sexta-feira, 22 de julho de 2016

.MOSTEIRO DE ALCOBAÇA


O fim de semana estava reservado para percorrermos alguns dos mais bonitos locais do litoral centro do país.Depois de passarmos pelo Santuário de Fátima e o Mosteiro da Batalha,chegámos já ao final da tarde aquela que seria a última visita do dia.
As origens do Mosteiro de Alcobaça,datam dos primórdios da fundação de Portugal,numa altura em que D.Afonso Henriques doa algumas terras à Ordem de Cister para a construção de um Mosteiro.A obra teve inicio em 1178 e hoje,quase com 900 anos,o Mosteiro mantém intacta toda a sua beleza e imponência que fazem dele um dos mais bem conservados exemplos da arquitectura Cister ainda existentes em toda a Europa.
Desde 1989 que se encontra listado pela UNESCO como património da humanidade.



Segundo os registos existentes,este foi muito provavelmente o primeiro templo com apontamentos de estilo gótico a ser erguido em Portugal,estilo esse ainda bem presente no gigantesco portal da Fachada Principal e por onde temos de passar para aceder ao interior da Igreja.
Lá dentro damos os primeiros passos ao longo da grandiosa Nave Central que se estende por mais de cem metros de comprimento e que nos conduz ao Altar Mor e ao Deambulatório.



É nessa zona que se encontra de um lado o túmulo de D.Pedro I e do outro o de D.Inês de Castro,protagonistas daquela que é considerada uma das mais bonitas estórias de amor vivida em Portugal.Os dois sarcófagos de pedra estão colocados frente a frente para que segundo a lenda,se possam encontrar de novo no dia da Ressurreição.
Perto do túmulo de D.Pedro I,existe uma pequena porta que dá acesso ao Panteão Real,o segundo panteão a ser construído no nosso país.






Depois da visita à Igreja (que é gratuita) é agora altura de conhecer uma área do Mosteiro em que a entrada só é permitida a quem adquirir o respetivo ingresso.
Logo ali e num local que outrora albergou uma capela,encontra-se a Sala dos Reis,onde estão expostas estátuas de todos os monarcas da história de Portugal.As paredes deste espaço encontram-se revestidas de azulejos típicos portugueses,pintados com motivos que relatam as várias fases da construção do Mosteiro.




É sob as arcadas do Claustro de D.Dinis que iniciamos a próxima etapa da nossa visita.Este local que é igualmente apelidado de claustro do silêncio,ergue-se ao redor de um pequeno jardim onde,noutros tempos os monges passeavam,liam e meditavam em completo silêncio.





Depois de uma volta completa ao claustro,chegamos ao Refeitório.Era aqui,nesta grande sala que os monges tomavam as suas refeições diárias.
O espaço impressiona pela arquitectura arrojada,de onde se destacam as várias colunas que sustentam o bonito tecto abobadado.Destaque ainda para o Púlpito do Leitor,local onde diariamente um dos monges se encarregava da leitura sacra durante as refeições.




Mesmo ao lado do refeitório e da Sala dos Monges,encontra-se a Cozinha.
Aqui a imponência é palavra de ordem.É-nos impossível não ficar boquiabertos quando vislumbramos a gigantesca chaminé coberta de azulejos que se ergue bem no centro da divisão.As mesas de pedra maciça onde em tempos foi confeccionada a comida para os monges residentes,resistiram aos séculos e mesmo sem falarem contam-nos parte da história quotidiana do mosteiro.




Deixamos agora o piso térreo para nos lançarmos à descoberta do andar superior do mosteiro,de onde temos uma vista fantástica sobre o jardim.
É numa zona situada por cima do Claustro,que se encontra o antigo Dormitório.Diante nós temos mais um incrível exemplo da arquitectura medieval da época,onde à semelhança do refeitório o tecto abobadado é suportado por um sem número de colunas.Este espaço tinha acesso directo ao transepto da igreja e à cozinha.



E é aqui que damos por terminado este nosso passeio,que nos levou a conhecer alguns dos mais importantes recantos do Mosteiro de Alcobaça. 


.Algumas informações práticas

-Horário das visitas:
Outubro a Março
Entre as 09:00 e as 17:00 (última entrada 16:30)
Abril a Setembro
Entre as 09:00 e as 19:00 (última entrada 18:30)
O Mosteiro encerra nos dias 1 Janeiro,Domingo de Páscoa,1 Maio e 25 Dezembro.

-Bilhetes:

Bilhete individual-6 euros
Bilhete Rota do Património (Batalha,Alcobaça e Convento de Cristo)-15 euros
Bilhete C.jovem/estudante-15% desconto
Entrada livre no 1°Domingo de cada mês

Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário