quarta-feira, 16 de setembro de 2015

.ZAGREB


Passavam poucos minutos do meio dia quando o avião da Swiss que nos transportou desde Zurique aterrou no aeroporto internacional de Zagreb.Para nosso desalento o tempo não estava famoso,e embora estivéssemos no inicio de setembro aquele mais parecia um  típico dia de inverno,com o céu cheio de nuvens cinzentas que ameaçavam descarregar sobre nós uma daquelas chuvadas capazes de estragar qualquer viagem.
O desembarque foi rápido e como só viajámos com as nossas mochilas,precisámos somente de alguns instantes para estar no balcão da Avantcar,a companhia de rent a car que nos ofereceu melhores preços e onde alugámos o carro que nos acompanharia nos próximos seis dias.
O processo foi um pouco demorado e foi já perto das duas da tarde que entrámos no Opel Corsa que nos tinham reservado.Foi aqui que iniciámos oficialmente a nossa aventura pela Croácia.




O aeroporto fica a cerca de quinze quilómetros do centro da cidade e o percurso (e todos os outros que haveríamos de fazer nos próximos dias) foi realizado com a ajuda do GPS que trouxemos de casa e que nos permitiu poupar oito euros por dia (preço de aluguer na maioria das rent a car).
Chegámos rapidamente ao super bem situado Hostel My Way que nos acolheu nessa noite.Pagámos 27 euros por um quarto duplo com casa de banho privada.
Como só dispúnhamos da tarde para conhecer a cidade,apressamo-nos e logo depois de deixarmos as mochilas,seguimos directamente para o centro histórico,sempre com a sensação de que o céu nos iria a qualquer momento cair em cima da cabeça.Cruzámos os dedos e lá fomos nós!
De mapa na mão partimos à descoberta da capital da Croácia.




Percebemos de imediato que a zona onde estão situados os principais pontos de interesse se percorria facilmente a pé,o que ajudou bastante a organizar um circuito que nos permitisse ficar a conhecer minimamente a cidade no pouco tempo que nos restava até começar a escurecer. 
Optámos por seguir logo na direção da zona alta (Gornji Grad).Passámos pela praça Trg Bana Jelacica onde se ergue a estátua equestre do antigo governador Jelacic.Este grande espaço público é o local escolhido por muitos habitantes de Zagreb para se encontrarem no final do dia de trabalho.Para nós foi o ponto escolhido para iniciarmos a nossa visita.





Depois de algumas fotos seguimos de imediato para a Catedral de Zagreb,um dos ícones e provavelmente o edifício mais marcante da capital.Fica situada na área de Kaptol,foi construída em honra de St.Estêvão,Assunção de Maria e St.Ladislau e as suas duas grandes torres podem ser avistadas de praticamente qualquer ponto da cidade.Se o exterior de estilo gótico impressiona e chama atenção de qualquer um que passe naquela zona o interior não fica atrás e vale a pena perder meia horinha para poder apreciar a imponência e a riqueza artística dos detalhes arquitectónicos usados na sua decoração.
Na praça em frente da Catedral está situada uma fonte de onde se ergue uma bonita coluna,batizada de Pilar de Maria.





Ainda naquela zona fica o Palácio do Arcebispo que não visitámos nem sabemos se é possível fazer-lo.Este é o edifício mais antigo da cidade.




Passámos pela Stone Gate,a única porta da "old town" que sobreviveu até aos dias de hoje.Atualmente é um pequeno santuário que atrai visitantes e habitantes locais.
A próxima paragem foi a praça Markov Trg que até ao século XIX foi o principal espaço público da cidade.É aqui que se encontra a Igreja de S.Marcos com o seu icónico telhado colorido. 
Do lado direito fica o Parlamento (Sabor). 





Não muito longe fica a Torre Lotrscak datada do século XIII e construída com o objectivo de proteger a porta sul da cidade.Hoje em dia é possível subir ao topo e de lá os visitantes podem ter uma vista espetacular sobre Zagreb.
Quem não quiser pagar as 20 Kn para subir à torre pode muito bem desfrutar de forma gratuita da vista a partir do Miradouro situado somente a alguns metros mais à frente.
Foi neste local que descemos em direção à zona baixa da cidade.Realizámos a descida pela escadaria que existe,mas quem assim o entender pode fazê-lo a troco de 4Kn,no Funicular que já executa este curto trajecto desde 1888.





Depois de terminada a visita à zona alta da cidade e sempre com o S.pedro a ajudar (até agora só tínhamos levado com alguns pingos de chuva,mas nada de especial),que iniciámos a visita à chamada parte baixa.Aqui a primeira paragem foi no Teatro Nacional da Croácia




Este edifício que se distingue de tudo o que o rodeia devido à sua cor amarela foi construído em 1895 e acolhe espetáculos de ópera e ballet.Fica situado numa das mais movimentadas avenidas da capital,encontrando-se rodeado por um colorido e bem tratado jardim.
Na pequena praça mesmo em frente ao teatro podemos ver uma Escultura do artista Ivan Mestrivic apelidada de "o melhor da vida".




Esta área onde nos encontrávamos agora é rica em edifícios históricos,todos eles de fino recorte arquitectónico e não precisámos de caminhar muito para que tivéssemos diante nós outro bonito e elegante edifício datado do século XIX.O Museu Mimara está instalado num antigo palácio,convertido em museu em 1987 de forma a acolher uma importante coleção de obras de arte que incluem esculturas,quadros,estátuas,imagens e algumas relíquias arqueológicas da antiga Grécia e Egipto.
Devido à hora avançada não tivemos oportunidade de visitar o interior.




Não muito distante fica mais um edifício que merece ser apreciado.Trata-se do Pavilhão das Artes,um belíssimo exemplar de art nouveau construído no final do século XIX e onde decorrem as principais exposições artísticas da cidade.Fica situado a dois ou três quarteirões de distância do Museu Mimara.




Já ao inicio da noite e sem aviso prévio o S.Pedro resolveu descarregar sobre nós toda aquela chuva que durante as últimas horas,tinha para nossa sorte aguentado naquele céu cinzento.
Em poucos minutos as ruas transformaram-se em pequenos rios e a nós só nos restou guardar a máquina fotográfica,vestir os impermeáveis e tentar ainda que com alguma dificuldade escondermo-nos debaixo de um alpendre na esperança de que aquela tormenta passasse o mais rápido possível.
Em vão!Passaram cinco,dez,quinze minutos e parecia que cada vez chovia mais.
Desistimos e percebemos que a visita teria de ficar por ali.Rumámos ao hostel (que felizmente não era muito longe) e pelo caminho fizemos uma curta escala num supermercado para comprar mantimentos para os dias seguintes assim como alguma coisa para jantarmos naquela noite.




Na nossa opinião e contrariamente ás expectativas que tínhamos,achámos Zagreb uma cidade bastante interessante.Só tivemos pena que nas poucas horas que por aqui andámos a meteorologia não tenha estado do nosso lado.
Preferíamos ter conhecido a capital da Croácia com sol e com um pouco mais de calma.
Agora,percebemos claramente que devíamos pelo menos ter reservado um dia para a visita.Mesmo assim,gostámos do que vimos e talvez um dia regressemos e provavelmente da próxima vez o S.Pedro já estará mais bem disposto.

Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na pagina do Diario das Viagens no Facebook.

Sem comentários:

Enviar um comentário