domingo, 28 de setembro de 2014

BLUE LAGOON - A ÁGUA É MAIS AZUL NA ILHA DE COMINO (MALTA)


Depois de nos dias anteriores termos testemunhado o melhor que Valletta tem para oferecer a quem a visita, hoje lançamos-lhe o convite para embarcar nesta aventura de forma a ficar a conhecer aquele que é provavelmente o mais famoso ponto turístico do país. Devido à sua beleza paisagística, a incrível Blue Lagoon parece cada vez mais atrair sobre si uma boa parte das atenções, sendo atualmente o local mais visitado por parte daqueles que viajam até Malta. Ainda que se situe na mais pequena ilha do arquipélago (Comino) é extremamente fácil chegar a este local, uma vez que existem tours para todos os gostos e bolsas que saem diariamente da ilha principal (Malta) assim como da Ilha de Gozo. Esses tours custam entre 25 e 30 euros por pessoa e são a escolha mais indicada para aqueles que pretendem chegar à ilha de forma confortável sem ter a necessidade de utilizar a rede de transportes públicos.
Contudo existem outras opções e nesta crónica damos-lhe todas as informações necessárias para que possa visitar este pequeno paraíso de forma prática e económica.
Tal como na véspera, também hoje iniciamos o dia tendo como ponto de partida a área de Sliema (local onde ficámos alojados), dando mais uma vez utilidade ao ticket de bus de sete dias (que se tem revelado uma ótima opção e nos tem ajudado bastante nas deslocações diárias).
O primeiro objectivo é alcançar o Porto de Cirkewwa situado no extremo noroeste da ilha. Para lá chegar apanhamos o Bus 222 que percorre toda a costa norte e nos proporcionará um bonito passeio de aproximadamente uma hora.
O porto de Cirkewwa é a última paragem da carreira e uma vez chegados, os passageiros serão imediatamente abordados por algumas pessoas que logo ali tentam vender tickets para os pequenos barcos que fazem a travessia entre a ilha de Malta e a Ilhas de Comino e Gozo.


.QUANTO CUSTA O TRAJETO DE BARCO E QUAIS SÃO OS HORÁRIOS?
  • No nosso caso e como vamos para Comino o preço praticado aquando da nossa passagem era de 10 euros por um bilhete de ida-e-volta. As embarcações com capacidade para cerca de vinte pessoas saem todos os dias da semana, de meia em meia hora entre as 9:10 e as 15:40. A viagem no sentido contrário acontece entre as 9:00 e as 18:00.



O trajeto demora cerca de vinte minutos. Sugerimos que chegue bem cedo (apanhar o primeiro barco é o ideal) de forma a poder desfrutar durante alguns instantes da bonita praia, antes da chegada dos grande barcos dos tour's que acontece entre as 10:30/11:00. A partir desse momento este pequeno paraíso é invadido por centenas de pessoas, perdendo de certa forma o encanto vivido ás primeiras horas da manhã. 

.LEIA TAMBÉM: MALTA, GOZO & COMINO - ROTEIRO COMPLETO PARA UMA SEMANA






Caso não seja adepto de confusões o nosso conselho é que após a chegada da torrente de turistas, aproveite para dar um passeio pela ilha (que é relativamente pequena). Caminhe então até à torre de Sta.Maria, que aquando da sua construção estava integrada num eficaz sistema de vigia que se prolongava a todo o território. Ainda que a torre se encontre encerrada ao público, vale a pena caminhar até este local de onde é possível ter uma vista espetacular sobre a costa norte da ilha de Malta.

.LEIA TAMBÉM: VISITAR A ILHA DE GOZO

Torre de Sta.Maria
Torre de Sta.Maria
Depois deste passeio, certamente já estará com vontade de se refrescar um pouco.
Esse desejo é na nossa opinião uma ótima desculpa para conhecer mais um pouco da ilha e a nossa sugestão é que siga agora na direção da baía de S.Nicolau, local onde se situa o Hotel Comino assim como uma pequena mas apelativa praia.
Mesmo não tendo a beleza da Blue Lagoon, esta baía tem o seu charme e o melhor de tudo é que é bastante menos povoada.







Permanecemos na Baía de S.Nicolau até perto das 15:00, altura em que regressámos à Blue Laggon com o objetivo de tentar encontrar um local onde pudéssemos comer algo. Visto que é nesta área da ilha que existe a grande concentração de visitantes, é também neste local que encontramos as únicas opções para aconchegar o estômago.
A meio do caminho entre os barcos e a praia, mesmo em frente à lagoa, estão meia dúzia de roulotes que vendem hot-dog's, hamburger's, sandwiches variadas e uma alargada variedade de bebidas frescas.

Depois deste almoço improvisado e como sabíamos que os barcos pertencentes aos tour's abandonariam a ilha entre as 16:00 e 16:30, permanecemos nesta zona que progressivamente ia ficando cada vez mais despida de pessoas.
Pouco a pouco nós e todos aqueles que decidiram prolongar em alguns minutos a visita à ilha, voltámos a ser donos e senhores aquela piscina de proporções épicas. Aproveitámos para mais alguns mergulhos e já passava das 17:00 quando decidimos que estava na altura de nos despedirmos deste local fantástico.



Voltámos a apanhar o barco que antes de iniciar a viagem de regresso ao porto de Cirkewwa ainda navegou por diversos minutos ao redor da ilha de Comino, dando-nos a conhecer algumas grutas nela existentes. 





Hoje passámos um dia brutal. Conseguimos visitar um dos mais incríveis locais do país, de forma prática e económica tirando partido do excelente e eficaz serviço dos transportes públicos. 
Por hoje é tudo, mas a nossa aventura continua....



PARA SABER MAIS SOBRE AS NOSSAS VIAGENS E VER AS FOTOS DESTE E DE OUTROS DESTINOS ACOMPANHE O DIÁRIO DAS VIAGENS NAS REDES SOCIAIS:


**** Os preços e horários apresentados são referentes ao período da nossa viagem (Setembro de 2014) e obviamente estão sujeitos a alterações.

Sem comentários:

Enviar um comentário