quarta-feira, 19 de setembro de 2018

.DOZE MOTIVOS PARA VISITAR GRANADA - ESPANHA


Granada é uma das estrelas da Andaluzia e sabíamos que era imperativo incluir esta cidade no nosso roteiro pela região. Tal como havíamos testemunhado nas recentes passagens por Córdoba e Sevilha, também aqui a influência da ocupação Árabe ainda está presente um pouco por toda a parte. Seja nas ruas estreitas do bairro Albaicín, no ambiente mourisco do mercado Alcaiceria, ou na fantástica arquitetura do Alhambra, facilmente damos connosco a viajar até uma qualquer cidade de Marrocos sem sairmos por um minuto que seja do território espanhol.

Mas a beleza de Granada vai muito para além do legado Árabe. No centro histórico respira-se charme e os edifícios religioso bem cuidados relembram-nos que a cidade acabou por ser reconquistada pelos cristãos que ali também deixaram a sua marca.
Em suma, é fácil gostar de Granada e não faltarão com certeza motivos para a visitar, quer seja durante um fim-de-semana prolongado ou num qualquer roteiro pela Andaluzia.
Aqui ficam alguns....

1. EXPLORAR O FANTÁSTICO COMPLEXO DE ALHAMBRA
Este é sem sombra de dúvidas o principal cartão postal de Granada. Trata-se de um enorme complexo fortificado, situado num dos pontos mais elevados da cidade e que no seu interior acolhe diversos jardins, lagos, museus e alguns dos mais bonitos palácios de estilo árabe que já tivemos a oportunidade de visitar. 
Vale a pena guardar entre 4 a 5 horas para conhecer todo o espaço.
É possível visitar algumas áreas de forma gratuita mas aconselha-se adquirir o ingresso que dá acesso a todo o complexo. A compra pode ser realizada antecipadamente através do SITE oficial do Alhambra.





2. MARAVILHAR-SE COM A ARQUITETURA DOS PALÁCIOS NAZARÍES
No interior do Alhambra encontram-se diversos bonitos palácios que proporcionarão ao visitante aquele que com certeza será o ponto alto da sua passagem pelo complexo. Este é um local não só rico em história mas também na arquitetura de estilo árabe, com salas e pátios revestidos de mosaicos coloridos, com arcos repletos de detalhes e pequenos jardins onde a água é presença constante.
A beleza de cada um destes edifícios construídos durante a dinastia Nasrida, justifica plenamente o preço do ingresso.   





3. PERCORRER AS MURALHAS DO ALCAZABA
O Alcazaba era a antiga área militar do Alhambra e de onde se destacam as três torres e a muralha que protegia grande parte do complexo. Na zona central ainda é possível ver as ruínas de vários edifícios que no passado serviriam seguramente para albergar aqueles que viviam no interior da fortaleza. 





4. PASSEAR CALMAMENTE PELOS JARDINS DO GENERALIFE
Situado numa área adjacente ao complexo, o Generalife era a principal zona de lazer do Alhambra. Trata-se de um enorme espaço verde preenchido por diversos jardins bem cuidados onde é possível passear calmamente ao ritmo do som da água que brota das muitas fontes existentes. 





5. CAMINHAR AO LONGO DA CARRERA DEL DARRO
Os habitantes locais insistem em afirmar que esta é uma das ruas mais bonitas e românticas do mundo. Não sei até que ponto poderá ser exagerado ou não, mas a verdade é que a beleza deste troço empedrado que se prolonga paralelo ao Rio Darro é por demais evidente.
Vulgarmente apelidado de Paseo de los Tristes, este local bastante pitoresco encontra-se ladeado de inúmeros edifícios históricos e é um dos principais pontos de acesso ao Alhambra, assim como ao bairro Albaicín. 




6. VISITAR AS RUÍNAS DOS ANTIGOS BANHOS ÁRABES
Este é só um dos muito vestígios ainda presentes na cidade que nos relembram a importância que a cultura árabe teve em tempos nesta região do país. O local é conhecido por Bañuelo e é considerado um dos mais antigos e melhor conservados banhos árabes deste período.
Fica situado na Calle Darro e o ingresso inclui também o acesso à Casa Horno de Oro e ao Palácio Dar al-Horra




7. PERDER-SE NAS RUAS E RUELAS DO BAIRRO ALBAICÍN
Deixamos para trás a Carrera del Darro e entramos num dos bairros mais carismáticos de Granada. O Albaicín é um aglomerado de casas que ainda preserva grande parte da herança deixada durante a ocupação árabe. As ruas labirínticas, o casario baixo pintado de branco e as pequenas lojas transportam-nos quase por magia para um qualquer país do norte de África.





8. DESFRUTAR DAS MELHORES VISTAS DESDE O MIRADOURO DE SAN NICOLAS
É a partir deste miradouro situado no coração do bairro Albaicín que se conseguem ter a melhores vistas sobre o complexo de Alhambra. Este é um local de passagem quase obrigatória para aqueles que visitam a cidade, especialmente ao final da tarde quando o sol se esconde para lá da linha do horizonte, pintando os telhados de tons vermelhos e alaranjados.




9. SENTIR O AMBIENTE MOURISCO NO MERCADO ALCAICERIA
O nosso passeio no interior deste mundo árabe termina já na baixa da cidade. Este mercado de ruas estreitas, onde se vendem um sem número de peças de artesanato, é um excelente local para comprar algumas lembranças, seja para uso próprio ou família. 
Os artigos em pele, os candeeiros coloridos e até as típicas especiarias têm o condão de mais uma vez nos fazer viajar até um qualquer bazar marroquino.





10. CONTEMPLAR A BELEZA DA CATEDRAL DE GRANADA
A reconquista cristã de Granada foi assinalada com a construção deste que é o maior e mais importante templo católico da cidade. Se a arquitetura exterior chama a atenção de quem por ali passa, o interior tem o condão de impressionar todos aqueles que a decidem conhecer para lá das paredes. As grandiosas colunas que sustentam os tetos abobadados, os vitrais coloridos, o altar de onde sobressaem os detalhes dourados e as obras de arte que preenchem as paredes, são razões mais que suficientes para pagar os cinco euros cobrados à entrada.





11. VISITAR OS TÚMULOS REAIS NA CAPILLA REAL
Apesar de se encontrar inserida no edifício da Catedral, o acesso a esta capela é realizado por uma porta adjacente. A visita a este local é altamente recomendada, uma vez que é no seu interior que se encontram sepultados os Reis Católicos. Tal como na Catedral, também aqui é necessário adquirir um ingresso no valor de cinco euros para aceder ao espaço.




12. PETISCAR UMAS TAPAS NUMA DAS MUITAS BODEGAS EXISTENTES
Não fazia sentido viajar até à Andaluzia sem degustar um pouco da gastronomia local, e o ambiente descontraído de Granada convida a que nos sentemos numa explanada, ao final da tarde, enquanto nos deliciamos com umas típicas tapas acompanhadas por uma cerveja local.




.OUTRAS CRÓNICAS SOBRE ESPANHA:


Podem acompanhar as nossas viagens e ver as fotos deste e de outros destinos na página do Diário das Viagens no Facebook. 

Sem comentários:

Enviar um comentário