quinta-feira, 28 de julho de 2016

.CAPADÓCIA-O PODER ARTISTICO DA NATUREZA


Depois de dois dias em Istambul,estava agora na altura de darmos inicio à segunda etapa desta nossa viagem pela Turquia.
Chegámos à Capadócia às primeiras horas da manhã.Está frio e o céu cinzento não nos deixa muito animados.Não era bem isto que estávamos à espera.
A região da Capadócia é famosa pelas suas fantásticas formações geológicas e semelhança de muitos dos visitantes que se deslocam até cá,também nós fomos atraídos pela grande variedade de trilhos que percorrem a zona.O objectivo é explorar a pé e de forma independente,esta área repleta de paisagens fantásticas.



A pequena aldeia de Göreme,devido à sua excelente localização,foi o local que escolhemos para servir de base.Será a partir daqui que nos próximos três dias nos lançaremos à conquista da Capadócia!
O que outrora foi uma zona calma do interior da Turquia é atualmente o maior polo turístico da região.Devido ao enorme fluxo de turistas,os habitantes locais foram "deslocados" para as aldeias vizinhas e as suas casas acabaram por ser transformadas em hotéis,restaurantes,lojas e cafés.
Como é obvio a oferta de alojamento é muita e não é difícil arranjar um local para pernoitar.Durante o tempo que estivemos em Göreme,escolhemos ficar no Hotel Nirvana Cave,que apesar de simples tem todas as comodidades necessárias para uma estadia confortável e tranquila.Os quartos estão divididos em três tipos:Bangalows,Standard e Cave Rooms.Nós optamos por ficar num tipico Cave Room,que nos proporcionou uma experiência única de dormir num lindíssimo quarto escavado directamente na rocha.Que local fantástico!

-Dia #1

Deixámos as Mochilas no quarto e depois de um pequeno almoço reforçado,pusemos os pés ao caminho.
O Open Air Museum de Göreme é a primeira paragem do dia.Tal como o nome indica,trata-se de uma área do vale,que devido à sua riqueza histórica foi convertida num museu.
Este espaço é património UNESCO desde 1984 e é composto por vários Mosteiros,Igrejas e Conventos,datados dos séculos X,XI e XII.Todos os edifícios foram cavados directamente na rocha e no interior podemos encontrar alguns dos mais bonitos e bem conservados frescos da Capadócia.



Das diversas igrejas que existem no interior do museu,a Igreja Escura/Negra destaca-se de todas as outras,não pela arquitecturas mas sim pelas lindíssimas pinturas que possui.
Infelizmente o bilhete que comprámos à entrada do museu e que custa 25 TL não inclui o acesso a este templo.
O Ingresso para a igreja pode ser comprado no local e custa 8 TL.
Não é permitido fazer fotos no interior deste local,assim como na maioria das restantes igrejas.
O Open Air Museum de Göreme é um dos locais de passagem obrigatória para quem visita a Capadócia,o que o torna num ponto bastante procurado por turistas.Para evitar as enchentes é aconselhável realizar a visita bem cedo ou ao final da tarde.






Despedimo-nos do Museu e agora sim damos inicio à primeira caminhada do dia.Hoje e para além do Open Air Museum,temos igualmente como objectivo percorrer o Rose e Red Valley's,tentar chegar à cidade vizinha de Çavuşin e por fim conhecer as incríveis formações geológicas de Paşabaği.


A região da Capadócia já é ocupada à milhares de anos,e os diversos povos que por aqui foram passando ao longo dos tempos,cedo perceberam que o tipo de rocha existente era suficientemente macia para que aí pudessem escavar os seus abrigos.Pouco a pouco e com o aumento da população,foram nascendo pequenas povoações.Logo nos primeiros metros do trilho deparamos-nos com algumas antigas habitações que segundo nos pareceu foram abandonadas pelos seus ocupantes,talvez por já não oferecerem condições de habitabilidade.Mesmo em mau estado deu para ter uma ideia de como seria o aspecto do espaço quando as pessoas aqui viviam.




Depois de aproximadamente trinta minutos de caminhada,sempre guiados pelo mapa que nos foi dado no hotel e pelas indicações com que nos fomos cruzando,temos o nosso primeiro vislumbre do Rose Valley.O tempo teima em não melhorar e mesmo sob um céu carregado de nuvens escuras e vista é de tirar o fôlego.
Fazemos questão de ficar aqui sentados durante alguns minutos.Esta paisagem que não se assemelha a nada que nos seja familiar merece ser apreciada em silêncio.Não se ouve nada,só o vento.




Descemos a encosta que nos conduz ao interior do vale,seguimos o trilho em direção a Çavuşin,e durante talvez uma hora caminhámos rodeados de incríveis formações rochosas onduladas,criadas pelo extraordinário poder artístico da natureza.Muitas vezes esta paisagem é descrita como lunar devido ao seu aspecto árido e em alguns casos desértico.
Este é muito provavelmente um cenário único no mundo e que dificilmente iremos esquecer.




Começou a chover quando demos os primeiros passos na pequena aldeia de Çavuşin.Ainda que de forma suave,a verdade é que aquelas pingas de chuva estragam de certa forma os nossos planos.Abrigamo-nos debaixo de um pequeno telheiro e aproveitamos para descansar um pouco na esperança que as nossas preces sejam ouvidas.Entretanto aconchegamos a barriga com as sandes que trazemos na mochila.



Numa altura em que já considerávamos seriamente deixar cair a visita a Çavuşin e quando já nada o fazia prever,a chuva parou.Talvez o S.Pedro nos tenha ouvido!

Esta aldeia que fica situada a cerca de quatro quilómetros a norte de Göreme,tem como principal ponto de interesse uma gigantesca parede rochosa composta por dezenas de cavernas onde até meados dos anos sessenta viviam os habitantes locais.
Os abrigos de aspecto primitivo acabaram por ser abandonados devido ao risco de colapso.



Çavuşin ficou para trás.Estamos de novo ao trilho e continuamos a andar para norte.Temos talvez mais uma hora de caminho até à próxima paragem.Será em Paşabaği que daremos por concluída a caminhada de hoje.
Desde o inicio do dia temo-nos sempre conseguido orientar facilmente ao longo dos vários quilómetros de trilhos que tempos percorrido,mas agora pela primeira vez não temos a certeza se seguimos na direção certa.Há já algum tempo que não nos cruzamos com as indicações que tanto nos têm ajudado.Só sabemos que seguimos para norte!


Não há mais ninguém.Aliás hoje temos caminhado sempre sozinhos.Numa altura em que vamos atravessando vários campos agricultas,apercebemo-nos da presença de uma pessoa que aparentemente cuida das suas videiras.Mesmo à distância dá para percebe que é alguém de uma certa idade.Aproximamo-nos na esperança de que aquele velhote de olhar terno nos possa ajudar.Mas não fala inglês.
Mostro-lhe o mapa e aponto para Paşabaği.O homem sorri e estica o braço na direção que temos de seguir.Afinal estávamos no bom caminho e já não deve ser longe.
Depois de agradecermos as indicações e sobretudo os deliciosos cachos de uvas que o senhor fez questão de oferecer,voltamos ao trilho e seguimos viagem.


Segundo as informações que recolhemos enquanto preparávamos as caminhadas, descobrimos que Paşabaği seria um dos locais onde encontraríamos a primeira grande concentração das famosas e misteriosas Chaminés de Fada tão características desta zona.
A verdade é que à medida que nos aproximamos do nosso destino,estas formações estranhas são cada vez mais frequentes.






Paşabaği é uma área bastante popular e praticamente todas as excursões organizadas pelos operadores turísticos da região,passam por este local.Razão pela qual a quantidade de visitantes que aqui encontrámos é em tudo idêntica aquela que testemunhámos na visita ao Open Air Museum de Göreme.
A grande diferença é que aqui não precisamos de comprar bilhete para visitar.





O nosso objectivo de hoje estava alcançado.Caminhámos de Göreme a Paşabaği por entre vales e formações geológicas únicas.O trajecto levou aproximadamente quatro horas e meia a percorrer.Agora e olhando à nossa volta apercebem-nos que a Capadócia nos  presenteou com mais um cenário extremamente bonito.
Estamos cansados mas contentes.
O caminho de volta a Göreme foi feito à boleia.As pernas agradeceram!

-Dia #2
Mais um dia na Capadócia e o tempo não dá mostras de melhorar.Acordámos cedo,pois queremos aproveitar a boleia de um dos rapazes que trabalha no hotel.
Hoje,e tal como ontem,vamos continuar a explorar a pé as áreas ao redor de Göreme.Ao que parece ainda são perto de três quilómetros até Uçhisar,local onde tem inicio o "trek" que queremos percorrer.Esta boleia vem mesmo a calhar!
Ainda não eram nove horas quando o rapaz nos deixou a poucos metros da estrada que segue na direção daquela bonita cidade,construída em redor de uma imponente fortaleza talhada na rocha.





O início do trilho que percorre o Love Valley é logo ali.Já vemos a placa que sinaliza a entrada.A partir deste ponto são quatro quilómetros e meio em direção a norte.
Com o devido cuidado descemos a encosta e assim que penetramos no vale,rapidamente percebemos o porquê de muita gente também o apelidar de White Valley.




Pela primeira vez nesta viagem vemos o sol.É aconchegante e sabe-nos bem aquele "calorzinho".À medida que vamos avançando,o vale vai-se tornando cada vez mais largo.
Pouco a pouco as Chaminés de Fada começavam a aparecer.Primeiro uma depois outra,até que a certa altura já nos encontrávamos completamente rodeados destas incríveis formações rochosas,algumas delas gigantescas.




Lá em baixo,diante nós,temos a Capadócia no seu estado mais puro.Tudo o que vemos é o resultado do trabalho da natureza ao longo de milhares de anos.Nessa altura,vários vulcões da região entraram em erupção e as cinzas e lava expelidas,foram sendo sucessivamente acumuladas em diversas camadas.A camada inferior mais macia,desgasta-se mais facilmente com a ação da chuva e do vento.A crosta superior é mais dura e por consequência mais resistente.A conjugação destes factores deu origem à estas formações estranhas.





Apesar de ser um pouco longo,este trilho é extremamente fácil de percorrer e na nossa opinião é ideal para aqueles que pretendem realizar uma caminhada relaxante sem despender muita energia.





Já estamos a andar à talvez duas horas e à semelhança de ontem caminhámos sempre sozinhos.O fim do trilho já não deve estar longe e logo ali no meio do nada encontrámos uma pequena cabana que faz o papel de café e supermercado.Quem é que se lembra de abrir um negocio neste local?Talvez no verão até tenha clientes,mas agora no inverno não deve ter muita sorte!
Pelo menos hoje vai ter dois clientes.Sentamo-nos e pedimos dois chás que por sinal estão deliciosos,talvez os melhores que bebemos até aqui.Sabe-nos bem esta pausa.

Percurremos os últimos metros do trilho que nos leva até perto de Paşabaği,onde aliás havíamos estado na véspera e onde mais uma vez apanhámos uma boleia em direção a Göreme.

Depois de almoço e com a tarde livre lançámo-nos de novo à conquista de mais um trilho.O Zemi Valley é a escolha para este final de tarde.O objectivo é percorrer parte do vale e terminar a caminhada no chamado View Point,para ali assistir ao pôr do sol.O tempo está cada vez melhor e não podemos deixar escapar esta oportunidade.
Vamos avançando nas calmas,sem pressas.Pela primeira vez temos companhia.São várias as pessoas a realizar este trek que se estende por aproximadamente três quilómetros.Sempre por ente paisagens fantásticas.O caminho conduz-nos montanha acima e aqui e ali vão surgindo antigas habitações que hoje servem de abrigo aos pombos que povoam o vale.






Sem grande esforço alcançámos o objectivo traçado.
Parece que todos os turistas de Göreme resolveram subir até ao View Point neste final de tarde.De repente,acabou-se o silêncio e a tranquilidade que tivemos o privilégio de viver ao longo destes dois dias.O ruído das centenas de pessoas que aqui se encontram acaba por não nos deixar desfrutar da melhor maneira deste momento.
Seja como for a vista é impressionante.





Terminamos mais um dia fantástico com Göreme aos nossos pés.
Até amanhã!

Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diario das Viagens no Facebook.

.Aqui ficam todas as crónicas da nossa viagem pela Turquia

Trekking na Capadódia
Passeio de Balão na Capadócia
Qual o melhor tour para fazer na Capadócia
Pamukkale
Hierapolis
Ephesus
Bodrum

Sem comentários:

Enviar um comentário