sexta-feira, 5 de outubro de 2018

.POMPEIA - AS RUÍNAS QUE CONTAM ESTÓRIAS


Contra todas as expectativa a manhã acordou cinzenta, com o céu a ameaçar largar sobre nós uma qualquer fúria apocalíptica capaz de acrescentar ainda mais dramatismo aos momentos que estamos prestes a viver.
Pompeia desperta lentamente para um novo dia e hoje parece ser um local ainda mais triste, sem cor, mas com uma enorme carga emocional que por agora quase nos obriga a caminhar em silêncio.
As ruas ainda desertas e as ruínas que se alinham sob o olhar do sempre presente Vesúvio, trazem até nós pensamentos trágicos, capazes de nos fazer arrepiar os pelos do corpo. 
É como se toda aquela envolvência nos desse o poder de viajar no tempo, e de por momentos nos fizesse sentir o medo e a agonia de cada uma das várias centenas de pessoas que ali sucumbiram.

 






O peso histórico de Pompeia é enorme. São toneladas de emoções que carregamos sobre os ombros, fazendo que a cada passo dado ao longo daquelas calçadas de pedra nos faça refletir sobre o quão rápido tudo pode mudar. 

O Vesúvio não poupou nada nem ninguém. Ricos e pobres, casas simples ou palacetes, tudo desapareceu sob a espessa camada de cinzas e lava expelidas pela grande montanha. De súbito tudo deixou de fazer sentido. A antiga cidade romana rendeu-se ao poder da natureza, permanecendo riscada do mapa até ao momento em que quase por acaso foi redescoberta, revelando dados e vestígios preciosos sobre o estilo de vida da época que nos ajudam a entender tudo o que hoje vemos.
Até as expressões de horror estampadas nos rostos dos seus habitantes acabaram por ser eternizadas, primeiro pela lava e mais tarde nos moldes de gesso que se encontram expostos e nos mostram o quão cruel deverão ter sido todas aquelas sucessões de acontecimentos.











Pompeia era na altura uma cidade como tantas outras do império Romano, com uma dimensão muito para lá do que inicialmente imaginámos e que exige alguns quilómetros nas pernas de todos aqueles que fazem questão de a conhecer ao pormenor.
Foram quase seis horas de descoberta. Cantos e recantos, detalhes e segredos desvendados com paciência e muita curiosidade, num dia que marca o realizar de um sonho.





-INFORMAÇÕES ÚTEIS

.COMO CHEGAR 
É extremamente fácil chegar a Pompeia, quer seja vindo de Nápoles a norte ou Sorrento a sul, bastando para tal apanhar o comboio da Linha Circumvesuviana e sair na estação Pompei Scavi Villa dei Misteri. O parque arqueológico encontra-se a meia dúzia de metros da estação.

.ENTEDER MELHOR POMPEIA E A SUA HISTÓRIA
Para além das muitas informações que podem ser retiradas do SITE oficial do Parque Arqueológico, é igualmente possível recolher na bilheteira, alguns mapas e folhetos informativos. Sugerimos que antes de entrarem se dirijam ao Centro de Visitantes onde poderão recolher uma pequena brochura (gratuita) de capa vermelha que contém uma série de explicações sobre Pompeia, assim como alguns dos locais mais importantes da antiga cidade Romana.

.OUTRAS CRÓNICAS SOBRE ITÁLIA:
Pode acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diário das Viagens no Facebook. 

Sem comentários:

Enviar um comentário