terça-feira, 4 de agosto de 2015

.O MELHOR DE PARIS EM 3 DIAS


Paris é uma daquelas cidades que todos deveríamos visitar pelo menos uma vez na vida.
A capital francesa, também conhecida por cidade luz é de todas a cidade europeia a mais procurada por turistas, que ali chegam de todo o mundo quer seja para uma curta escapada ou então numa visita mais demorada. Motivos de interesse não faltam, mais difícil é escolher o que visitar.
Para ficar a conhecer minimamente esta grande metrópole é necessário reservar pelo menos três dias e caso queiram passar pela Eurodisney não se esqueçam de ficar mais um. Acreditem que vale a pena.
Nesta crónica iremos tentar elucidar os mais indecisos de quais os locais a não perder numa primeira viagem a Paris.


-DIA 1

Depois de devidamente instalados no hotel que escolhemos para a nossa estadia, saímos à descoberta desta cidade fantástica (uma das nossas favoritas). Por se tratar de uma grande metrópole as deslocações entre pontos de interesse tornam-se em alguns casos um pouco difícil devido as distâncias, em alguns casos de vários quilómetros. Uma das melhores formas de locomoção é o metro que percorre toda a cidade, chega a qualquer ponto e até se pode dizer que é económico. 
DICA: Comprem um "Carnet de dix voyages" por 14,10 euros. Estes tickets podem ser utilizados por uma, duas ou mais pessoas e visto que um bilhete simples comprado individualmente custa 1,80 euros este sistema permite-nos poupar uns trocos. Na altura de adquirir o bilhete podem também pedir um mapa das linhas do metro para vos ajudar a organizar as deslocações.
Embora o principal monumento da cidade seja a grandiosa Torre Eiffel, aconselhamos que por uma questão de localização comecem o "passeio" por outro dos grandes monumentos da capital.




.ARC DE TRIOMPHE

Situado na Praça Charles de Gaulle, este é um dos mais visitados locais de Paris e um dos principais se não o principal símbolo do orgulho francês. 
Para celebrar as vitórias militares, Napoleão I mandou erguer este monumento que foi iniciado em 1806 e só ficou pronto trinta anos mais tarde.
Além das várias bonitas esculturas que preenchem ambas as fachadas, a obra tem também gravados os nomes das cidades onde decorreram as 128 batalhas e os nomes dos 558 generais que comandaram as tropas napoleónicas.
Na base encontra-se o Túmulo do Soldado Desconhecido.
Para quem quiser subir ao terraço situado na parte superior do arco será necessário adquirir um bilhete no valor de 9 euros. 

Arco do Triunfo
Arco do Triunfo

.CHAMPS-ÉLYSÉES
Esta é provavelmente a mais famosa e visitada avenida de Paris e onde se situam as lojas das grandes marcas mundiais. 
Sugerimos um passeio avenida abaixo desde o arco do triunfo e calmamente ir vendo as bem compostas vitrines. Pelo caminho, do lado direito vão certamente ver dois bonitos edifícios que vos farão pelo menos perder cinco a dez minutos para tirar umas fotos. Estamos a falar do Grand et Petit Palais
Quase sem dar-mos por isso chegamos à nossa próxima paragem.

Les Champs Élysées
Les Champs Élysées

.PLACE DE LÁ CONCORDE
Ora cá está uma das mais emblemáticas e fotogénicas praças da capital francesa. Fica situada num dos extremos dos Champs-Élysées e ao longo dos séculos foi sendo palco de importantes acontecimentos da história nacional. Foi neste local que se celebraram casamentos reais e também onde foram decapitados o Rei Luiz XVI e Maria Antonieta, na altura da revolução francesa. 
No espaço podemos ver duas bonitas fontes e também um grandioso Obelisco com mais de três mil anos e que chegou diretamente do Egito, oferecido ao governo francês por um vice rei daquele país. 

Place de la Concorde
Place de la Concorde

.JARDIN DES TUILERIES
Situado logo ao lado da Praça da Concórdia, este pequeno mas lindíssimo espaço verde é um ótimo local para fazer uma pausa ou então uma curta visita ao pequeno Musée de L'Orangerie que acolhe algumas das mais famosas telas de Monet.
O acesso ao Jardim é gratuito, já a entrada no Museu é paga.
No extremo este do jardim podemos ainda ver o Arc de Triomphe du Carroucel, mais pequeno que aquele que visitámos momentos antes mas igualmente bonito.

Les Jardins des Tuileries
Arc du Triumphe du Carroucel

.PALAIS ROYAL
Assim que abandonamos o Jardin des Tuileries seria expectável seguir para o magnífico Musée du Louvre, mas este é um dos locais onde contamos permanecer durante bastante tempo (pelo menos uma manhã ou uma tarde), como tal aconselhamos guardar a visita para o dia seguinte. Ainda assim e uma vez que estamos de passagem pelo local podem aproveitar para tirar umas fotos da famosa pirâmide, mas a visita fica guardada para amanhã.
Por agora e de forma a rentabilizar o tempo, sugerimos que sigam para norte de forma a chegar ao Palácio Real.
Este elaborado edifício mandado construir pelo Cardeal Richelieu em 1824 merece que se passe por lá nem que seja para admirar a sua beleza arquitetónica. 
Na extremidade sul da praça central do complexo encontra-se exposta uma obra artística no mínimo fora do comum: as Colunas de Daniel Buren
Neste local podemos ainda ver as famosas galerias reais onde se esta instalada a Loja do conceituado estilista Marc Jacobs assim como o antiquíssimo restaurante Restaurante Le Grand Véfour, no interior do qual poderemos apreciar um dos mais belos exemplos de decoração do século XVIII. Para os interessados o menu de almoço à nossa passagem tinha um valor de 88 euros. Nós como estávamos com pouco tempo preferimos pagar 6 euros num restaurante de fast food situado a meia dúzia de metros metros.

Palais Royal

.OPÉRA GARNIER
Mais um grandioso edifício que merece ser apreciado. A Opéra Garnier foi mandada construir por Napoleão III numa época em que se procedeu a uma vasta e drástica reforma urbana da cidade. O espaço foi inaugurado em janeiro de 1875. Infelizmente não conseguimos visitar o interior que ao que parece é uma autêntica obra prima. 
Seja como for a visita vale a pena nem que seja para apreciar o exterior. 
Nas traseiras deste edifício ficam as prestigiadas Galerias Lafayette.

L'Opera Garnier
Interior Galeries Lafayette

.ÉGLISE DE LA MADELEINE
Por muito que a sua aparência nos transporte para um antigo templo grego ou romano a verdade é que este edifício de estilo neoclássico é uma igreja.
A sua construção prolongou-se por mais de oitenta anos muito por culpa dos diversos problema políticos que pairaram sobre a França no final do século XVIII. Ainda assim e apesar de todos os contra-tempos o resultado acabou por ser um incrível monumento que não pode de forma alguma ficar de fora do seu roteiro. 
A Église de la Madeleine fica situada a poucos minutos da Opera Garnier, no centro de uma praça super congestionada. 
A alguns minutos de distancia fica a Place Vendôme que também vale a pena conhecer.

Église de la Madeleine
Interior Église de la Madeleine

.L'HOTEL NATIONAL DES INVALIDES
Mais uma grandiosa obra que se destaca na capital francesa. Foi mandado erguer por Luís XIV para acolher os soldados inválidos que fizeram parte do seu exército. Hoje em dia ainda desempenha essa função, ainda que abriga igualmente uma série de museus de onde se destaca o Musée de l'Armée onde estão expostos muitos dos testemunhos militares (armamento, trajes, documentos e fotografias) que fizeram parte da história do país. 
Numa das secções podemos mesmo ver o Cavalo de Napoleão Bonaparte. Obviamente que o animal esta empalhado.
Por falar em Napoleão, não esquecer de visitar o edifício principal. É neste imponente edifício que está sepultado o antigo imperador. 
A visita a este local pode facilmente prolongar-se por cerca de duas horas.

Hôtel National des Invalides
Tumulo de Napoleão Bonaparte

.TOUR EIFFEL
Vai ser com toda a certeza ao final do dia que chegarão ao maior e mais marcante símbolo da cidade de Paris. 
A torre Eiffel ergue-se orgulhosamente e em todo o seu esplendor diante vós. Aconselhamo-vos que pelo caminho passem pela mais bonita ponte da cidade: A Pont Alexandre III. Acredite que vale a pena. 

Detalhe da Pont Alexandre III
A dama de ferro como também é conhecida situa-se no Camp de Mars tendo sido projetada por Gustavo Eiffel. A sua construção foi ordenada para a exposição mundial de 1889 mas vinte anos mais tarde numa altura que esteve para ser desmantelada, acabou por ser salva pelo simples facto de ter sido instalada uma antena de rádio no seu ponto mais alto. Ironia das ironias, atualmente é o grande ex-libris da cidade e o monumento pago mais visitado em todo o mundo.

Tour Eiffel
Obviamente que vir a Paris e não subir à Torre Eiffel é como ir a Roma e não ver o Papa.  
De forma a economizar algum dinheiro, a ascensão pode feita pelas escadas até ao segundo nível e aí, visto que não existe outra solução, será necessário apanhar o elevador até ao último patamar, situado a mais de trezentos metros de altura.

Vista desde o último piso da Tour Eiffel
Vista desde o último piso da Tour Eiffel
Quando regressarem ao solo sugerimos uma curta passem pelo Trocadero, primeiro porque é um ótimo local para descansar depois de um dia inteiro a andar e também porque é deste ponto que terão uma das melhores imagens da Torre Eiffel. 
DICA: Todas as noites, a partir das 21:00 e de hora a hora, tem lugar um incrível e imperdível show de luzes que ilumina o principal símbolo de Paris.
Esta é uma ótima maneira de acabar o dia.

Tour Eiffel
Tour Eiffel

-DIA 2

.MUSÉE DU LOUVRE
Iniciamos o segundo dia na capital de França com visita ao incontornável Musée du Louvre e no qual permaneceremos com toda a certeza até perto do inicio da tarde. 
Este é sem dúvida o mais famoso museu uma vez é no sue interior que se encontram expostas algumas das obras mais valiosas que se conhecem. 
A entrada principal fica situada na conhecida Pirâmide de Vidro.
Depois de esperar numa longa fila e de comprar o "valioso" ingresso, ainda teremos de passar por um controle de segurança antes de aceder ao espaço. 
Depois de todos estes procedimentos entramos num mundo à parte repleto de objetos raros, muitos deles únicos e de valor incalculável.
Para que a orientação dentro do gigantesco museu seja facilitada o melhor é pedir um mapa do espaço, no qual estão assinaladas cada uma das secções e exposições existentes assim como o local exato da cada uma das mais famosas obras.

Musée du Louvre
Claro que durante a visita não podemos deixar de apreciar obras como a Mona Lisa, a Venus de Milo, a Victoria de Samothrace, o Escravo de Mourant, a Psiqué Reanimada pelo beijo de ErosCódigo de Hamurabi ou a Coroação de Napoleão
Para os amantes de arte, visitar o Louvre é seguramente uma das mais fascinantes experiências que terá na sua vida. Há tanto para ver que facilmente perdemos a noção do tempo e se inicialmente planeámos ficar quatro horas a verdade é que mesmo prolongando a visita por mais uma ou duas horas nunca conseguiremos percorrer todo o espaço com a atenção que este merece.

Mona Lisa
Venus de Milo
Durante a visita não podemos deixar de visitar a valiosa Coleção Egípcia assim como a área onde se situavam os Aposentos de Napoleão III

Mumia exposta na Coleção Egipcia

.PONT DES ARTS
Esta é uma das mais famosas pontes da capital, não pela beleza da mesma mas pelo facto de ao longo dos anos se ter tornado ponto de passagem obrigatória de grande parte dos turistas que visitam a cidade. Muitos deles (sobretudo casais apaixonados ou não) vêm até este local cumprir a tradição de colocar um cadeado na vedação lateral e lançar a chave ao Rio Sena. 

Cadeados Na Pont des Arts

.CENTRE GEORGE POMPIDOU
Desde que foi inaugurado em 1977 tem ao longo dos anos deslumbrado e desiludido muitos visitantes e locais, devido à sua arquitetura fora do comum.
Este centro de exposições que engloba também um museu e um cinema fica situado na Place George Pompidou. Ainda que optem por não visitar o interior, vale a pena passar por aqui para apreciar este edifício controverso decorado com um sem número de tubos metálicos coloridos. 
Nós já estivemos por diversas vezes e nunca tivemos oportunidade de entrar, como tal não podemos ter uma opinião formada sobre como será a visita.

Centre George Pompidou
Centre George Pompidou
Quando abandonarem o local em direção ao próximo destino sugerimos que passem pelo Hôtel de Ville (câmara municipal).  

Hôtel de Ville de Paris

.CATHÉDRALE NOTRE-DAME DE PARIS
Mais uma das grandes imagens da capital francesa. Será certamente necessário ter um pouco de paciência se pretenderem visitar o seu interior uma vez que a qualquer hora do dia se deparará com uma enorme fila de visitantes que em alguns casos desencoraja até os mais valentes. 
Por muito que vos apeteça desistir, não o façam pois o ritmo de entradas é extremamente rápido e em menos de 10/15 minutos estarão lá dentro.
Situada na Île de la Cité esta Catedral de estilo gótico é uma das mais antigas de França. A sua construção foi iniciada em 1163 em honra de Maria (mãe de Jesus) mas devido a diversas condicionantes foi-se prolongando no tempo e só ficou concluída cerca de quinhentos anos mais tarde. 
Existem algumas curiosidades neste local que gostaríamos de partilhar com quem nos segue.
Ainda no exterior, na Place Parvis (fachada ocidental), podemos ver o marco do quilómetro zero, uma placa de bronze que simboliza o inicio de todas as estradas do país. 
No Interior além da incrivelmente bonita e colorida coleção de painéis de Vitrais (alguns dos maiores do mundo) a catedral também alberga o Túmulo de Joana d'Arc uma das "lideres" militares durante a Guerra dos Cem Anos.
A visita é gratuita, somente deverão pagar 8,50 euros se quiserem subir a uma das torres de onde é possível ter uma vista desafogada sobre uma boa parte da cidade e onde terão também a oportunidade de ver as famosas Gárgulas que ficaram conhecidas depois de terem merecido papel de destaque no filme de animação "O Corcunda de Notre-Dame". 
.Atualmente a Catedral encontra-se encerrada devido ao incêndio que no dia 15 de Abril de 2019 destruiu uma grande parte do edifício.

Cathédrale Notre-Dame de Paris
Cathédrale Notre-Dame de Paris

.JARDIN DU LUXEMBOURG
É neste local que sugerimos terminar o segundo dia na cidade luz.
Este jardim é considerado um dos mais bonitos de Paris e onde poderão passear calmamente, descomprimir e relembrar os momentos fantásticos que viveram nos últimos dois dias. Se estiver cansado, faça uma pausa, sente-se à beira do lago e comece já a planear o que quer fazer e ver amanhã. 

Jardin du Luxembourg
Jardin du Luxembourg

-DIA 3

.BASILIQUE DU SACRÉ-CŒUR
Sugerimos que se dê início ao terceiro e último dia da nossa visita a Paris numa área que já se encontra relativamente afastada daquela onde nos mantivemos nos dias anteriores.
Para conseguir apreciar este local da melhor forma e sem a habitual torrente de turistas barulhentos que diariamente invade todo o espaço, o melhor é madrugar e chegar perto das oito da manhã. e uma vez que o santuário se encontra aberto desde as seis da manhã,a experiência terá com certeza outro significado. 
Esta obra magnifica fica situada no bairro de Montmartre, no topo da colina mais alta da cidade. Na área em frente da fachada principal existe um grande terraço que oferece aos visitantes uma das mais fantásticas vistas sobre a capital francesa.
DICA: O acesso ao interior do sanitário é permitida a partir das seis da manhã.

Basilique du Sacré-Cœur
Basilique du Sacré-Cœur

.QUARTIER DE MONTMARTRE
O bairro de Montmartre situado na zona norte de Paris foi desde sempre considerado um dos locais mais boémios da cidade. Era nesta zona que no passado viviam artistas e onde também onde se situavam as mais famosas casas de alterne de Paris. Atualmente é um dos bairros mais visitados por turistas e passear pelas ruas cheias de charme do "quartier" é quanto a nós uma das atividades que mais gostamos de fazer cada vez que nos deslocamos à capital francesa. 
As ruas ao redor da Basílica fervilham de energia e durante o dia são invadidas por artistas de rua e talentosos pintores que aqui expõem e tentam vender as suas obras.
Para quem quer comprar uma lembrança este é o sitio ideal. 
É também em Montmartre que sugerimos que tomem o pequeno almoço. Por diversas vezes já fizemos a primeira refeição do dia no o Café 2 Moulins, local onde foram gravadas algumas cenas do filme Amélie. Este carismático café fica situado a dois passos da nossa próxima paragem.

Artistas em Montmartre
Café 2 Moulins

.MOULIN ROUGE
A nossa visita ao bairro de Montmartre não ficaria completa sem uma passagem pelo cabaré mais badalado de Paris (talvez do mundo). Uma vez que os espetáculos só acontecem à noite (21:00 e 23:00), a esta hora o espaço estará com toda a certeza encerrado, ainda assim é quase obrigatório passar por este local para tirar a foto da praxe. 
Quem estiver interessado em assistir ao show é importante referir que os preços variam entre os 77 euros (que esgotam rapidamente) e os 220 euros.

Moulin Rouge

.CIMITIÈRE DU PÈRE LACHAISE
E se um cemitério se tornasse numa das grandes atrações turísticas de uma cidade?
Pode parecer macabro mas a verdade é que foi isso mesmo que aconteceu a este lugar. Com uma média de dois milhões de visitantes por ano e com local de destaque em quase todos os guias de viagem de Paris, o cemitério de Père Lachaise é atualmente um ponto de passagem obrigatória para aqueles que visitam a capital francesa. 
A sua fama deve-se ao facto de aqui se encontrarem enterradas diversas personalidades famosas. Músicos, políticos, cientistas ou escritores que marcaram uma época ou geração têm como ultima morada este enorme espaço situado na zona oriental da cidade.
De entre quase um milhão de campas, destacamos as de ChopinMolièreOscar Wilde ou Jim Morrison.
Além dos acima referidos existem como é óbvio outros túmulos famosos por serem autenticas obras e que merecem ser visitados.
Para vos ajudar a encontrar os mais visitados o melhor mesmo é pedir um mapa à entrada.

Cimitière du Père Lachaise
Campa de Oscar Wilde
Campa de Jim Morrison

.PLACE DES VOSGES
Depois de terminada a visita ao Cemitério, o objetivo agora é seguir para sul. 
Se optarem por ir a pé chegarão em cerca de meia hora à Place des Vosges também aplicada de Place Royal
O espaço que é uma dos nossas preferidos em Paris foi erguido 1612 por Henri IV e segundo consta foi a primeira praça planificada da cidade, local onde hoje tal como no passado é ocupado por imóveis residenciais. No centro situa-se um delicioso jardim onde poderão descansar durante alguns momentos ao mesmo tempo que aconchegam o estômago com uma sanduíche. 
Ao redor do Jardim destacam-se muitas arcadas que circundam toda a praça e sobre as quais estão instaladas lojas, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais. Um dos restaurantes ali presentes é o L'Ambroisie que figura no prestigiado guia Michelin, com três estrelas. 
Se quiserem passar a noite com algum luxo nada como escolher o Hotel Pavillon de la Reine com tarifas a partir de 360 euros a noite.

Place des Vosges
Place des Vosges

.LIVRARIA SHAKESPEARE & CO
Quase sem darmos por isso estaremos de regresso ás margens do Rio Sena, e é nesta área que seguiremos que visite aquela que é seguramente a mais carismática livraria da capital. 
Shakespeare & Co é ainda um pouco desconhecida do publico em geral ainda que já esteja a funcionar neste local desde 1951.
Em Paris existem centenas de livrarias mas esta é sem duvida aquela que tem o ambiente mais marcante.
O interior é do mais surreal que pode existir. Os corredores estreitos por onde nos movimentamos como dificuldade são ladeados por prateleiras cheias de livros, na sua grande parte obras antigas. Há jornais e revistas espalhadas por toda a parte e as pequenas salas de leitura estão constantemente preenchidas por amantes de leitura que completamente vidrados nas paginas dos seus livros nem dão pela passagem dos turistas que por ali deambulam. A livraria possui uma energia especial e na nossa opinião é um local que não deve ficar de fora do seu roteiro.

Shakespeare & Co
Shakespeare & Co
Este é o momento que podemos dizer que a nossa visita a Paris se aproxima da reta final. Foram três dias fantásticos numa das mais bonitas cidades do mundo, contudo na nossa opinião, não faz sentido dar isto por terminado sem antes darmos um passeio nos famosos Bateaux Mouches que percorrem o Sena. Desta forma teremos a oportunidade de ter uma perspetiva completamente diferente de grande parte dos monumentos que vimos e visitámos nas ultimas 72 horas. Para que o passeio seja ainda mais espetacular o melhor mesmo é esperar pela noite e fazer-lo nessa altura. 
Esta será com certeza a cereja no topo do bolo e a melhor maneira de se despedir de Paris.

Paris by night
Esperamos que este texto vos seja útil na vossa visita à cidade luz. Temos a certeza que chegarão ao fim desta aventura com os pés e as pernas a reclamar, mas também acreditamos que ao olhar para trás irão perceber que valeu a pena.
Bon Voyage...



-OUTRAS CRÓNICAS SOBRE FRANÇA:

  Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na pagina do Diário das Viagens no Facebook.

3 comentários:

  1. Muito bom. Espero ser me útil pois penso ir a paris este verão. E alojamento o que aconselham?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ficámos num hotel baratinho da cadeia Formule 1,situado na zona norte da cidade.

      Eliminar