segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

BÉLGICA - DEZ LOCAIS QUE TEM (MESMO) DE INCLUIR NO SEU ROTEIRO

O que visitar na Bélgica.

Nos últimos anos a Bélgica tem-se revelado como um excelente destino alternativo no panorama turístico de uma Europa cada vez mais congestionada. Cidades medievais, castelos, percursos na natureza ou vestígios históricos de um passado glorioso são só alguns dos atrativos que o país se compromete a oferecer a todos aqueles que o visitam. 
O território é relativamente pequeno, dotado de uma bem organizada rede de transportes públicos que proporcionam ao visitante uma enorme facilidade nas deslocações entre os principais pontos de interesse. Ainda que existam um sem número de locais que mereçam figurar no roteiro traçado, a verdade é que na maioria dos casos os visitantes tendem a resumir a sua passagem pela Bélgica a dois ou três dias, limitando-se a conhecer uma pequena parcela do país.
É tendo em conta a extrema beleza deste incrível país que lhe lançamos o convite para prolongar a sua estadia para lá da tradicional escapadinha de fim-de-semana. Siga o nosso conselho, faça as malas e venha conhecer os segredos desta que é uma das mais valiosas pérolas da Europa.


O QUE VISITAR NA BÉLGICA? 
ESTAS SÃO AS NOSSAS SUGESTÕES:

-BRUXELAS
Bruxelas é na maior parte dos casos o local em que o visitante tem o primeiro contacto com o país, e ainda que muitos dos que ali chegam tenham tendência a não lhe dar a devida atenção, a verdade é que a capital é na nossa opinião uma das mais bonitas cidades da Europa. Para lá dos principais pontos turísticos não esquecer de planear a sua visita de forma a que esta coincida com o incrível Tapete de Flores que a cada dois anos cobre o chão da Grand-Place. 
.LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE BRUXELAS AQUI





-LEUVEN
Leuven surge envergonhada e sem razão que o justifique teima em manter-se na sombra das grandes estrelas do país. Ainda assim, esta simpática cidade está ali, a dois passos da capital, aguardando pacientemente a visita de todos os que pretendem desbravar um daqueles destinos para lá do óbvio. 
Em Leuven respira-se juventude, uma jovialidade alimentada pelos milhares de estudantes nacionais e estrangeiros que frequentam as universidades ali existentes e que fazem dela uma das mais cosmopolitas cidades do país.
.
LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE LEUVEN AQUI.





-ANTUÉRPIA
Antuérpia é uma cidade de contrastes, onde o hoje e o ontem, o cultural e o boémio ou o chique e o casual se abraçam de forma equilibrada, mostrando desta forma o lado mais arrojado da Flandres.
É assim, sem filtros, que a cidade se apresenta e se dá a conhecer ao cada vez maior número de visitantes que a vêm como um complemento à sua passagem pelas incontornáveis Bruxelas, Bruges ou Ghent.
.LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE ANTUÉRPIA AQUI.





-BRUGES
A cidade de Bruges é daqueles locais que pensamos não existir até ao dia em que o conhecemos e nos apaixonamos perdidamente sem perceber como nem porquê.
É especial, enigmática, mágica, romântica e cheia de charme. Não faltarão com certeza adjectivos que façam jus ao encanto deste que é um dos principais pontos turísticos da Bélgica.
Se ainda não conhece, imagine uma cidade de estilo medieval, rasgada por um sem número de canais e na qual as casas bem cuidadas se embelezam ainda mais com vasos de flores nos beirais das janelas.
.LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE BRUGES AQUI.





-GHENT
Ghent, Gent ou Gand. Pouco importa como lhe chamemos, o que importa mesmo é referir que a capital da Flandres oriental (Oost-Vlaanderen) é uma das mais bonitas e charmosas cidades Belgas. A cidade só por si já é razão mais que suficiente para justificar a visita. A história riquíssima, a arquitectura soberba e o ambiente romântico que a envolve quer de dia ou de noite, cativam qualquer visitante, fazendo com que uma curta passagem pela cidade se transforma numa experiência inesquecível. 
.
LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE GHENT AQUI.





-DINANT
Pequena em tamanho mas enorme em beleza. Esta pequena cidade situada a aproximadamente 100 Km's de Bruxelas, foi ao longo dos séculos palco de inúmeros acontecimentos que de certa forma marcaram a história do país.  
Qualquer visitante que aqui chegue de comboio, não vai precisar de caminhar muito para ficar de imediato rendido ao encanto e à arquitectura sedutora deste local.
Na margem este do Rio Mosa (La Meuse) e diante vós encontra-se o principal cartão postal da cidade e a imagem mais fotografada pelos visitantes que aqui se deslocam.
.
LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE DINANT AQUI.





-BOIS DE HAL
Somos visitantes assíduos desta pequena floresta situada a poucos quilómetros da capital belga, mas é entre os meses de Março e Abril que mais gostamos de aqui vir. É precisamente durante este curto período que a natureza se liberta das amarras do inverno e a paisagem se veste pouco a pouco com os seus fatos primaveris que condizem na perfeição com os espessos musgos que vão cobrindo as pedras e os tronos secos das árvores que não resistiram aos ventos da estação que agora termina.
Dadas as temperaturas amenas que se fazem sentir, esta é a altura ideal para quem tal como nós gosta de caminhar na natureza.
.LEIA A CRÓNICA COMPLETA DA NOSSA PASSAGEM PELO BOIS DE HAL AQUI.





-NAMUR
Situada a pouco mais de uma hora de comboio da capital, Namur é uma excelente opção para uma escapadinha de um dia. Nesta pequena mas bonita cidade que cresceu na confluência dos rios Meuse e Sambre, o principal ponto de interesse é a Cidadela que se ergue sobre o núcleo urbano, empoleirada numa vertiginosa escarpa rochosa. A grande fortaleza onde ainda existem pequenos vestígios da era medieval, foi um importante ponto de defesa ao longo dos tempos e só sucumbiu aos ataques aéreos realizados sobre a cidade durante a Segunda Guerra Mundial





-WATERLOO
A pequena cidade belga de Waterloo situada a aproximadamente 20 km's de Bruxelas, marcou de forma inequívoca a história do continente europeu. Foi nos campos que a rodeiam que no dia 18 de Junho de 1815 se desenrolou uma das mais sangrentas batalhas travadas em solo europeu e que haveria de alterar por completo o futuro da Europa. Este acontecimento histórico acabaria por marcar também o destino de Napoleão Bonaparte que ali comandou as suas tropas pela última vez
.LEIA A CRÓNICA COMPLETA COM OS PRINCIPAIS PONTOS DE INTERESSE DE WATERLOO AQUI.





-CHÂTEAU DE LA HULPE
A Bélgica é rica em castelos, ainda que nem todos correspondam à imagem da tradicional fortaleza de pedra construída numa qualquer era medieval. Dos muitos castelos que existem ao redor da capital, destacamos o Château de la Hulpe que para lá da sua bonita arquitetura tem também um enorme e bem cuidado jardim, no qual é possível passar uma agradável tarde em família. É importante referir que não são permitidas as visitas ao interior do edifício mas as áreas verdes ao seu redor são incríveis e o acesso é gratuito.





-ABBAYE DE VILLERS-LA-VILLE
As ruínas desta antiga abadia do século XIII são uma das muitas pérolas do país que ainda não foram descobertas pelos visitantes estrangeiros mas que na nossa opinião merecem ser incluídas no roteiro de todos aqueles que pretendem conhecer uma Bélgica para lá do óbvio. Quer seja de carro ou comboio, as ruínas da abadia de Villers-la-Ville, afiguram-se como um ótima opção de passeio que poderá realizar aquando da sua passagem por Waterloo e pelo Château de la Hulpe.
Percorra os bonitos jardins do complexo, perca-se por entre as velhas estruturas de pedra e por fim aceda ao interior do que resta da antiga igreja onde as paredes gastas pelo tempo ainda parecem guardar em si as estórias e os lamentos de cada um dos monges que ali rezaram.






PARA SABER MAIS SOBRE AS NOSSAS VIAGENS E VER AS FOTOS DESTE E DE OUTROS DESTINOS ACOMPANHE O DIÁRIO DAS VIAGENS NAS REDES SOCIAIS:

Sem comentários:

Enviar um comentário