos os transferes incluem transporte de bus desde o hotel em Kuta, Ubud  ou Amed até ao porto de Padang Bai,local onde a viagem continua de barco por mais um par de horas até ao areal da ilha escolhida.
Este serviço tem um custo que varia entre 200.000 IDR e 350.000 IDR.

-O transporte entre as ilhas Gili é assegurado duas vezes por dia por uma embarcação local e tem um custo que oscila entre 35.000 IDR e os 40.000 IDR.

Este trajecto dura aproximadamente 30 minutos. 
-Tivemos a informação não confirmada de que por 100.000 IDR existe um barco rápido que realiza este mesmo serviço de hora a hora,permitindo a deslocação em cerca de 10 minutos.

.ONDE DORMIR?
A escolha é vasta e as opções de alojamento parecem multiplicar-se a cada semana que passa.Apesar de simples,têm na nossa opinião as condições necessárias para proporcionar ao visitante uma estadia com o mínimo conforto. 
Nós,durante a curta passagem pela ilha ficámos na Mango Tree Homestay,uma pequena guesthouse situada a menos de dez minutos da praia e que é gerida por simpáticos jovens que nos receberam da forma calorosa.

.O QUE FAZER?
A ilha é pequena e à parte das típicas atividades balneares pouco mais existe para ocupar o tempo.A palavra chave para quem se desloca até Gili Trawangan é relaxar.Ainda assim e para quem não consegue ficar parado durante muito tempo,partilhamos uma curta lista de atividades. 
-Alugar uma bicicleta e percorrer a estrada que circunda a ilha.
-Parar aqui e ali nas várias praias existentes.Muitas delas sem qualquer presença humana.
-Refrescar-se na águas cristalinas. 
-Fazer snorkel e deliciar-se com os bonitos corais,peixes coloridos e talvez com uma ou outra tartaruga.
-Para quem tem PADI,é possível embarcar num tour e mergulhar ao largo de Gili Trawangan e ilhas vizinhas.
-Assistir ao lindíssimo nascer e pôr do sol que todos os dias pintam os areais de tons laranja.
-Percorrer o interior da ilha,meter conversa com os habitantes e absorver um pouco da cultura local.
-Acabar o dia e descontrair num dos muitos bares existentes ao longo da rua principal.


-OUTRAS CRÓNICAS SOBRE A INDONÉSIA:

  Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na pagina do Diário das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário