sábado, 25 de março de 2017

.PELAS ESTRADAS DA PENÍNSULA DO YUCATAN-ROTEIRO COMPLETO PARA 1 SEMANA


Dez anos passaram deste a nossa primeira viagem ao México.Nessa altura não estávamos habituados a grandes andanças e aquele país situado do outro lado do Oceano Atlântico parecia-nos tão distante,muito para além de todas a viagens que havíamos realizado até então.
Sería somente uma semana...uma daquelas semanas que sempre desejámos ter,depois de um ano de trabalho.Afiguravam-se dias de calma,num hotel cheio de estrelas da Riviera Maya,onde tudo estaria incluido e onde teríamos tempo mais que suficiente para desfrutar das praias paradisíacas,repletas de palmeiras.As Caraíbas faziam-nos sonhar!
Foram dias fantásticos que ainda hoje relembramos com um sorriso no rosto e com uma certa nostalgia na alma...Gostávamos de voltar um dia!
O tempo passou e três anos bastaram para que realizássemos o nosso desejo de regressar àquele país fantástico,de forma a matar saudades da nossa primeira aventura transatlântica.
O facilítismo e as comodidades propostas levaram-nos a optar mais uma vez pelo mesmo tipo de viagem,mas a bagagem ia repleta de ambições e objectivos distintos.Estávamos dispostos a ir para lá da nossa zona de conforto e o roteiro para aquela semana incluía ruínas Maias,parques temáticos e praias...muitas praias.
Mais uma vez regressávamos a casa completamente rendidos à beleza daquela zona do México,onde tudo nos parecia perfeito,mas com a sensação de que poderíamos e queríamos ir mais além.

Os anos foram correndo e com eles abriram-se outros horizontes.Crescemos e as viagens foram-nos acompanhando,cada vez de forma mais intensa,mas o México sempre foi e será aquele país especial,o ponto de partida...onde tudo começou!
2017 chegou e com ele alcançávamos uma década de aventuras pelo mundo.Tinha-mos de  comemorar,e o primeiro destino,aquele que há dez anos atrás nos parecia tão longínquo,afigurava-se como o local perfeito para assinalar a data.
Com o passar dos anos,os nossos gostos assim como a forma de viajar foram-se alterando e neste regresso optámos por nos manter longe dos pacotes turísticos e dos resorts de luxo,com o objectivo de privilegiar o contacto com a população e sentir o México de uma forma mais cultural.





Tal como no passado,também agora tínhamos uma semana,tempo que se revelava escasso para tantos desejos e ambições.
O nosso roteiro foi efectuado de maneira a tentar conhecer de forma mais aprofundada os estados de Yucatan e Quintana Roo.


.Dia#1:
De Cancun a Valladolid
Cancun é a principal e mais conhecida cidade da Riviera Maya,e porta de entrada no país,para aqueles que viajam para esta zona.
A nossa passagem por Cancun resumiu-se a breves momentos no aeroporto,de onde seguimos viagem num carro alugado em direção a Valladolid.
Os cerca de 160 km's que separam os dois pontos foram efectuados pela estrada nacional 180 e demoraram pouco mais de duas horas a realizar.Pelo caminho fizemos uma curta pausa num supermercado onde comprámos mantimentos para os dias seguintes.
A chegada a Valladolid aconteceu já perto das 16:00,e nesse final de tarde ainda tivemos tempo de explorar esta pequena cidade colonial de onde se destacam as fachadas pintadas de tons pastel.
A crónica detalhada sobre a nossa passagem por Valladolid pode ser lida aqui. 


Valladolid 
Valladolid
Valladolid
Valladolid
.Informações úteis:
-Os cidadãos Portugueses e Brasileiros que visitam o México em Turismo não necessitam de visto.
-O aluguer do carro que utilizámos durante a nossa estadia foi efectuado directamente com a companhia Hertz.
-O trajecto entre Cancun e Valladolid (160 Km's) pode ser feito,usando a carretera 180 LIBRE (gratuita) ou a 180D CUOTA (portagens) e tem uma duração de aproximadamente duas horas e meia.


.Dia#2:

Valladolid-Chichén Itzá-Cenote Ik-Il-Izamal-Mérida
Deixámos Valladolid aos primeiros raios de sol,pois queríamos chegar cedo à zona arqueológica de Chichén Itzá.
Os quarenta e cinco quilómetros que nos separam daquela que foi considerada em 2007 uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno,são feitos pela estrada nacional 180 e  demoram cerca de trinta minutos a percorrer.
A crónica detalhada sobre a nossa visita ás ruinas Maias de Chichén Itzá pode ser lida aqui.
Despedimo-nos da antiga cidade Maia e bastaram meia dúzia de minutos para fazer-mos nova paragem,desta vez no Cenote Ik-Il,onde nos refrescámos até perto da hora de almoço.
Seguimos agora em direção a Izamal,uma pequena povoação repleta de edifícios coloniais pintados de amarelo,que acabou por ser uma das grandes surpresas desta viagem.Ficámos rendidos à beleza e ao charme deste local.
A crónica detalhada sobre a nossa passagem por Izamal pode ser lida aqui.
Este segundo dia pelas estradas da Península do Yucatan só haveria de ficar completo com a nossa chegada a Mérida onde passaríamos a noite.Com muita pena nossa,não tivemos muito tempo para explorar esta cidade,que do pouco que vimos nos pareceu bastante interessante. 


Chichén Itza
Izamal
Cenate Ik-Il
Mérida
.Informações úteis:
-A distância entre Valladolid e Chichen Itza é de cerca de 45 Km's e o trajecto pode ser feito usando a carretera 180 LIBRE (gratuita) e 180D CUOTA (portagens) e tem uma duração de aproximadamente trinta minutos.
-O parque arqueológico de Chichen Itza encontra-se aberto entre as 8:00 e as 17:00.
 O estacionamento tem um custo de 30 MXN
 O ingresso de acesso à zona arqueológica custa 237 MXN
-O Acesso ao Cenote Ik-Il custa 65 MXN
-A distância entre o Cenote Ik-Il e Izamal é de cerca de 75 Km's e o trajecto pode ser realizado usando as carreteras 79 e 11 (gratuitas) ou 180D CUOTA (portagens) até Kantunil depois seguir pela carretera 53.
-Para chegar a Mérida desde Izamal não existem portagens,bastando apanhar a carretera 11 e depois a 180.O trajecto demora cerca de 50 minutos a realizar.



.Dia#3
Mérida-Uxmal-Mayapán-Valladolid
Mais um dia a madrugar,pois esta será uma das mais longas jornadas da nossa viagem.Abandonamos Mérida bem cedo e a primeira etapa do terceiro dia leva-nos até à zona arqueológica de Uxmal.

Esta antiga cidade Maia é na nossa opinião muito mais bonita,imponente e com muitos menos visitantes que a famosa Chichén Itzá que visitámos na véspera.
A crónica detalhada sobre a nossa visita a Uxmal pode ser lida aqui.
No final da manhã,por volta das onze horas,dissemos adeus a este fantástico local e demos início a mais uma etapa.Desta feita seguimos na direção de Mayapán,mais uma das muitas ruínas Maias existentes nesta área.
Valladolid será de novo,neste terceiro dia,o local escolhido para pernoitar e onde aproveitaremos para um delicioso e refrescante mergulho no Cenote Zaci.
A crónica detalhada sobre a nossa passagem por Valladolid pode ser lida aqui. 


Uxmal
Mayapán
Mayapán
Cenote Zaci
.Informações úteis:
-A distância entre Mérida e Uxmal é de aproximadamente 85 Km's e o trajecto entre os dois locais pode ser feito através da carretera 261 (gratuita) e tem uma duração de cerca de uma hora.
-O parque arqueológico de Uxmal encontra-se aberto entre as 8:00 e as 17:00.
 O estacionamento tem um custo de 30 MXN
 O ingresso de acesso à zona arqueológica custa 218 MXN
-A distância entre Uxmal e Mayapán é de 65 Km's que demoram cerca de uma hora a percorrer.Não existem portagens neste trajecto.
-A zona arqueológica de Mayapán encontra-se aberta entre as 8:00 e as 17:00.
 O ingresso custa 40 MXN
-A distância entre Mayapán e Valladolid é de aproximadamente 185 Km's e percorre-se em cerca de duas horas.Não existem portagens neste trajecto.
-O cenote Zaci situa-se no centro da cidade de Valladolid.
-O acesso ao espaço entre as 8:00 e as 17:00 tem um custo de 30 MXN.Fora desse horário é possível visitar e tomar banho sem qualquer custo,bastando para isso aceder através do restaurante. 


.Dia#4
Valladolid-Ek Balam-Cobá-Tulum
O caminho é feito sem dificuldades e à chegada a Ek Balam percebemos que este é um local pouco procurado por turistas.Durante o tempo que permanecemos na zona arqueológica dividimos o espaço com talvez meia dúzia de outros visitantes.
Depois de cerca de duas horas a deambular por entre ruínas e edificios que testemunham os tempos áureos da civilização Maia,iniciámos uma curta caminhada de 1,5 Km's que nos leva ao Cenote Xcanché,que àquela hora ainda se encontra completamente deserto.Somos os primeiros a chegar e temos o privilégio de desfrutar de forma tranquila e quase em silêncio daquele local lindíssimo.
Depois de Ek Balam,seguimos na direção de Cobá,onde se ergue uma das maiores pirâmides Maias da Península de Yucatan e onde nos voltamos a cruzar com as enchentes que testemunhámos em Chichén Itzá.
O nosso quarto dia termina na fantástica Posada Yum Kin em Tulum.
A crónica completa da nossa estadia na Posada Yum Kin pode ser lida aqui.


Ek Balan
Ek Balan
Cenote Xcanché
Cobá
.Informações úteis:
-A distância entre Valladolid e Ek Balam é de aproximadamente 30 Km's,distância que não demora mais de trinta minutos a percorrer.
-O parque arqueológico de Ek Balam encontra-se aberto entre as 8:00 e as 17:00.
-O ingresso de acesso à zona arqueológica custa 198 MXN.
-O ingresso para aceder ao Cenote Xcanché tem um custo de 30 MXN
-A distância entre Ek Balam e Cobá é de 85 Km's que se percorre em cerca de uma hora.
-Não existem portagens se usarem a carretera 180.
-O ingresso ás Ruinas de Cobá custa 70 MXN
-A distância entre Cobá e Tulum é de cerca de 50 Km's que se percorrem facilmente em quarenta e cinco minutos.Não existem portagens neste trajecto.
-Tanto Cobá como Ek Balam estão situados numa zona de floresta,onde por norma existem mosquitos.É importante trazer e aplicar repelente.

.Dia #5

Ruinas de Tulum-Akumal-Tulum
As ruinas da antiga cidade Maia em Tulum foram a primeira paragem do dia.Chegámos cedo para evitar as multidões e aproveitámos a calma matinal para percorrer o espaço sem pressas.Ainda tivemos tempo para dar aquele que seria o primeiro mergulho desta viagem no sempre apetecível Mar do Caribe.
Podem ler a crónica detalhada da nossa visita ás Ruinas de Tulum aqui.
O dia de hoje é sem dúvida bem mais tranquilo que os anteriores e nada melhor que desfrutar de uma tarde de sol numa das mais bonitas praias da Riviera Maia.
Akumal foi o local escolhido,pois além do cenário deslumbrante ainda tivemos a oportunidade de nadar com as tartarugas verdes que habitam naquelas águas azul turquesa.
A crónica detalhada da nossa passagem pela praia de Akumal pode ser lida aqui.


Ruínas de Tulum
Ruínas de Tulum
Akumal
Akumal
.Informações úteis:
-A zona arqueológica de Tulum encontra-se aberta entre as 8:00 e as 17:00.
 O ingresso custa 70 MXN.
 Caso queiram aproveitar a praia privada existente no parque é importante não esquecer de trazer fato de banho.
-Nas imediações da praia de Akumal existem dois parques de estacionamento,sendo cobrado 50 MXN em ambos os locais.
 Aconselhamos a utilização do parque que se encontra mais perto da praia.
-Para ver as tartarugas é aconselhável vir prevenido com material de snorkel.Caso não tenham,podem alugar nas várias dive shops existentes.

.Dia #6

Tulum-Reserva Natural de Sian Ka'an-Gran Cenote-Playa del Carmen
Este foi provavelmente o melhor dia desta nossa viagem.Saímos bem cedo de Tulum com o objectivo de visitar de forma independente a lindíssima Reserva Natural de Sian Ka'an,onde haveriamos de permanecer até perto da hora de almoço.
Durante o tempo que estivemos na reserva,navegámos e nadámos por canais abertos pelo povo Maia,passeámos por entre árvores tropicais e avistámos um sem número de diferentes espécies de pássaros e atravessámos duas lagoas de águas cristalinas.
A crónica detalhada da nossa visita à Reserva Natural de Sian Ka'an pode ser lida aqui.
Depois de uma manhã inteira rodeados de cenários deslumbrantes,realizámos o caminho de regresso a Tulum e antes de seguirmos viagem em direção a Playa del Carmen,aproveitámos a tarde para uns deliciosos e refrescantes mergulhos no lindíssimo mas sempre congestionado Gran Cenote.


Reserva Natural de Sian Ka'an
Reserva Natural de Sian Ka'an
Gran Cenote
Gran Cenote
.Informações úteis:
-A distância entre Tulum e a Reserva Natural de Sian Ka'an (Muyil) é de aproximadamente 25 Km's que demoram no máximo 20 minutos a realizar.
-O trajecto entre os dois locais é feito pela carretera 307 onde não existem portagens. 
-O estacionamento é gratuito.
-A visita à reserva e ás ruinas de Muyil de forma independente tem um custo total de 690 MXN por pessoa.
-Todas as infos e dicas sobre a nossa visita à Reserva Natural de Sian Ka'an pode ser lida aqui.
-O Gran Cenote situa-se a 5 Km's de Tulum.
-O ingresso de acesso ao espaço tem um custo de 150 MXN (estacionamento gratuito).
-O cenote encontra-se aberto entre as 10:00 e as 17:00.

.Dia #7

Playa del Carmen
O último dia desta nossa viagem pela Península do Yucatan resume-se a momentos de puro relax num dos locais mais turísticos do país.

Em Playa del Carmen aproveitámos sobretudo para fazer praia antes de nos despedirmos do México.


Playa del Carmen
Playa del Carmen
Playa del Carmen
Playa del Carmen
A semana que passámos nesta zona do México foi demasiado curta.Mesmo assim conseguimos organizar o nosso tempo de forma a realizarmos muitos dos desejos e objectivos que trazíamos na bagagem.Durante os sete dias que durou esta viagem,matámos saudades,vivemos momentos únicos e experiências inesquecíveis.Foi um regresso a um local onde no passado fomos felizes,mas desta feita de uma forma mais intensa e bastante mais económica.
É sabido que nos países da América latina os preços são um tanto ao quanto mais elevados quando comparados com os que estamos habituados na Ásia,mas completamente razoáveis para os padrões Europeus,o que contribuiu bastante para que  conseguíssemos realizar esta viagem sem rebentar o orçamento. 
Com esta crónica esperamos ter aberto o apetite daqueles que tal como nós se querem lançar à conquista da Península de Yucatan de forma independente.
A Riviera Maia vai muito para além dos resorts de luxo com tudo incluido,é um mundo repleto de cultura e história pronto a ser desbravado.

Podem acompanhar as nossas viagens e ver todas as fotos desde e outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário